Imigração na Argentina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Os habitantes originais da Argentina eram descendentes de povos asiáticos que atravessaram o Estreito de Bering até a América do Norte e, então, em milhares de anos, atingiram o sul da América do Sul.

Desde então, a Argentina recebeu pessoas de diversos locais do mundo, sobretudo da Europa (Itália, Espanha, etc..).

Origem dos imigrantes na Argentina até 1940[editar | editar código-fonte]

Historicamente um país de imigrantes, a Argentina recebeu 6 milhões de estrangeiros entre o final do século XIX e a primeira metade do século XX, a maioria deles italianos e espanhóis, sendo que metade deles se estabeleceu definitivamente no país, a outra metade tendo retornado a seus países de origem. [1]. Em 1869, os estrangeiros já representavam 12% da população argentina, numa população de apenas 1.800.000 habitantes. Em 1914, os estrangeiros chegaram a compor 30% da população da Argentina e 60% dos habitantes de Buenos Aires.[2]

Origem dos imigrantes na Argentina até 1940: