Indaiabira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Indaiabira
"Indaiá"
Vista parcial da cidade

Vista parcial da cidade
Bandeira de Indaiabira
Brasão de Indaiabira
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 21 de dezembro
Fundação 21 de dezembro de 1995
Gentílico indaiabirense [1]
Lema Liberdade e evolução
Padroeiro(a) Nossa Senhora de Fátima[2]
CEP 39536-000 a 39537-999[3]
Prefeito(a) José Sivirino (Zé de Maurina) (PP)
Localização
Localização de Indaiabira
Localização de Indaiabira em Minas Gerais
Indaiabira está localizado em: Brasil
Indaiabira
Localização de Indaiabira no Brasil
15° 49' 19" S 42° 19' 77" O15° 49' 19" S 42° 19' 77" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Norte de Minas IBGE/2008 [4]
Microrregião Salinas IBGE/2008 [4]
Municípios limítrofes Norte, Nordeste e Leste São João do Paraíso, Noroeste Vargem Grande do Rio Pardo, Oeste Rio Pardo de Minas, Sul Taiobeiras, Sudeste Berizal
Distância até a capital 721 km
Características geográficas
Área 1 004,149 km² [5]
População 7 351 hab. Estimativa IBGE/2019[6]
Densidade 7,32 hab./km²
Altitude 835 [7] m
Clima semiárido [8] Bsh
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,610 médio PNUD/2017 [9]
PIB R$ 42,962 mil IBGE/2017[10]
PIB per capita R$ 5,866 75 {{{data_pib_per_capita}}}
Página oficial
Prefeitura www.indaiabira.mg.gov.br
Câmara www.indaiabira.mg.leg.br

Indaiabira é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Seu nome deriva-se e inspira-se na Palmeira-Indaiá. Sua população estimada em julho de 2019 era de 7 351 habitantes.[6] Está localizado no norte de Minas Gerais, na microrregião de Salinas e compõe com outros municípios o Alto Rio Pardo.

História[editar | editar código-fonte]

O município de Indaiabira emancipou-se politicamente pela lei estadual nº 12030 de 21 de dezembro de 1995, com território desmembrado de Rio Pardo de Minas.[11]

Indaiabira como toda cidade, iniciou-se com uma fazenda denominada Palmeiras do BomFim. Propriedade do Senhor Francisco Xavier de Barros, a fazenda Palmeiras do Bom-Fim, tinha uma grande área territorial.

Fundada em 1908 com doação dos terrenos por parte do seu proprietário, a fazenda se transformou em um lugarejo denominado Coqueiros. Com o passar dos tempos, foi crescendo e de lugarejo, tornou-se uma Vila com o nome de Indaiabira. que permanece até hoje.

O Sr. José Ribeiro Sobrinho, foi um dos primeiros comerciantes da então Vila de Indaiabira. Em seu estabelecimento comercial, podia se encontrar desde gêneros alimentícios até ferramentas de trabalho.

O primeiro estabelecimento de ensino existente em Indaiabira, foi uma escola particular, sendo o Sr. José Cordeiro o primeiro professor. Em 1930 uma escola pública.

Em 1939, a então Vila Indaiabira, torna-se Distrito pertencendo desde então ao Município de Rio Pardo de Minas. Permanecendo distrito deste Município até 1995, portanto 56 anos.

Não poderíamos deixar de citar pessoas como o Sr. Antônio Miranda (in-memória), que prestou relevantes trabalhos à comunidade, a qual adotou com sua terra desde 1925.

Origem do topônimo:

Indaia (Tupi) - Palmeira de porte baixo e ciclo de crescimento lento. Seu nome científico é Attalea dubia (Arecaceae) e habita originalmente as regiões Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. Sua folhagem já foi utilizada para cobrir telhados.

Bira - Imbira é uma denominação comum a quatro plantas da família das timeliáceas, que possuem a característica de formar cordas rústicas (imbiras) com a casca ou os ramos delgados, sendo a folha, geralmente, venenosa para o gado.

Gentílico: indaiabirense

Formação Administrativa[editar | editar código-fonte]

Distrito criado com a denominação de Coqueiros, pelo Decreto estadual nº 148, de 17-12- 1938, criado com território do extinto distrito de Serra Nova do município de Rio Pardo, subordinado ao município de Rio Pardo.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Coqueiros figura no município de Rio Pardo.

Pelo Decreto-lei estadual nº 1058, de 31 de dezembro de 1943, o distrito de Coqueiros passou a denominar-se Indaiabira e o município de Rio Pardo a denominar-se Rio Pardo de Minas. Sob o mesmo decreto acima citado o distrito de Indaiabira perdeu parte do seu território para o novo município de São João do Paraíso.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o distrito já denominado Indaiabira, figura no município de Rio Pardo de Minas ex-Rio do Pardo.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o distrito de Indaiabira figura no município de Rio Pardo de Minas ex-Rio Pardo.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1995.

Elevado à categoria de município com a denominação de Indaiabira, pela Lei estadual nº 12030, de 21 de dezembro de 1995, desmembrado de Rio Pardo de Minas. Sede no antigo distrito de Indaiabira. Constituído do distrito sede. Instalado em 1 de janeiro de 1997.

Em divisão territorial datada de 1999, o município é constituído do distrito sede. Pela lei nº 134, 19 de maio de 2000, é criado o distrito de Barra de Alegria e anexado ao município de Indaiabira. Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído de 2 distritos: Indaiabira e Barra de Alegria.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Religião[editar | editar código-fonte]

Religião População Porcentagem
Católica Apostólica Romana 6.200 87,2%
Protestantes 847 12,3%

Alteração toponímica distrital[editar | editar código-fonte]

Coqueiros para Indaiabira, alterado pelo Decreto-lei estadual nº 1058, de 31-12-1943.

Educação[editar | editar código-fonte]

Em Indaiabira, existem mais Alfabetizados, sendo 4.884 e 2446 analfabetos. Contando com 1625 alunos matriculados distribuídos entre 1.189 no ensino fundamental e 436 alunos no ensino médio.

Política[editar | editar código-fonte]

Seu primeiro prefeito foi Aureolano Miranda, mais conhecido pela população do município como "Ari Miranda" (1997/2000).

• José Sivirino (Zé de Maurina) - (2001/2004 e 2005/2008)

• Marcus Tácito - (2009/2012)

• Vanderlúcio de Oliveira (Lucim) - (2013/2016)

• José Sivirino (Zé de Maurina) - (2017/2019)

Cultura[editar | editar código-fonte]

É realizado todos os anos em Indaiabira a Festa de São Pedro no final do mês de junho. É marcada com a presença de vários artistas regionais. No local são armadas barraquinhas com comidas típicas. Além dos shows, também é realizado cavalgada e passeios ciclísticos.

Geografia[editar | editar código-fonte]

População[editar | editar código-fonte]

População residente 7.330
População residente - Homens 3.735
População residente - Mulheres 3.595

Clima[editar | editar código-fonte]

Tem um clima tropical. Há muito mais pluviosidade no verão que no inverno. Segundo a Köppen Geiger a classificação do clima é Aw. A temperatura média anual em Indaiabira é 21.2 °C. Tem uma pluviosidade média anual de 790 mm.

A diferença entre a precipitação do mês mais seco e do mês mais chuvoso é de 165 mm. Ao longo do ano as temperaturas médias variam 4.6 °C.

Precipitação[editar | editar código-fonte]

Agosto, que é o mês mais seco apresenta 4 mm de precipitação. O mês de Dezembro é o mês com maior precipitação, apresentando uma média de 169 mm.

Temperatura[editar | editar código-fonte]

O mês mais quente do ano é Fevereiro com uma temperatura média de 23 °C. Já o mês mais frio é Julho em que os termômetro marcam em média 18.4 °C.

Referências

  1. «IBGE Cidades@». O Brasil Município por Municipio. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 19 de agosto de 2009. Arquivado do original em 30 de abril de 2012 
  2. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 14. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  3. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  4. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. IBGE (1º de julho de 2017). «Área territorial oficial». IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  6. a b «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1 de julho de 2019» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 28 de agosto de 2019. Consultado em 11 de setembro de 2019 
  7. «O Estado: Municípios Mineiros». O Estado: Municípios Mineiros. Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Consultado em 1 de março de 2010 
  8. «World Map of the Köppen-Geiger climate classification». World Map of the Köppen-Geiger climate classification. Institute for Veterinary Public Health. Consultado em 24 de fevereiro de 2010 
  9. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  10. «Produto Interno Bruto dos Municípios 2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  11. «Indaiabira Minas Gerais - MG Histórico» (PDF). IBGE. 12 de novembro de 2008. Consultado em 9 de abril de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]