Jacques Bouton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Jacques Bouton (Nantes, 19 de junho de 159217 de novembro de 1658) foi um religioso e escritor francês. Membro da Companhia de Jesus, foi o primeiro cronista religioso da ilha de Martinica, no Caribe. Forneceu descrições sobre a ilha e seus habitantes. Apesar de ter o objetivo primordial de servir como "propaganda" para promover a colonização da ilha, seus textos contém muita informação sobre os povos nativos.

Foi graças a menção de araras de cor azul e laranja num de seus textos sobre Martinica, que o britânico Walter Rothschild descreveu em 1905 uma nova espécie de ave, conhecida atualmente como Ara martinicus.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Nantes em 19 de junho de 1592. Era filho de um mercador. Entrou para o seminário em Rouen em 1610 e estudou filosofia e teologia em Paris. Viajou para o Caribe em 1639, em uma missão religiosa, mas voltou à França poucos meses depois para levantar mais dinheiro, e depois escreveu a obra Relation de l'establissement des François depuis l'an 1635 en l'isle de la Martinique. Foi ordenado a retornar a Martinica em 1642, onde se estabeleceu numa missão jesuítica. Devido a uma enfermidade, foi obrigado a voltar a lecionar em La Flèche, onde morreu 17 de novembro de 1658.[2]

Referências

  1. Rothschild, W (1905). «Notes on extinct parrots from the West Indies». Bulletin of the British Ornithologists' Club (em inglês). 16: 13-5 
  2. Corinne Lisette Hofman, Anne van Duijvenbode (2011). Communities in Contact: Essays in Archaeology, Ethnohistory & Ethnography of the Amerindian Circum-Caribbean (em inglês). [S.l.]: Sidestone Press. p. 328-30 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa religiosa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.