Jamsetji Tata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jamsetji Tata
Nascimento 3 de março de 1839
Navsari
Morte 19 de maio de 1904 (65 anos)
Bad Nauheim
Sepultamento Cemitério de Brookwood
Cidadania Império Britânico
Etnia Parses
Progenitores
  • Nusserwanji Ratan Tata
  • Jeevanbai Tata
Cônjuge Hirabai Daboo
Filho(s) Dorabji Tata, Ratanji Tata
Alma mater
Ocupação empreendedor, artesão
Religião zoroastrismo

Jamsetji Nusserwanji Tata (em gujarati: જમ્શેત્જી નુંસ્સેર્વાનજી ટાટા; Navsari, Gujarat, Raj Britânico, 3 de março de 1839 - Bad Nauheim, Império Alemão, 19 de maio de 1904) foi um magnata indiano pioneiro da indústria moderna por ter fundado o Grupo Tata, o maior conglomerado empresarial da Índia. Por isso, Jamsetji Tata é considerado como o «pai da indústria da Índia»,[1] com um património estimado de 4 milhões de dólares à data da sua morte.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Jamsetji Tata estudou no reputado Elphinstone College de Bombaim, saindo diplomado em 1858,[2] um ano depois da Revolta dos Cipaios. Esta sua escolaridade num bastião da cultura inglesa permitiu-lhe mais tarde ter numerosos contactos em Inglaterra, para onde se mudou em 1864 aos 25 anos e contactou muitos industriais produtores de algodão.

Fundou a sua primeira empresa têxtil em 1869: transformou um moinho em ateliê de algodão,[2] que revende dois anos depois antes de reinvestir em 1874 numa fábrica de algodão.

Em 1876 instalou a Central India Spinning Weaving and Manufacturing Company em Nagpur, na zona de cultura de algodão, a 1000 km de Bombaim,[3] que será o seu maior êxito e que permitirá ao grupo diversificar os seus investimentos.

Faleceu durante uma visita de negócios ao Império Alemão, em 1904.

Ver também[editar | editar código-fonte]

  1. «Jamshedji Tata, founder of TATA Industries». www.webindia123.com 
  2. a b «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.myjamshedpur.com. Consultado em 23 de fevereiro de 2016. Arquivado do original em 11 de outubro de 2011 
  3. Les Tata, par Tristan Gaston-Lebreton, historien d'entreprise, em Les Échos de 2-8-2000