Jequiá Iate Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde janeiro de 2010).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
JIC
Jequiá Iate Clube
Fundação 19 de dezembro de 1919 (98 anos)
Sede Rio de Janeiro
Estado Rio de Janeiro
Cores azul e branco
Nomes anteriores Jequiá Football Club
Jequiá Esporte Clube
Página oficial Facebook

O Jequiá Iate Clube, fundado em 19 de dezembro de 1919, é um clube esportivo e náutico da Ilha do Governador, cidade do Rio de Janeiro. Suas cores são o azul e o branco. O clube foi fundando originalmente como Jequiá Football Club, posteriormente Jequiá Esporte Clube.

Modalidades[editar | editar código-fonte]

O clube se destaca em esportes como Basquete, Jiu-jitsu, Judô, Luta Olímpica estilo livre e greco-romana, Taekwondo e outros esportes. Seu atual Comodoro é Augusto Martins Monteiro, o Augusto Jequiá.

Futebol e Futsal[editar | editar código-fonte]

O clube disputou algumas competições amadoras, como a segunda divisão da LCF, em 1933 (desistindo de participar do torneio da LMDT), e finalmente, o Campeonato Carioca de 1936, da Liga Carioca de Futebol (LCF) mas posteriormente abandonou o futebol profissional, tendo participação mediana na competição, com 3 vitórias e 12 derrotas, com 24 gols marcados e 53 sofridos. Guilherme Ferreira Pinto, o Negueba, foi jogador de futsal do Jequiá Iate Clube antes tendo passado também pelo futsal do Jacarepaguá Tênis Clube, passou pelas divisões de base do futebol de campo do Flamengo e chegou ao profissionalismo no mesmo Flamengo.

Jiu-Jitsu[editar | editar código-fonte]

O Clube conta em suas instalações a Equipe DG Jiu Jitsu do Professor Alexandre Guaraná, que tem como lema os benefícios do Jiu Jitsu como arte marcial e modalidade esportiva, para o professor os benefícios ao indivíduo são muitos, tanto no plano físico como no psicológico, uma luta que exige muita concentração ao oponente e respostas rápidas do corpo, além do espírito de competitividade e superação. Enganam-se aqueles que pensam que o praticante de Jiu Jitsu será bom de briga, a estrutura familiar e a índole do indivíduo definem sua tendência à violência, de fato um esportista acaba tendo vantagem por ter uma técnica e físico mais preparados, mas a violência vem do interior. Os grandes campeões se destacam não pela força física, mas pela técnica, treinamento e comprometimento com o esporte.

Judô[editar | editar código-fonte]

Em 2010, o Jequiá conquistou o Campeonato Carioca Circuito Alto Rendimento, disputado no Centro de Treinamento da Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro. O evento teve a participação de aproximadamente 600 atletas, o Jequiá faturou 12 medalhas de ouro, seguido pelo Instituto Reação com 11 e Universidade Castelo Branco com 10, um dos destaques da equipe foi a atleta da seleção brasileira Deborah Souza, campeã na categoria até 78kg. Em 2012, o Jequiá em parceria com a Umbra conquistou o Circuito Nova Geração da FJERJ com 23 medalhas de ouro, seguido pelo Vale Ouro com 16 e Clube de Regatas do Flamengo com 14. Em 2015 a parceria Jequiá Iate Cube/Santa Mônica Centro Educacional/Academia Ápice se sagrou campeão estadual por equipes com 20 medalhas de ouro, em segundo ficou o Umbra com 12, o Judo Clube REN-SEI-KAN ficou em terceiro também com 12.

Luta[editar | editar código-fonte]

Nos anos de 2008, 2009 e 2010 o Jequiá Iate Clube teve grande destaque no Rio de Janeiro se sagrando tricampeão estadual de Lutas Associadas, competição que conta com as modalidades Luta Olímpica Estilo Greco-Romana, Luta Olímpica Estilo Livre Masculina e Luta Olímpica Estilo Livre Feminina.

Basquete[editar | editar código-fonte]

Setembro de 1972, neste mês o Jequiá iniciou seus trabalhos no basquete. A história se iniciou com as categorias de base à partir de escolinha de basquete e aproveitando o trabalho realizado pelos Professores João Paulo, o Seu Paulo , no antigo Colégio Filgueiras, e Nei, no Colégio Lemos Cunha. Em março de 1973, o Jequiá , que é um dos fundadores da FBERJ, volta em definitivo para disputar as categorias de base de então, infantil, infanto-juvenil e juvenil. Daí em diante o Jequiá tem participado todos os anos das competições com equipes nas categorias de base. Um motivo de orgulho e alegria para todos que ajudaram a construir esta história de mais de 40 anos desse clube da Ilha do Governador.

Atualmente a direção de basquete é exercida por Daniel Riente, ex-atleta do clube, disputando várias competições das categorias de base nos estaduais de basquete do Rio de Janeiro em 2015.


Teve importantes conquistas no basquete masculino de base e adulto na 1ª divisão da FBERJ como:

  • Campeão estadual no Infantil em 1981
  • Campeão estadual no Júnior em 1982
  • Vice-campeão estadual no Infanto-Juvenil em 1983
  • Campeão estadual no Infanto-Juvenil em 1984
  • Vice-campeão estadual no Pré-Mirim em 1986
  • Vice-campeão estadual no Mirim em 1986
  • Campeão estadual no Mirim em 1987
  • Vice-campeão estadual no Infantil em 1989
  • Vice-campeão estadual no Mirim em 1997
  • Vice-campeão estadual no Infantil em 1997
  • Vice-campeão estadual no Infantil em 1999
  • Vice-campeão estadual no Infanto-Juvenil em 2000
  • Vice-campeão do Torneio Início Juvenil 2005
  • Campeão estadual no Pré-Mirim em 2008


  • Vice-campeão do Campeonato Municipal Adulto 1980
  • Vice-campeão da Taça Guanabara Adulto 1980
  • Campeão do Torneio Dr.Álvaro Bragança Adulto 1981
  • Vice-campeão da Taça Kanela Adulto 1983
  • Vice-campeão da Taça Kanela Adulto 1995
  • Vice-campeão do Rio Open Adulto 2004


O basquete do Jequiá Iate Clube disputou o Campeonato Estadual 2016 da Federação de Basquetebol do Rio de Janeiro (FBERJ) em várias categorias:

  • Mirim (Atualmente Sub-13) Masculino - 7° lugar
  • Sub-14 Masculino - 7° lugar
  • Infantil (Atualmente Sub-15) Masculino - 8° lugar
  • Infanto Juvenil (Atualmente Sub-17) Masculino - 8° lugar
  • Juvenil (Atualmente Sub-19) Masculino - Não disputou
  • Torneio Carioca Adulto Masculino - 4° lugar
  • Campeonato Estadual Adulto Feminino - Não disputou


O Jequiá Basquete disputou a competição Master + 35 da Liga Super Basketball 2014 e se sagrou Vice-campeão da competição. Em 2015, o Jequiá voltou a disputar esta competição, tendo que ter sido composto de atletas nascidos no ano de 1980 e em todos anos anteriores, não havendo idade limite máxima. Atletas nascidos em 1980, mas que ainda não tinham completado 35 anos durante a competição puderam participar da categoria em que o Jequiá numa campanha invicta se sagrou Campeão da competição. Em 2016 o jequiá se sagrou Campeão na categoria + 40 e vice campeão na categoria Adulto Liga A na Liga Super Basketball. Já em 2017 o Jequiá se sagrou Campeão nas categorias + 40 e + 45 da Liga Super Basketball.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.