João Candido Portinari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Se procura o líder da Revolta da Chibata, veja João Cândido.
João Cândido Portinari
João Cândido Portinari ao ter seu retrato pintado pelo artista Carlos Bracher, na exposição "Pintura & Permanência" no CCBB, no Rio de Janeiro. Foto:Fernando Frazão/ABr
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Pai: Candido Portinari
Ocupação professor e escritor
Prémios Prêmio Jabuti de Literatura (2008)
Prêmio Sérgio Milliet (2008)

João Cândido Portinari ([onde?],[quando?]) é um professor e escritor brasileiro. Único filho de Candido Portinari, é o fundador e diretor-geral do Projeto Portinari. É matemático com doutorado em engenharia de telecomunicações.[1]

Foi premiado com o Prêmio Jabuti de Literatura na categoria "Arquitetura e Urbanismo, Comunicação e Artes", em 2005, pelo Catálogo Raisonné da obra completa de seu pai e também com o prêmio Prêmio Sérgio Milliet, no mesmo ano.

Atuou na busca pelo quadro O Lavrador de Café, roubado do Museu de Arte de São Paulo (MASP) em 2008, que foi achado sem danificações pela polícia e agentes federais. Ele pediu para reforçarem a segurança do MASP, de onde também foi roubado um quadro de Pablo Picasso.

Também escreveu vários livros sobre a vida e a obra de Portinari, com destaque para o livro Menino de Brodowski.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. IstoÉ Gente - Entrevista com João Cândido Portinari