Jorge Sincelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde novembro de 2011)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Jorge Sincelo
Nascimento Século VIII
Morte 810
Cidadania Império Bizantino
Ocupação historiador, filósofo, escritor, clérigo
Religião cristianismo ortodoxo

Jorge Sincelo ou Jorge, o Monge, denominado assim pelo seu ofício eclesiástico, foi secretário pessoal ("sincelo") do patriarca de Constantinopla Tarásio e viveu em finais do século VIII e começos do IX.

É a principal fonte de conhecimento e transmissão da Aegyptiaca, ou História do Egito de Manetão, na sua obra Eklogué Cronografias, uma história do mundo que partindo de Adão chegava até a época do imperador Diocleciano.

Sincelo queria demonstrar que Jesus Cristo nascera o ano de 5500 depois da Criação do Mundo, descrevendo, indiretamente, a história de 31 dinastias egípcias que atingiam do Dilúvio Universal até os tempos de Dario I, servindo-se dos epítomes de Manetão.

Dos seus textos somente perduraram dois manuscritos, o de 1021, e o de Paris, o melhor de ambos.

Sincelo utilizou para compor a sua obra o epítome de Eusébio de Cesareia, citando-o, e possivelmente o de Júlio Africano, indiretamente, através de outros manuscritos. Também deve ter conhecido outras obras, consideradas pseudo-manetonianas, como o Livro de Sozis e a Crônica Antiga.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Editio princeps de J. Goar (1652) in W. Dindorf, Bonn Corpus scriptorum hist. Byz., 1829.
  • H. Gelzer, Sextus Julius Africanus, ii. I (1885).
  • H. Gelzer. Sextus Julius Africanus und die byzantinische Chronographie, Leipzig 1898 (New York, B. Franklin, 1967).
  • C. Krumbacher, Geschichte der byzantinische Litteratur, Munich, 1897.
  • William Adler. Time immemorial: archaic history and its sources in Christian chronography from Julius Africanus to George Syncellus, Washington, D.C., Dumbarton Oaks Research Library and Collection, 1989.
  • Alden A. Mosshammer, ed., Georgii Syncelli Ecloga chronographica, Leipzig, Teubner, 1984.
  • William Adler, Paul Tuffin, translators. The chronography of George Synkellos: a Byzantine chronicle of universal history from the creation, Oxford, Oxford University Press, 2002.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]