José Luis Hidalgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
José Luis Hidalgo
Nascimento 10 de outubro de 1919
Torrelavega
Morte 3 de fevereiro de 1947 (27 anos)
Madrid
Cidadania Espanha
Ocupação poeta, pintor, linguista, jornalista opinativo

José Luis Francisco Hidalgo Iglesias (Torres, Cantábria, 10 de outubro de 1919Madri, 3 de fevereiro de 1947) foi um poeta, e pintor espanhol. mais conhecido como José Luis Hidalgo, foi um poeta e pintor espanhol, no grupo da poesia existencial espanhola da guerra e da a chamada "Quinta del 42".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ficou órfão de mãe aos nove anos, o que sem dúvida o marcou para a realização de toda a sua obra. Ele estudou nas Escolas Ocidentais de Torrelavega, atualmente conhecidas como Colegio Cervantes.

Após o início da guerra, conseguiu um emprego como professor em uma escola em Santander, tornando-se professor assistente de Desenho no Instituto de Enseñanza Media de Torrelavega. Em 1938 foi mobilizado pelo Corpo de Engenheiros Franquista, pelo qual registou mortes nas frentes da Extremadura e da Andaluzia. No final da guerra fixou-se em Valência, onde iniciou os estudos na Escuela Superior de Bellas Artes, terminando-os em 1943. Aqui ele fez amizade com o grupo de poetas que criou o jornal Proel em novembro de 1942.

Outra de suas manifestações foi a pintura. Como artista e pôster, participou das Olimpíadas Populares de Barcelona em 1936, quando conheceu José Hierro, importante amizade e ajuda de José Luis Hidalgo.

Conhecido sobretudo por The Dead (1947), obra onde reflete sobre Deus, o Tempo e o fim da existência humana na luta agonizante pela imortalidade. Hidalgo também publicou Raíz (1944) e Los Animales (1945); mas a origem de sua poesia metafísica está em suas obras iniciais: Pseudopoesías (1936), As luzes assassinadas e outros poemas ( 1938 ) ou Mensagem ao ar, do mesmo ano, marcada pelo jogo metafórico de vanguarda. Abrangendo Santander, Madrid e Valência. Seus últimos anos são frenéticos com atividades poéticas e artísticas, publicações em revistas, exposições no Ateneu Santander, desenhos e projetos pictóricos e aspirações apaixonadas.[1][2]

Sofrendo de pneumonia, morreu no sanatório Charmartín de la Rosa, em Madrid. Muito de seu curto trabalho foi publicado postumamente.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Raíz, Valencia, 1944
  • Los animales
  • Los muertos
  • Canciones para niños, publicado em 1951.
  • Obra poética completa, Institución Cultural de Cantabria, 1976.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. PRIETO DE PAULA, Ángel: «Introducción» en HIDALGO, José Luis: Raíz (1944-1947). Antología poética. Madrid: Huerga y Fierro, 2003
  2. «José Luis Hidalgo Iglesias». web.archive.org. 8 de abril de 2016. Consultado em 5 de outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: José Luis Hidalgo