Língua românica comum unificada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Língua românica comum unificada (Lingua romanica commun unificata)
Criado por: Josu Lavin(2001)
Emprego e uso: Linguagem auxiliar internacional
Total de falantes:
Categoria (propósito): Língua artificial
 Linguagem auxiliar internacional
  Língua românica comum unificada
Categoria (fontes): Línguas românicas
Escrita: Alfabeto latino
Estatuto oficial
Língua oficial de: Nenhum país
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2:

A língua românica comum unificada (em românica: lingua romanica commun unificata) também conhecida como românica ou interlíngua românica; é uma língua construída, criada por Josu Lavin em 15 de maio de 2001 com a intenção de unificar os falantes das línguas românicas. Está baseada em interlíngua de IALA, da qual frequentemente é comparada como uma variante, considerando que tem muito menos falantes que Interlíngua. Atualmente não se conhece nenhum periódico nem conferência nesta língua; toda a atividade parece conduzir-se pela internet.

Gramática[editar | editar código-fonte]

Após a queda do Império Romano, os vários dialetos regionais do latim vulgar começaram a divergir, e finalmente desenvolveram-se em línguas mutuamente incompreensíveis, agora conhecidas como línguas românicas ou romances. As estruturas gramaticais e os vocabulários destas línguas são todavia muito similares.

Como o Interlíngua, o Românica extrai os elementos comuns destas línguas e forma uma língua completa, facilmente compreensível por qualquer pessoa que conheça uma das línguas fonte. Mas o Românica retém uma gramática muito mais complexa que a do Interlíngua, por exemplo com gênero gramatical, com concordância entre substantivos e adjetivos, e com conjugação dos verbos com respeito a pessoa e número. Os propoentes do Românica visam esta gramática como mais natural para os falantes das línguas românicas que a do Interlíngua, e dizem que o estudo de Românica facilita de grande maneira o estudo posterior de qualquer língua românica.

Vocabulário[editar | editar código-fonte]

O vocabulário do Românica se encontra essencialmente no IED (Interlingua-English Dictionary), publicado pela IALA em 1951, e usado como base da língua internacional Interlíngua. Consequentemente, Românica é bastante parecido com o Interlíngua em muitos aspectos. Não obstante, seus defensores dizem que Românica é uma língua distinta em seu próprio direito, e não somente uma variante do Interlíngua de IALA. Simplesmente poder-se-ia pensar em Românica como o denominador comum das línguas descendentes do latim vulgar.

Mas de facto, o vocabulário de Românica (sendo quase idêntico ao do Interlíngua) está baseado no greco-latino latente como o existente em todas as línguas da Europa, e retém portanto seu caráter "douto" e internacional com muitas palavras de forma distintamente latina e não românica. Um exemplo é "tempore"; esperar-se-ia "tempo" num vocabulário com base exclusivamente nas línguas românicas. Em adição, algumas palavras frequentes em Românica, como "et", "aut", "est" ("e", "o", "es"), são emprestadas diretamente do latim clássico; ironicamente é o Interlíngua que usa as formas românicas evoluídas. O aspecto inter-românico promovido pelos aderentes de Românica existem portanto principalmente na sua gramática.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Pai Nosso
Nostro Patre, qui es in los celos,
Sanctificato sia tu nomine;
Vena tu regno;
Facta sia tu voluntate
Super la terra como etiam in le celo.
Da nos hodie nostro pan quotidiano,
Et pardona a nos nostras debitas
Como nos pardonamos a nostres debitores.
Et non duce nos in tentation/temptation,
Sed libera nos de malo / del mal.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]