Lógica combinacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Na teoria de circuitos digitais, lógica combinacional é um tipo de lógica digital que é implementada via circuitos booleanos, em que a saída é uma função pura exclusivamente da entrada atual. Essa última característica a diferencia da lógica sequencial, em que a saída depende não só da entrada atual, mas também do histórico dessa entrada. Em outras palavras, lógica sequencial tem memória, enquanto que a lógica combinacional não.

A lógica combinacional é usada em circuitos de computador para fazer álgebra booleana em sinais de entrada e em dados armazenados. Na prática, circuitos de computador normalmente contêm uma mistura de lógicas combinacional e sequencial, por exemplo: a parte de uma Unidade Lógica e Aritmética que faz cálculos matemáticos é construída com o uso de lógica combinacional.

Representação[editar | editar código-fonte]

A lógica combinacional é usada para construir circuitos em que certas saídas são desejadas, tomando certas entradas. A construção de lógica combinacional é geralmente feita pelo uso de dois métodos: ou uma soma de produtos, ou um produto de somas. Uma soma de produtos pode ser facilmente visualisada através de uma tabela verdade:

Resultado Equivalente lógico
F F F F
F F V F
F V F F
F V V F
V F F V
V F V F
V V F F
V V V V

Usando a soma de produtos, tomamos a soma de todas as proposições lógicas que produzam resultados verdadeiros. Assim nosso resultado seria:

Que poderia então ser simplificado com o uso de álgebra booleana:

Minimização de fórmulas lógicas[editar | editar código-fonte]

A minimização (simplificação) de lógica combinacional é produzida com base nas seguintes regras:

Graças à minimização, a função lógica é simplificada, e o circuito se torna mais compacto e conveniente para a realização.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre computação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.