Rádio digital

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Rádio Digital é a transmissão de informação através do método de modulação digital de Rádio. Rádio analógico é a transmissão de informação através de meios não digitais, cuja propagação no período noturno (Rádio AM), tende-se a propagar com mais distância. a Rádio analógica é muito utilizado no Nordeste e Norte do Brasil.

As principais vantagens do Rádio Digital estão na melhoria da qualidade do som (Rádio AM com qualidade de FM e Rádio FM com qualidade de CD) e em mais opções para o ouvinte, como letreiros digitais com informações adicionais como notícias e previsão do tempo.[1]

A digitalização do rádio e a parceria com novas mídias oferecem também uso mais eficiente do espectro, interatividade, menor consumo de energia elétrica, possibilidades de novos modelos de negócios e maior participação no mercado publicitário.[2]

Padrões de Rádio Digital[editar | editar código-fonte]

Em vários países, os padrões estão sendo estudados, testados e comparados, não havendo um padrão único, como ocorre no caso da Rádio analógica. Os critérios para escolha do padrão Digital incluem as características do mercado de cada pais (consumidores, emissoras e fabricantes), qualidade técnica das transmissões (robustez, interferências e qualidade do áudio), condições de propagação em solo brasileiro (extensão da área de cobertura), ocupação do espectro e compatibilidade dos sinais digitais e analógicos.[2]

Padrão Americano[editar | editar código-fonte]

IBOC (In-Band On-Channel). O IBOC (também conhecido comercialmente como "HD Radio") é um padrão proprietário da empresa iBiquity. O padrão IBOC híbrido transmite o sinal Digital de áudio juntamente com o sinal analógico existente das Rádios AM e FM.

Padrão Europeu[editar | editar código-fonte]

DAB (Digital Audio Broadcasting, também conhecido como Eureka 147), DAB+ e DRM (Digital Radio Mondiale).

Padrão Japonês[editar | editar código-fonte]

ISDB-TSB (Integrated Services Digital Broadcasting, Terrestrial, Segmented Band)

Outros Padrões[editar | editar código-fonte]

Rádio via satélite por assinatura (ex: Sirius, XM e World Space), Rádio via Internet.

Rádio Digital no Brasil[editar | editar código-fonte]

O Ministério das Comunicações está testando e avaliando sistemas de Rádio Digital e abriu chamada pública para envio das avaliações dos sistemas atualmente existentes.[3]

Algumas emissoras de Rádio já estão operando o sistema Digital de rádio em caráter experimental.

Testes com os sistemas Americano e Europeu irão definir a melhor proposta em conformidade com a realidade brasileira.[4]

Rádio Digital em Portugal[editar | editar código-fonte]

Os projetos para a emissão Digital através do sistema DAB iniciaram-se em Portugal, no final dos anos 80, e a partir de 1992 estabeleceram-se as bases para a implementação de um sistema de recepção com qualidade de som equivalente à do CD áudio.[5] Em 1998, a RDP iniciava as transmissões em DAB por ocasião da abertura da Expo 98,com três emissores em Lisboa, Arrábida e Serra de Montejunto, constituindo uma pequena rede de frequência única e um outro emissor no Monte da Virgem,em Vila Nova de Gaia, junto à cidade do Porto.[6]

Aquilo que a RDP planeava fazer, em termos de cobertura Digital, prolonga-se até 2006, com a cobertura dos Açores o que, a acontecer, faria com que Portugal fosse o primeiro país da Europa a ter uma cobertura integral de DAB.

Para além dos emissores digitais, a RDP teve de instalar uma rede de feixes hertzianos de transporte de sinal. É uma rede que teve sobretudo em linha de vista a distribuição do sinal DAB e que custou 4 milhões de Euros. O investimento total do projecto cifrou-se em cerca de 11 milhões e 500 mil Euros inteiramente financiado pelos próprios meios da RDP, sendo cerca de 8,5 milhões de Euros para o continente, 1 milhão de Euros para a Madeira e 2 milhões para os Açores.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Criado conselho para planejar rádio digital" (RJ, BR: Jornal do Comércio). Agência Estado. 2007-03-15. 
  2. a b Martins, Roberto Pinto (2007-11-22). "Rádio Digital" (PDF). Brasília, DF, BR: Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. 
  3. "Ministério abre chamada pública para rádio digital" (Brasília, DF, BR: Ministério das Comunicações). ASCOM. 2009-05-22. 
  4. "Hélio Costa assina portaria para escolha do Rádio Digital brasileiro" (Brasília, DF, BR: Ministério das Comunicações). ASCOM. 2009-05-19. 
  5. Cordeiro, Paula. "A Rádio em Portugal — um pouco de história e perspectivas de evolução" (PDF). Universidade do Algarve. 
  6. de Melo, Rui. "Rádio Digital – Com emissores mas sem ouvintes em Portugal" (PDF). PT: Universidade Fernando Pessoa. 
Ícone de esboço Este artigo sobre Rádio é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.