Lúcio Antônio Saturnino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Saturnino
Usurpador do Império Romano
Reinado 89
Antecessor(a) Domiciano
Sucessor(a) Domiciano
Título(s) Cônsul do Império Romano
Morte 89

Lúcio Antônio Saturnino (em latim: Lucius Antonius Saturninus; ? — 89) foi um cônsul sufecto (82) e governador romano da Germânia Superior durante o reinado do imperador Domiciano (r. 81–96). Na primavera de 89, motivado por uma disputa pessoal contra o imperador, liderou uma rebelião conhecida como a Revolta de Saturnino, que envolveu as legiões XIV Gemina e XXI Rapax, acampadas em Moguntiaco (atual Mogúncia).

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como Saturnino foi sujeitado a uma condenação de damnatio memoriae depois de sua derrota e morte, é difícil reconstruir sua vida antes da revolta. Ronald Syme ofereceu um possível cursus honorum para ele com base em inscrições com rasuras nas datas relevantes.[1] O posto mais antigo seria o de governador da Macedônia, por volta de 76, e depois um possível governo da Judeia entre 78 e 81 — neste mesmo período ele comandou a X Fretensis. Proposto primeiro por Borghesi e aceito por Syme e outros foi o seu consulado em 82 ou 83.[2] A partir de 87 foi governador da Germânia Superior.

Os seus aliados germânicos não puderam unir-se a ele devido ao repentino degelo do Reno e a revolta foi esmagada pelo general Lápio Máximo, que mais tarde queimou as cartas de Saturnino para que ninguém mais fosse implicado. Porém, Domiciano mandou executar diversas pessoas com Saturnino e exibiu suas cabeças na Rostra em Roma. A XXI Rapax foi enviada para a Panônia e Domiciano aprovou uma lei proibindo que duas legiões compartilhassem o mesmo acampamento a partir daí.[3][4][5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul do Império Romano
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Precedido por:
Lúcio Flávio Silva

com Lúcio Asínio Polião Verrugoso
com Marco Róscio Célio (suf.)
com Caio Júlio Juvenal (suf.)
com Lúcio Vécio Paulo (suf.)
com Tito Júnio Montano (suf.)
com Caio Cédio Nata Pinário (suf.)
com Tito Tecieno Sereno (suf.)
com Lúcio Carmínio Lusitânico (suf.)
com Marco Petrônio Umbrino (suf.)

Domiciano VIII
82

com Tito Flávio Sabino
com Lúcio Sálvio Otão Coceiano (suf.)
com Mânio Acílio Avíola (suf.)
com Públio Valério Patruíno (suf.)
com Lúcio Antônio Saturnino (suf.)
com Marco Lárcio Magno Pompeu Silão (suf.)
com Tito Aurélio Quieto (suf.)

Sucedido por:
Domiciano IX

com Quinto Petílio Rufo
com Marco Ânio Messala (suf.)
com Caio Físio Sabino (suf.)
com Lúcio Técio Juliano (suf.)
com Terêncio Estrabão Erúcio Homulo (suf.)
com Lúcio Calvêncio Sexto Carmínio Veto (suf.)
com Marco Cornélio Nigrino Curiácio Materno (suf.)


Referências

  1. Syme, Ronald (1978). «Antonius Saturninus». The Journal of Roman Studies. 68: 12–21. JSTOR 299623. doi:10.2307/299623 .
  2. Paul Gallivan ("The Fasti for A. D. 70-96", Classical Quarterly, 31 (1981), p. 211) defende que o consulado deve ser datado em 83; Werner Eck ("Epigraphische Untersuchungen zu Konsuln und Senatoren des 1.-3. Jh. n. Chr.", Zeitschrift für Papyrologie und Epigraphik, 37 (1980), pp. 51-60) defende 82. Uma discussão citando outros artigos está em Edward Dabrowa, Legio X Fretensis: A Prosopographical Study of its Officers (I-III c. A.D.) (Stuttgart: Franz Steiner, 1993), p. 32 n. 88
  3. Suetônio, "Vida de Domiciano" .VI.2, VII.3
  4. Dião Cássio, História romana , LXVII.11
  5. Aurélio Víctor, Epítome dos Césares, XI

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Syme, Ronald (1978). «Antonius Saturninus» (subscripção requerida). Society for the Promotion of Roman Studies. The Journal of Roman Studies. 68: pp. 12–21  Parâmetro desconhecido |situação= ignorado (ajuda)