La Belle et la Bête (filme de 2014)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de La Belle et la Bête (2014))
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja A Bela e a Fera (desambiguação).
La Belle et la Bête
A Bela e a Fera (BR)
 França
 Alemanha

2014 •  cor •  112[1] min 
Direção Christophe Gans
Produção Richard Grandpierre
Roteiro Christophe Gans
Sandra Vo-Anh
Baseado em A Bela e a Fera de Gabrielle-Suzanne Barbot de Villeneuve
Elenco Vincent Cassel
Léa Seydoux
André Dussollier
Gênero Fantasia
Romance
Música Pierre Adenot
Direção de arte Thierry Flamand
Figurino Pierre-Yves Gayraud
Cinematografia Christophe Beaucarne
Edição Sébastien Prangère
Companhia(s) produtora(s) Eskwad
Pathé
Studio Babelsberg
Distribuição França Pathé
Brasil California Filmes[2]
Lançamento França 12 de fevereiro de 2014
Alemanha 14 de fevereiro de 2014
Brasil 25 de setembro de 2014
Idioma Francês
Orçamento 35 milhões[3]
Receita US$ 49.1 milhões
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

La Belle et la Bête (A Bela e a Fera (título no Brasil) ) é um filme franco-alemão de romance e fantasia baseado no conto de fada tradicional homónimo de Gabrielle-Suzanne Barbot de Villeneuve. Escrito por Christophe Gans e Sandra Vo-Anh e dirigido por Christophe Gans, o filme estrelou Léa Seydoux como Bela e Vincent Cassel como Fera.[4]

O filme foi lançado na França em 12 de fevereiro de 2014 e exibido no 64º Festival de Berlim em 14 de fevereiro[5] e no Brasil em 25 de setembro do mesmo ano. Foi nomeado para a categoria Prémio do Público no Prémios do Cinema Europeu de 2014.[6][7] Também foi nomeado três vezes no 40º Prémios César, ganhando na categoria Melhor Design de Produção por Thierry Flamand.[8][9]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Na França, no ano de 1810, um rico mercador se encontra em ruínas após a perda de seu comércio por causa do naufrágio de seus navios. Então muda-se para outro país com seus seis filhos, sendo três homens e, três mulheres, e a mais nova delas, Belle que é delicada e generosa. Perdido em uma tempestade de neve durante uma viagem angustiante, o comerciante se abriga em um castelo. Ele pega uma rosa para Belle, e então é condenado à morte pelo proprietário, a Fera.

Se sentindo responsável pelo destino que se abateu sobre a sua família, Belle decide se sacrificar por seu pai. Mesmo contra todas as probabilidades, Fera deixa ela viver e permite que ande à vontade em seu castelo. Eles se reúnem todas as noites na hora do jantar, e vão se conhecendo aos poucos. Belle não obedece as ordens de seu anfitrião e tenta desvendar os mistérios do seu campo mágico. Ela descobre sobre uma trágica história de um príncipe arrogante que é transformado em um monstro por um crime horrível. Enquanto isso, Maxime, um de seus irmãos, entrega o castelo para Perducas. Belle vai abrir o coração e tentar salvar a Fera de sua maldição.[10][11]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

As filmagens foram feitas na Alemanha, no Studio Babelsberg em Potsdam-Babelsberg, entre novembro de 2012 até fevereiro de 2013, com um orçamento total de 35 milhões de euros.[12]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

No Japão, o filme liderou as bilheterias no seu lançamento, tornando-se o primeiro filme que não foi de língua inglesa no topo da bilheteria japonesa desde o filme A Batalha dos 3 Reinos em 2009, e é o primeiro filme francês no topo da bilheteria japonesa desde o filme Les Rivières Pourpres de Mathieu Kassovitz em 2001.[13]

Bilheteria mundial[editar | editar código-fonte]

O filme arrecadou um total de US$ 49.1 milhões internacionalmente.[14]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Na França, o filme recebeu críticas positivas.[15] France Télévisions disse que o filme de Christophe Gans foi um "grande sucesso". Eles elogiaram as cores e os contrastes da paisagem, que disseram que recordaram a obra do pintor americano Maxfield Parrish, e o estilo visual, que em comparação com os filmes de Mario Bava e Tsui Hark. Eles também observaram que Gans tinha se diferenciado com sucesso o filme, a partir do material de origem e adaptações anteriores, mantendo o "espírito" da história original.[16] Laurent Pecha do EcranLarge disse que o filme estava "longe de ser perfeito", e era "tão ambicioso" comparado à "depressão" do cinema francês que Gans tinha conquistado. Ela disse que a introdução foi "espectacular" e elogiou Gans por sua vontade de fazer o público acreditar que uma "incrível e improvável história de amor", louvaria o "excelente" Seydoux e Cassel.[17] Escrevendo para o TF1, Olivier Corriez deu ao filme 4 estrelas de 5 e comentou que não era fácil, oferecer uma interpretação moderna de A Bela e a Fera, e como já tinha sido adaptada tantas vezes antes, mas achou o filme de Gans, "extravagante" mas "acessível a todos os públicos". Ele disse que achou maravilhosos os contrastes, e elogiou Seydoux por seu "charme e ternura" e Cassel por sua "brutalidade e franqueza."[18]

As avaliações internacionais foram menos consensuais. Jessica Kiang do Indiewire disse que o filme era "imensamente, esmagadoramente chato" e Seydoux desperdiçou tempo em um papel que fez com que ela "mostrasse seus seios e caísse sobre as coisas graciosamente."[19]

Referências

  1. «La Belle et La Bête» (em francês). AlloCiné. 22 de janeiro de 2014 
  2. «Nova versão do clássico "A Bela e a Fera" estreia nos cinemas». California Filmes 
  3. «Christophe Gans • Director» (em inglês). Cineuropa. 24 de fevereiro de 2014 
  4. «Vincent Cassel et Léa Seydoux : Une relecture grandiose de La Belle et la Bête» (em francês). Purepeople. 19 de fevereiro de 2012 
  5. «Berlinale 2014: Competition Complete». berlinale (em alemão). Consultado em 15 de janeiro de 2014 
  6. «EFA Opens Vote for People's Choice Award». European Film Academy (em inglês). Consultado em 4 de setembro de 2014 
  7. «European Film Academy opens vote for People's Choice Award 2014». Cineuropa (em inglês). Consultado em 4 de setembro de 2014 
  8. «Juliette Binoche, Marion Cotillard, Kristen Stewart Among France's Cesar Awards Nominees». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 31 de janeiro de 2015 
  9. «Cesar Awards: 'Timbktu' Sweeps, Kristen Stewart Makes History». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 24 de fevereiro de 2015 
  10. Metronews - Les dessous d'un casting de rêve (em francês)
  11. Christophe Gans commente les photos de La Belle et la Bête (em francês)
  12. «"La belle et la bête" et "Noé", deux films attendus en 2014». TF1 (em francês). Consultado em 1 de fevereiro de 2014 
  13. Kevin Ma (12 de novembro de 2014). «Beauty and the Beast, Twilight top Japan B.O.». Film Business Asia (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2014 
  14. Nancy Tartaglione and David Bloom (10 de janeiro de 2015). «'Transformers 4′ Tops 2014's 100 Highest-Grossing International Films – Chart». Deadline.com (em inglês) 
  15. Critiques - La Belle et la Bête (em francês)
  16. «"La Belle et la bête" : Léa Seydoux et Vincent Cassel dans une version épique». France Télévisions (em francês). 10 de fevereiro de 2014. Consultado em 16 de novembro de 2014 
  17. «Critique : Belle et la Bête (La)». EcranLarge (em francês). 12 de fevereiro de 2014. Consultado em 23 de dezembro de 2014 
  18. «La Belle et la Bête». TF1 (em francês). 10 de fevereiro de 2014. Consultado em 23 de dezembro de 2014 
  19. «Berlin Review: Christophe Gans' 'Beauty And The Beast' Starring Léa Seydoux & Vincent Cassel». Indiewire (em inglês). 15 de fevereiro de 2014. Consultado em 17 de novembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]