Lago Nasser

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lago Nasser
Lake Nasser from ISS.jpg
Localização
Localização Assuão, Egito, Sudão Editar isso no Wikidata
Bacia hidrográfica Bacia do Nilo
Rio Rio Nilo
Coordenadas 23°10'2"N, 32°47'18"E
Tipo reservatório
Capacidade total 162 000 hectômetros cúbicos

O lago Nasser (em árabe: بحيرة ناصر Boħēret Nāṣer, Árabe egípcio: [boˈħeːɾet ˈnɑːsˤeɾ]) é um vasto reservatório situado no sul do Egito e no norte do Sudão. É um dos maiores lagos artificiais do mundo.[1] Originalmente, o Sudão era contra a construção do lago, porque invadiria terras no norte, onde vivia o povo núbio. Eles teriam que ser reassentados.[2][3] No final, as terras do Sudão perto da área do lago foram, em sua maioria, inundadas.[4]

Estritamente, "Lago Nasser" refere-se apenas à porção maior do lago que se encontra no território egípcio (83% do total), com os sudaneses preferindo chamar seu corpo menor de Lago Núbia (em árabe egípcio: بحيرة النوبة Boħēret Nubeyya, [boˈħeːɾet nʊˈbejjæ]).[5]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O lago tem 479 quilômetros de comprimento e dezesseis quilômetros de diâmetro em seu ponto mais largo, próximo ao Trópico de Câncer. Ele cobre uma área total de 5.250 quilômetros quadrados e tem uma capacidade de armazenamento de cerca de 132 quilômetros cúbicos de água.[6]

O lago foi criado como resultado da construção da Represa Alta de Assuã através das águas do Nilo entre 1958 e 1970.[7]" O lago recebeu o nome de Gamal Abdel Nasser, um dos líderes da Revolução Egípcia de 1952 e o segundo Presidente do Egito, que iniciou o projeto de Alta Barragem. Foi o presidente Anwar Al Sadat quem inaugurou o lago e a represa em 1970.[8]

Problemas atuais[editar | editar código-fonte]

O Egito não possui a água necessária para a agricultura.[9] A Grande Barragem do Renascimento da Etiópia, atualmente em construção na Etiópia, provavelmente afetará adversamente o Lago Nasser. Embora esta beneficie o Sudão e a Etiópia, causou tensões entre os países envolvidos. O Egito teme que a nova barragem impeça o rio Nilo de encher adequadamente o lago Nasser.[10] O suprimento de água do lago Nasser produz eletricidade, e existe a preocupação de que a diminuição da água que flui para o lago Nasser afete adversamente a capacidade da represa de Assuã de gerar eletricidade. Existem estações de bombeamento que controlam a água que entra no lago Nasser, e atualmente esse projeto gera dez bilhões de quilowatt-hora de energia hidrelétrica a cada ano para os egípcios.[7]

Esporte e turismo[editar | editar código-fonte]

Um recinto de peixes foi construído no lago Nasser.[11] A pesca entre os turistas, especialmente a perca-do-nilo, tornou-se cada vez mais popular, tanto na costa quanto nos barcos.[12] Embora o Abul-Simbel e outros templos tenham sido fisicamente movidos para terrenos mais altos e para diferentes locais para impedir sua destruição pelo novo lago,[13] outros locais antigos do Egito, como a enorme fortaleza de Buém, foram inundados e agora estão debaixo d'água. As estátuas de Ramessés II e outras, no Templo de Abul-Simbel, têm vista para o lago Nasser e os turistas podem apreciar a vista em navios de cruzeiros.[14]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Leitura posterior[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lago Nasser