Lago Nasser

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Lago Nasser
Abu Simbel, Nefertari Temple, Lake Nasser, Egypt, Oct 2004.jpg
Localização
Localização Assuão, Egito, Sudão Editar isso no Wikidata
Bacia hidrográfica Bacia do Nilo
Rio Rio Nilo
Coordenadas 23°10'2"N, 32°47'30"E
Tipo lago artificial
Capacidade total 132 quilómetro cúbico

O lago Nasser (em árabe: بحيرة ناصر Boħēret Nāṣer, Árabe egípcio: [boˈħeːɾet ˈnɑːsˤeɾ]) é um vasto reservatório situado no sul do Egito e no norte do Sudão. É um dos maiores lagos artificiais do mundo.[1] Originalmente, o Sudão era contra a construção do lago, porque invadiria terras no norte, onde vivia o povo núbio. Eles teriam que ser reassentados.[2][3] No final, as terras do Sudão perto da área do lago foram, em sua maioria, inundadas.[4]

Estritamente, "Lago Nasser" refere-se apenas à porção maior do lago que se encontra no território egípcio (83% do total), com os sudaneses preferindo chamar seu corpo menor de Lago Núbia (em árabe egípcio: بحيرة النوبة Boħēret Nubeyya, [boˈħeːɾet nʊˈbejjæ]).[5]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O lago tem 479 quilômetros de comprimento e dezesseis quilômetros de diâmetro em seu ponto mais largo, próximo ao Trópico de Câncer. Ele cobre uma área total de 5.250 quilômetros quadrados e tem uma capacidade de armazenamento de cerca de 132 quilômetros cúbicos de água.[6]

O lago foi criado como resultado da construção da Represa Alta de Assuã através das águas do Nilo entre 1958 e 1970.[7]" O lago recebeu o nome de Gamal Abdel Nasser, um dos líderes da Revolução Egípcia de 1952 e o segundo Presidente do Egito, que iniciou o projeto de Alta Barragem. Foi o presidente Anwar Al Sadat quem inaugurou o lago e a represa em 1970.[8]

Problemas atuais[editar | editar código-fonte]

O Egito não possui a água necessária para a agricultura.[9] A Grande Barragem do Renascimento da Etiópia, atualmente em construção na Etiópia, provavelmente afetará adversamente o Lago Nasser. Embora esta beneficie o Sudão e a Etiópia, causou tensões entre os países envolvidos. O Egito teme que a nova barragem impeça o rio Nilo de encher adequadamente o lago Nasser.[10] O suprimento de água do lago Nasser produz eletricidade, e existe a preocupação de que a diminuição da água que flui para o lago Nasser afete adversamente a capacidade da represa de Assuã de gerar eletricidade. Existem estações de bombeamento que controlam a água que entra no lago Nasser, e atualmente esse projeto gera dez bilhões de quilowatt-hora de energia hidrelétrica a cada ano para os egípcios.[7]

Esporte e turismo[editar | editar código-fonte]

Um recinto de peixes foi construído no lago Nasser.[11] A pesca entre os turistas, especialmente a perca-do-nilo, tornou-se cada vez mais popular, tanto na costa quanto nos barcos.[12] Embora o Abul-Simbel e outros templos tenham sido fisicamente movidos para terrenos mais altos e para diferentes locais para impedir sua destruição pelo novo lago,[13] outros locais antigos do Egito, como a enorme fortaleza de Buém, foram inundados e agora estão debaixo d'água. As estátuas de Ramessés II e outras, no Templo de Abul-Simbel, têm vista para o lago Nasser e os turistas podem apreciar a vista em navios de cruzeiros.[14]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Leitura posterior[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Lago Nasser