Legally Blonde 2: Red, White & Blonde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Legally Blonde 2: Red, White & Blonde
Legalmente Loira 2 (PRT/BRA)
 Estados Unidos
2003 •  cor •  95[1] min 
Direção Charles Herman-Wurmfeld
Produção David Nicksay
Marc E. Platt
Jennifer Simpson
Stephen Traxler
Reese Witherspoon
Roteiro Kate Kondell
Baseado em personagens criados por Amanda Brown
Elenco Reese Witherspoon
Sally Field
Regina King
Jennifer Coolidge
Bruce McGill
Dana Ivey
Mary Lynn Rajskub
Bob Newhart
Luke Wilson
Gênero comédia
Música Rolfe Kent
Cinematografia Elliot Davis
Edição Peter Teschner
Companhia(s) produtora(s) Type A Films
Marc Platt Productions
Metro-Goldwyn-Mayer
Distribuição MGM Distribution Co.
Lançamento Estados Unidos 2 de julho de 2003
Idioma inglês
Orçamento US$ 45 milhões[2]
Receita US$ 124.9 milhões[2]
Cronologia
Legally Blonde
Legally Blondes
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Legally Blonde 2: Red, White & Blonde também conhecido como Legally Blonde 2 (no Brasil e em Portugal, Legalmente Loira 2) é um filme de comédia estadunidense de 2003 dirigido por Charles Herman-Wurmfeld e escrito por Kate Kondell e sendo uma sequência do filme Legally Blonde, de 2001, é estrelado por Reese Witherspoon ao lado de um elenco formado por Sally Field, Regina King, Jennifer Coolidge, Bruce McGill, Dana Ivey, Mary Lynn Rajskub, Bob Newhart e Luke Wilson, com Coolidge e Wilson reprisando seus papéis do primeiro filme.

Embora a história se passa em Washington, D. C., o filme foi rodado nos escritórios da Vivint Smart Home Arena (então o Delta Center), no Capitólio do Estado de Utah em Salt Lake City, Utah, e no Capitólio do Estado de Illinois em Springfield, Illinois. As supostas "vistas aéreas" dos edifícios de Washington eram modelos em escala construídos pela produção. Reese Witherspoon estava grávida durante as filmagens do filme e recebeu US$15 milhões para estrelar o filme.[3][4]

O filme estreou em 2 de julho de 2003, geralmente com críticas negativas dos críticos. No entanto, foi um sucesso de bilheteria, o filme estreou na quarta-feira antes do feriado de 4 de julho da Dia da Independência dos Estados Unidos e arrecadou quase US$40 milhões até segunda-feira. No entanto, no final de semana seguinte, o filme só poderia vender metade disso e o filme rapidamente deixou os cinemas nas próximas semanas. Ganhando cerca de US$90 milhões nos EUA e US$125 milhões em todo o mundo. O filme foi um sucesso para o estúdio Metro-Goldwyn-Mayer, embora muitos esperassem que ele se apresentasse tão bem quanto o último grande filme de Witherspoon, Sweet Home Alabama.[5] Embora o desempenho de Witherspoon foi muito elogiado, o filme em geral recebeu na sua maioria comentários negativos, e entrou no número 21 da Entertainment Weekly em seu top 25 de piores seqüências já feitas (2006).[6] Atualmente, detém 38% no Rotten Tomatoes, o consenso crítico é que "essa loira palhaça é menos divertida que da última vez".[7]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A história de Elle Woods continua, interpretada pela atriz Reese Witherspoon. Depois de se formar em Harvard, Elle Woods é agora uma jovem advogada que conseguiu seu primeiro emprego em um grande escritório e divide seu tempo entre a carreira e os preparativos para o casamento com Emmett Richmond (Luke Wilson). Ao descobrir que a mãe do seu adorado chihuahua, Bruiser, está sendo usada como cobaia em testes com cosméticos por um dos clientes do escritório, Elle resolve defender os direitos dos animais e é imediatamente despedida. Arrasada, mas sem deixar de ser otimista, ela vai para Washington DC trabalhar com a congressista Victoria Rudd (Sally Field) e resolver as coisas do seu jeito, criando uma lei que proíba os testes com cães e outros animais, libertando assim a mãe do cachorrinho.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora do filme foi lançada em 1 de julho de 2003 pela Curb Records.[8] "We Can" foi lançado como single para a trilha sonora da artista estadunidense de música country LeAnn Rimes em 28 de outubro de 2003, pela Curb Records.[9]

Curiosidade[editar | editar código-fonte]

Há um erro cronológico, entre o filme um e o dois. Já que no final do um, Elle se forma em 2004 em Harvard, porém no segundo se passa em 2003 e ela já é formada.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Legally Blonde 2 - Red White & Blonde (PG)». British Board of Film Classification. 27 de junho de 2003. Consultado em 31 de outubro de 2016 
  2. a b «Legally Blonde 2:Red, White and Blonde». Box Office Mojo. Consultado em 13 de julho de 2015 
  3. «Witherspoon's next movie altered for her pregnancy». Chicago Tribune. 20 de junho de 2003. Consultado em 22 de fevereiro de 2019 
  4. «Conheça curiosidades sobre o filme Legalmente Loira 2». RecordTV. R7. 27 de fevereiro de 2016. Consultado em 22 de fevereiro de 2019 
  5. «Legally Blonde 2: Red, White and Blonde (2003) - Box Office Mojo». www.boxofficemojo.com. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  6. Nashawaty, Chris (22 de dezembro de 2007). «The 25 Worst Sequels Ever Made». Entertainment Weekly 
  7. «Legally Blonde 2 - Red, White & Blonde - Rotten Tomatoes». rottentomatoes.com. Consultado em 27 de setembro de 2011 
  8. «Legally Blonde 2 - Motion Picture Soundtrack: Various Artists: Music». Amazon.com. Consultado em 27 de setembro de 2011 
  9. «iTunes - Music - We Can (Remixes) by LeAnn Rimes». Itunes.apple.com. 28 de outubro de 2003. Consultado em 3 de novembro de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia tem o