Leonor Mendes de Barros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Leonor Mendes de Barros (São Paulo, 21 de julho de 1905 — São Paulo, 9 de maio de 1992), filha de Otávio Mendes e Elisa de Moraes Mendes, foi primeira-dama do Estado de São Paulo - era esposa de Adhemar Pereira de Barros.

Teve participação atuante em atividades filantrópicas e foi também importante ativista de movimentos conservadores.

Na avenida Celso Garcia, 2477, no Brás, na zona leste de São Paulo, existe uma maternidade que leva o seu nome, Leonor Mendes de Barros.

Na Rua Raimundo Correia, Zona Leste de São Paulo, e na Al.Leblon, no 18 do Forte, Bairro de Alphaville - Barueri, na Grande São Paulo, há escolas em seu nome, Leonor Mendes de Barros.

Há também dois bairros em sua homenagem, um na Zona Norte de São Paulo, o Jardim Leonor Mendes de Barros, que tem em sua maioria casas de alto padrão e prédios do IPESP, e outro, Jardim Leonor, na região do Morumbi, terraplanado e loteado na década de 50 pelo Governo do Estado, no mandato de seu marido.

Na cidade de Itanhaém, litoral de São Paulo (localizada a 100 km da capital), no Bairro do Centro, existe uma escola Municipal com o seu nome, Leonor Mendes de Barros. O endereço é Rua Cuba, 180 - Jardim Mosteiro.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.