Consorte de político

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Primeira-dama)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde fevereiro de 2014).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Consorte de político é o par conjugal de um(a) político(a). Em geral, consortes de governantes são conhecidos por títulos próprios de tratamento, como primeira-dama, primeiro-cavalheiro, príncipe consorte, rainha consorte, etc. Dentro dos sistemas monárquicos, os cônjuges dos titulares são referidos como consortes reais, enquanto que dentro de sistemas republicanos são utilizadas designações ordinais acompanhadas por formas de tratamento respeitosas de origem aristocráticas.

Em países como os Estados Unidos, os candidatos à presidência são avaliados por sua postura familiar, não tendo direito a qualquer privacidade. De modo completamente diferente, na Europa os episódios da vida íntima, mesmo os casos extraconjugais de políticos famosos, como Francisco Sá Carneiro e François Mitterrand, são propositalmente ignorados pela imprensa (supostamente por obrigação da própria ética profissional dos jornalistas), só vindo a lume anos depois. A chamada imprensa sensacionalista quebra muitas vezes esta regra, sobretudo no Reino Unido.

República[editar | editar código-fonte]

Primeira-dama[editar | editar código-fonte]

A ex-primeira-dama dos Estados Unidos da América, Laura Bush, (2001-2009) recebendo na Casa Branca a ex-primeira-dama, Michelle Obama, em novembro de 2008.
Ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva e Lula da Silva, ex-presidente do Brasil, em foto oficial do casal presidencial brasileiro em 2007.

Primeira-dama é o título informal que se dá à esposa de um(a) governante em várias esferas do poder.[1] Refere-se sobretudo à esposa do presidente de um país, mas também se aplica aos casos de governador ou prefeito.[1] O marido da pessoa que é eleita para um cargo político, por sua vez, é chamado de primeiro-cavalheiro.[2] Já a esposa de um monarca reinante é conhecida como Rainha Consorte.[3][4]

A criação do título é creditada ao ex-presidente dos Estados Unidos Zachary Taylor (1849–1850), o qual chamou Dolley Madison, esposa de James Madison, de «primeira-dama» (First Lady, em inglês) durante o funeral desta, em 12 de julho de 1849, enquanto recitava um elogio escrito por ele mesmo.[5]

A princípio, a primeira-dama não possui funções oficiais dentro do governo, mas costumam participar de cerimônias públicas e organizar ações sociais, tais como eventos beneficentes.[6] Além disso, uma primeira-dama carismática pode ajudar a transmitir uma imagem positiva de seus maridos à população.[7][8]

Primeiras-damas no mundo[editar | editar código-fonte]

No Brasil, recebem o título de primeira-dama as esposas do presidente da república, dos governadores e dos prefeitos.[1] Junto ao cargo utiliza-se via de regra o título «Dona» antes de seus nomes. Marcela Temer, esposa do presidente Michel Temer, é a atual primeira-dama do Brasil.[9]

Em Portugal, a legislação não prevê a existência do título de «primeira-dama», embora informalmente a esposa do presidente da república receba essa deferência. A ausência do título advém da presunção de que uma vez que não foi eleita é apenas uma cidadã comum, mesmo sendo esposa do presidente. Em Portugal, são sobretudo os jornalistas televisivos, por facilidade de expressão ou por desconhecimento, que usam o termo «primeira-dama» ao se referir à esposa do presidente.

Primeiro-cavalheiro[editar | editar código-fonte]

Néstor Kirchner (já falecido), primeiro-cavalheiro da Argentina, com a presidente Cristina.

Primeiro-cavalheiro é a versão masculina do termo primeira-dama e se refere ao esposo de um chefe de estado ou chefe de governo de um país.[10] Assim como acontece com primeira-dama, a versão masculina também é utilizada para se referir aos maridos de governadores e prefeitos municipais.[11]

Abaixo, uma lista de alguns primeiros-cavalheiros de vários países do mundo:

Primeiros-cavalheiros no mundo[editar | editar código-fonte]

Alemanha
Argentina
Brasil
Croácia
Estados Unidos da América
Filipinas
  • José Miguel Arroyo
Finlândia
  • Dr. Pentti Arajärvi
  • Jorma Melleri (2003)
Índia
  • Devisingh Ransingh Shekhawat
Indonésia
  • Taufiq Kiemas (2001–2004)
Irlanda
  • Dr. Martin McAleese
  • Nicholas Robinson (1990–1997)
Jamaica
  • Errald Miller (2006–2007)
Lituânia
  • Imants Freibergs (1999–2007)
Noruega
  • Arne Olav Brundtland (1981), (1986–1989) e (1990–1996)
Nova Zelândia
  • Burton Shipley (1997–1999)
Paquistão
Reino Unido
Turquia
  • Özer Çiller (1993–1996)

Segunda-dama[editar | editar código-fonte]

A segunda-dama, ou vice-primeira-dama, é um título, por vezes usado em referência à esposa de um vice-presidente, um vice-governador ou um vice-prefeito, denominado em relação ao título da primeira-dama, a esposa de um presidente, um governador ou um prefeito. Embora nenhum país conceda qualquer poder legal as segundas damas, suas funções incluem frequentemente o seguinte:

  • Hospedagem durante as recepções na residência vice-presidencial
  • Presidir instituições de bem-estar selecionadas
  • Acompanhar o cônjuge em viagens oficiais
  • Vários deveres cerimoniais.

Monica Lewinsky, que estava envolvida em um relacionamento com o presidente Bill Clinton, foi referida como a "Segunda-dama".[12]

Segundas-damas no mundo[editar | editar código-fonte]

Monarquia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Consorte real

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Edição do Aulete (2007). «Verbete: «primeira-dama»». Dicionário Caldas Aulete. Consultado em 23 de fevereiro de 2014 
  2. Redação (2010). «Masculino de «primeira-dama»». Nossa Língua Portuguesa — TV Cultura. Consultado em 23 de fevereiro de 2014 
  3. «Entenda o motivo pelo qual Kate Middleton não recebeu o título de princesa - Notícias - UOL TV e Famosos». Consultado em 3 de setembro de 2016 
  4. «Uma nova rainha, mais que uma consorte». 19 de junho de 2014. Consultado em 3 de setembro de 2016 
  5. «First Lady Biography: Dolley Madison». The National First Ladies' Library (USA). 2003. Consultado em 23 de fevereiro de 2014 
  6. «Papel da primeira-dama na política - Política - Colégio Web». 20 de maio de 2015. Consultado em 3 de setembro de 2016 
  7. «Biografia de Michelle Obama. A Primeira Dama dos EUA.». Consultado em 8 de setembro de 2016 
  8. País, Ediciones El (7 de outubro de 2016). «Os três minutos de Marcela Temer, a tentativa do Planalto de suavizar a imagem». EL PAÍS 
  9. «Marcela Temer entra em cena - ISTOÉ Independente». 2 de setembro de 2016. Consultado em 3 de setembro de 2016 
  10. Redação (2010). «Masculino de «primeira-dama»». Nossa Língua Portuguesa — TV Cultura. Consultado em 23 de fevereiro de 2014 
  11. Editores do Aulete (2007). «Verbete: «primeira-dama»». Dicionário Caldas Aulete. Consultado em 23 de fevereiro de 2014 
  12. «BBC News | UK | Oxford approval for Monica». news.bbc.co.uk. Consultado em 5 de fevereiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]