Letícia Wierzchowski

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Letícia Wierzchowski
LW durante sessão de autógrafos em Brasília, em 2006.
Nascimento 4 de junho de 1972
Porto Alegre
Rio Grande do Sul
 Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileira
Ocupação Escritora
Magnum opus A Casa das Sete Mulheres

Letícia Wierzchowski Gomes (Porto Alegre, 4 de junho de 1972) é uma escritora brasileira, melhor conhecida como a autora de A Casa das Sete Mulheres.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Antes de se dedicar às letras, Wierzchowski estudou em uma faculdade de arquitetura, curso que não chegou a completar. Foi proprietária de uma confecção de roupas e trabalhou no escritório de construção civil de seu pai. Enquanto trabalhava neste último emprego, começou a escrever ficção.[1]

Seu romance de estreia, publicado em 1998 e relançado em 2001, O anjo e o resto de nós, conta a saga da família Flores, ambientada no início do século XX no interior do Rio Grande do Sul.

A escritora gaúcha Martha Medeiros sugeriu a leitura do primeiro romance de Letícia a um amigo paulistano de naturalidade gaúcha e descendente, como Letícia, de poloneses. O publicitário Marcelo Pires gostou tanto do livro que enviou, em dezembro de 1998, um e-mail à autora e ambos passaram a se corresponder regularmente pela rede. Menos de um ano após a primeira mensagem, em 17 de setembro de 1999, Letícia e Marcelo casaram-se. Na cerimônia de casamento, o casal distribuiu aos convidados um pequeno livro com algumas das mensagens trocadas por eles. Um dos participantes da festa, o editor Ivan Pinheiro Machado, da LP&M, acreditou que o livro poderia fazer sucesso e lançou uma edição comercial. Nascia assim, em 1999, o livro Eu@teamo.com.br, que teve suas duas edições rapidamente esgotadas.

O grande sucesso literário de Letícia viria com o romance A casa das sete mulheres, adaptado pela Rede Globo numa minissérie que foi ao ar em 2003 e reexibida em 2006. Instada por seus editores a escrever uma continuação da saga das sete mulheres gaúchas durante a Revolução Farroupilha, recusou-se de início, pois tinha outros projetos literários. No entanto, acabou cedendo às pressões e lançou Um farol no pampa, em que retoma a vida dos personagens d’A casa.

Lançou em 2006 sua décima-primeira obra, Uma ponte para Terebin,em que narra a história de seu avô polonês. Ao mesmo tempo, trabalha, em parceria com Tabajara Ruas, no roteiro cinematográfico de O Continente, baseado na obra de Érico Veríssimo.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Romances[editar | editar código-fonte]

  • O Anjo e o Resto de Nós, 1998;
  • Prata do Tempo, 1999;
  • eu@teamo.com.br (com Marcelo Pires), 1999;
  • A Casa das Sete Mulheres, 2002;
  • O Pintor que Escrevia, 2003;
  • Cristal Polonês, 2003;
  • Um Farol no Pampa, 2004;
  • Uma Ponte para Terebin, 2005;
  • De um Grande Amor e uma Perdição Maior Ainda, 2007;
  • Os Aparados, 2009;
  • Os Getka, 2010;
  • Neptuno, 2012;
  • Sal, 2013;
  • Navegue a Lágrima, 2015;
  • O primeiro e o último verão, 2017.
  • Travessia, 2017.

Livros infantis[editar | editar código-fonte]

  • O Dragão de Wawel e outras lendas polonesas, 2005;
  • Todas as Coisas querem ser Outras Coisas, 2006;
  • O Menino Paciente, 2007;
  • Era uma Vez um Gato Xadrez, 2008.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Letícia Wierzchowski