Linguiça Blumenau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Linguiça Blumenau é um embutido defumado feito com paleta e pernil suínos moídos, gordura e condimentos. O nome é uma referência à sua origem da região de Blumenau, em Santa Catarina.

História[editar | editar código-fonte]

No Século XIX, com a imigração alemã para a região do Vale do Itajaí em Santa Catarina, a gastronomia estrangeira adaptou-se à realidade local. Os alemães dominava a técnica de charcutaria que permitia a conservação de carnes por mais tempo. Além disso, era comum a presença de defumadores nas residências. No início do Século XX, a receita como é conhecida hoje foi criada pela antiga Weege Indústria Alimentícia, que após falir, ficou conhecida como Olho Embutidos e Defumados.[1] Apesar do nome, o produto é originário de Pomerode, cidade vizinha que pertencia à Blumenau na época.[2] O nome se popularizou por causa de turistas que visitavam a região e levavam linguiça para outros estados.[3] A linguiça segue um processo de fabricação artesanal e o clima da região contribui para seu sabor.

Em 2015, a Linguiça Blumenau foi tombada como patrimônio cultural imaterial na cidade de Blumenau.[4][5] O produto é um dos símbolos da Festa Pomerana, em Pomerode, além de fazer sucesso em outras festas catarinenses como a Oktoberfest.

De acordo com a Instrução Normativa Nº 4 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a composição de qualquer linguiça deve incluir carne das diferentes espécies de animais de açougue e sal, entretanto a Linguiça Blumenau não pode conter proteínas não cárnicas.[6]

É válido notar que o uso da carne suína na região é uma prática cultural, cujo conhecimento prático é transmitido através da produção do alimento. As mudanças mercadológicas do produto podem, portanto, estar afetando a identidade e a memória da linguiça na região. Normas sanitárias, por exemplo, podem limitar certas práticas tradicionais no ato de embutir alimentos derivados da carne suína, impedindo sua comercialização. O que pode fazer a produção tradicional de base familiar desaparecer.[7]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Afinal, qual a origem da Linguiça Blumenau?». OCP News. 5 de dezembro de 2017. Consultado em 26 de outubro de 2019 
  2. Comercial (16 de janeiro de 2018). «A linguiça é Blumenau, mas nasceu em Pomerode e virou destaque da Festa Pomerana». O Município Blumenau. Consultado em 27 de outubro de 2019 
  3. «Conheça a história da centenária linguiça Blumenau». Bom Gourmet. 4 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de outubro de 2019 
  4. SC, Valéria MartinsDo G1 (15 de agosto de 2015). «Vereadores aprovam tombar linguiça Blumenau como patrimônio em SC». Santa Catarina. Consultado em 27 de outubro de 2019 
  5. «Leis Municipais». leismunicipais.com.br. Consultado em 27 de outubro de 2019 
  6. «Instrução Normativa Nº 4, DE 31 DE MARÇO DE 2000». Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Consultado em 26 de outubro de 2019 
  7. PELLIN, Valdinho; WESSLING, Leonilda; MANTOVANELLI JÚNIOR, Oklinger. Tradição e modernidade na produção de embutidos artesanais na região de Blumenau, em Santa Catarina. 2018.