Lista dos dias santos de obrigação do catolicismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Baseando-se no terceiro mandamento da Lei de Deus (guardar os domingos e festas de guarda), a Igreja Católica estipula que todos os católicos são obrigados a irem à missa em todos os domingos e festas de guarda. Por isso, está obrigatoriamente nos Cinco Mandamentos da Igreja Católica. A maior parte das festas de guarda calham sempre num domingo (ex: Domingo de Ramos, Pentecostes, domingo de Páscoa, Santíssima Trindade, etc.), que já é o dia semanal obrigatório de preceito ou guarda. Então, as festas de guarda que podem não ser no domingo são apenas dez:[1] Algumas solenidades são enriquecidas com uma missa da vigília que se usa na tarde do dia anterior, com orações e leituras próprias, ou seja, diferentes da missa do dia da respectiva solenidade.

Porém, nem todos os países e dioceses festejam e guardam estes dez dias de preceito, porque, "com a prévia aprovação da Sé Apostólica, [...] a Conferência Episcopal pode suprimir algumas das festas de preceito ou transferi-los para um domingo".[1]

Como por exemplo, no Brasil os dias santos de guarda são:

Em Portugal, ao abrigo do artigo 30º da Concordata entre a Santa Sé e Portugal de 2004,[2] os dias santos de guarda ou dias festivos são:

Notas

[2] Em alguns folhetos de missa, como O Domingo da Paulus, vem indicado: missa do dia no domingo e missa da vigília no sábado à tarde ou à noite, como na missa do dia menos o que se segue. Muitas pessoas pensam que no sábado se celebra a missa da vigília e no domingo se celebra a missa do dia. A explicação é a seguinte:

Missa da vigília é aquela que se celebra na véspera de alguma solenidade (isto é, na noite ou na tarde do dia anterior à solenidade em questão).

Ao longo do Ano Litúrgico, existem 6 solenidades com missa da vigília, indicadas pelo Missal Romano:

  1. Vigília Pascal (com data variável, que se celebra de noite e é chamada a mãe de todas as Vigílias)
  2. Pentecostes (data variável)
  3. São João Batista (24 de junho)
  4. São Pedro e São Paulo (29 de junho ou domingo seguinte)
  5. Assunção de Nossa Senhora (terceiro domingo de agosto)
  6. Natal do Senhor (25 de dezembro)

Os textos da Missa da vigília (orações e leituras) são próprios, isto é, são diferentes dos indicados para a Missa do dia da respectiva solenidade.

Os textos da Missa vespertina são os mesmos dos indicados para a Missa do domingo ou da solenidade.

Referências