Luís Vicente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:


Luís Vicente
Nascimento 1953
Setúbal
Nacionalidade Portugal português
Ocupação Ator, Encenador
IMDb: (inglês)

Luís Vicente (Setúbal, 1953) é um actor e encenador português. Ficou conhecido do grande público na década de 1980 ao interpretar a personagem Átila na série televisiva Duarte e Companhia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Tendo abandonado os estudos em Engenharia Mecânica e com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian frequenta seminários e workshops de Expressão Dramática, nomeadamente com Carlos Wallenstein, Luís de Lima, Eva Winkler, Águeda Sena e Jorge Reys. Estagia com Catherine Dasté e colabora com a Cooperativa Luso-Brasileira de Teatro, dirigida por Augusto Boal, e com o Colectivo Teatral Os Faz-Tudo, dirigido por Fernando Loureiro. Com este actor e pedagogo, e a instâncias da UNESCO, será co-autor de um programa de formação de animadores sócio-teatrais para a República de Angola.
Ingressa no TAS – Teatro de Animação de Setúbal. Dirige o grupo de teatro do Circulo Cultural de Setúbal, cuja direcção integrou.

Ingressou na Companhia de Teatro de Almada onde permaneceu vários anos trabalhando, entre outros, com os encenadores Fernando Gusmão, Joaquim Benite, Rogério de Carvalho e Marie Pierre Fernandes, exercendo além de funções de actor, também funções de director de produção, director de cena e de formador nas áreas da Interpretação e da Produção e Gestão Teatral[1]. Com esta Companhia realizou digressões por Espanha, França e Polónia. Animou ainda vários grupos teatrais e exerceu docência no ensino privado e público.

Foi produtor-executivo do Festival de Almada entre a I e a VII edições, e responsável pelo Gabinete de Imprensa do mesmo Festival da XI à XIII edições.

Ingressou no Teatro Experimental de Cascais, onde trabalhou sob a direcção de Carlos Avilez. Também sob a direcção deste encenador trabalhará no ACARTE; sob a direcção de Bibi Ferreira no Teatro do Casino Estoril e sob a direcção de Águeda Sena no Teatro da Trindade.

Em 1992 retorna à Companhia de Almada onde permanecerá até 1996, integrando elencos de espectáculos dirigidos por Joaquim Benite, Victor Gonçalves e Jorge Listopad.
Entretanto, participa em inúmeros trabalhos radiofónicos e televisivos: teatro, novelas, séries. Em 1990, cria com António Farraia e Vasco Vilarinho a produtora Exclusiva onde exerceu funções de director de casting, director de projecto e coordenador de produção em inúmeros trabalhos publicitários, filmes institucionais e longas-metragens nacionais e internacionais, actividade que abandona em 1994.

No teatro participou, até à data, em mais de 50 peças de grandes autores da dramaturgia mundial, como Brecht, Strindberg, Jean Genet, Shakespeare, Albert Camus, Marguerite Duras, Gombrowikz, Edward Albee, Bulgakov, Feydeau, Molière, e também de incontornáveis autores nacionais como Romeu Correia, Virgílio Martinho, Natália Correia, Norberto Ávila, José Saramago, na maioria das quais como actor-protagonista e nalguns casos também como encenador.

Tem uma longa carreira como actor de cinema[2] e televisão, tendo ficado particularmente conhecido pela sua participação na série "Duarte & Companhia" no final dos anos 80.
Foi em várias ocasiões e sob diferentes pretextos, distinguido e premiado em Portugal e no estrangeiro.

Em 1997, a convite do professor e pedagogo José Louro[3], integrou o núcleo fundador da ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve, da qual é director de produção desde o início de actividade da Companhia e director artístico desde finais de 1999.

No ano de 2009 foié protagonista de uma peça de Teatro para televisão, A Farsa do Doutor Finório, onde interpreta o advogado Finório, numa encenação de José Martins, integrada no ciclo da RTP 1 - Teatro em Casa.

Referências

  1. «Ficha de pessoa». Centro de Estudos de Teatro. Consultado em 18 de Janeiro de 2014 
  2. Luís Vicente no IMDb
  3. Oliveira, Ana Cristina de. Meio Século de Teatro no Algarve. Livros Horizonte, Lisboa, 2006.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Oliveira, Ana Cristina de. Meio Século de Teatro no Algarve. Livros Horizonte, Lisboa, 2006.
  • Valle, Isabel do. à conversa com. Pé de Página Editores, Coimbra, 2007.
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.