Magtymguly Pyragy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Magtymguly Pyragy
Nascimento 1724
Gonbad-e Kavus, Irã
Morte 1807 (83 anos)
Golestan, Turcomenistão
Nacionalidade turquemeno
Ocupação Poeta e filósofo
Principais trabalhos Türkmeniň

Magtymguly Pyragy (em persa: مختوم‌قلی فراغی, Makhtumqoli Faraghi; em turcomeno: Magtymguly Pyragy; Gonbad-e Kavus, 1724 — Golestan, c. 1807) foi um filósofo e poeta turcomeno. Tornou-se conhecido por seus trabalhos significativos acerca da garantia da autonomia e independência do Turcomenistão no século XVIII. Suas obras se relacionaram com o âmbito político da região, a qual enfrentava controvérsias e rivalidades causadas por lutas tribais e divergências com outros povos.[1]

Sua mais famosa obra é Türkmeniň, poema que fala sobre a geografia e a cultura do povo turcomeno, em tom de exaltação e orgulho da pátria. Nesse texto, o eu lírico clama a independência do Turcomenistão durante a Revolução Iraniana.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Acredita-se, por fontes históricas, que Magtymguly Pyragy tenha nascido na aldeia Hajygowshan, na cidade de Gonbad-e Kavus. Em razão de alguns de seus versos ("Diga àqueles que perguntarem sobre mim/que sou um Gerkez/granizo de Etrek"), pressupõe-se que tenha crescido às margens do Rio Etrek e ali se socializou com as tribos familiares. Seu pai Döwletmämmet Azady era um estudioso que lhe ensinou a língua árabe e persa, chegando a estudar no Idris Baba Madrassah e em Bukhara. Após o seu regresso à aldeia, Magtymguly Pyragy trabalhou como ourives, enquanto aprendia com o pai estudos literários.[3]

Aproximou-se, portanto, do estilo realista, influenciado por leituras do século XVIII e começou a escrever poemas sobre o povo turcomeno e sua diversidade cultural, tornando, assim, um dos poetas turcomenos mais populares e queridos da literatura do país. Pyragy era um devoto da ordem Naqshbandi, que destaca a viagem de Maomé como uma salvação de seu povo.[4]

Não se sabe muito sobre a vida familiar do poeta, mas supõe-se que foi incapaz de se casar com Mengli, a mulher que amava, já que era casado com outra pessoa, segundo documentos do Império Persa.[3] Seus irmãos mais velhos, Abdulla e Mahammetsupa Pyragy, desapareceram, e seus filhos morreram jovens. Alguns dos poemas de Magtymguly, juntamente com histórias coletadas de tradições orais, sugerem que o poeta foi aprisionado em algum momento de sua vida, provavelmente em Mashad, Irã. Sua morte está datada como c. 1807, e está sepultado na vila Aktokay, no nordeste do Irã.[4][5]

Referências

  1. «Essay on the life and works of the poet». Gunesh. Consultado em 23 de novembro de 2016. Arquivado do original em 22 de dezembro de 2016 
  2. «Magtymguly Fragi's biography». Medeniyet. Consultado em 23 de novembro de 2016. Arquivado do original em 17 de maio de 2014 
  3. a b «Magtymguly Fragi's biography». Medeniýet. Ministry of Culture of Turkmenistan. Consultado em 18 de maio de 2014. Arquivado do original em 17 de maio de 2014 
  4. a b «Participation of the delegation of Turkmenistan in the arrangements in honor of the 290th anniversary of Magtymguly Pyragy». Ministry of Foreign Affairs of Turkmenistan. Consultado em 18 de maio de 2014. Arquivado do original em 17 de maio de 2014 
  5. «Baku marks 290th anniversary birthday of Magtymguly Pyragy». AzerNews. 17 de maio de 2014. Consultado em 18 de maio de 2014