Maravilhas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Maravilhas
"Santo Antônio de Maravilhas"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 12/12/1954
Fundação 12 de dezembro de 1954
Gentílico maravilhense
Prefeito(a) Marcelo Maciel de Castro (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Maravilhas
Localização de Maravilhas em Minas Gerais
Maravilhas está localizado em: Brasil
Maravilhas
Localização de Maravilhas no Brasil
19° 30' 57" S 44° 40' 33" O19° 30' 57" S 44° 40' 33" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte IBGE/2008 [1]
Microrregião Sete Lagoas IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Papagaios, Paraopeba Pitangui, Onça de Pitangui, Fortuna de Minas
Distância até a capital 135 km
Características geográficas
Área 260,440 km² [2]
População 7 156 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 27,48 hab./km²
Clima Tropical de Altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,738 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 86 734,313 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 12 152,77 IBGE/2008[5]
Página oficial

Maravilhas é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2010 era de 7.160 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Nos primeiros anos do século XVIII,uma bandeira formada por homens bravos destemidos, chefiados pelo bandeirante português Antônio Rodrigues velho penetrou nas terras infecundas das minas gerais em busca de ouro.

Foram, então, fundadas diversos núcleos de povoamentos , entre eles o de São joanico( Pequi ),anos depois ,em São joanico,foi erguida uma igreja,ornamentada com belo altar ,esculpido em Portugal e decorado com finas folhas de ouro 18 quilates.Mais tarde,após a venta em hasta publica,por ordem régia,das terras de patrimônio que pertencessem ás igrejas, o Padre Veríssimo de Souza Rocha readquiriu São Joanico ,passou a propriedade particular, que abrigava a cede ,a capela e um cemitério murado a pedra.Falecendo o Padre Verismo passou aquela propriedade a pertencer ao Tenente José Antônio Rodrigues,seu herdeiro e sucessor.

os habitantes,porém,que já existiam,revoltados com a perca do patrimônio e o seu natural despovoamento,forçaram a invasões á Fazenda São Joanico , chegando a construir casa improvisadas.O tenente José Aniceto obteve,então no dia 29/03/1832 a necessária concessão para a mudança da capela para outro local propício a fundação de um arraial. No entanto,possuidor de um espirito democrata, não fez a escolha a seu livre arbítrio.Uma comissão ,após de estudar vários locais, veio a escolha por unanimidade Maravilhas , visto estar mais ao centro e possuir um belo planalto, terras claras e permeáveis, ótima água, pedreira de granito,matas de mateiras de lei, oferecendo assim condições para o desenvolvimento da povoação.

José Aniceto adquiriu a gleba denominada Maravilhas , em uma área 200 hectares,no dia 02/10/1832 fez a doação das terras Maravilhense "As pessoas que quisessem habitá-la".

no dia 20/09/1835,ao 12:30 PM ,foi benta a capela pela vossa reverendíssimo Padre belchior pinheiro e José Tavares,com grande pompa e vivas da multidão ,sob os sons harmoniosos da Banda Euterpe Pitanguiense. A cerimonia encerrou a translação do velho distrito de São Joanico para nova cede: Santo Antônio de Maravilhas,pertencente Pitangui .

O Tenente José Aniceto Rodriguez homem de reputação e prestigio da época. Fez logo construir um cemitério de achas de aroeira próximo á capela,iniciando a abertura de caminhos.Criou,ainda , o cartório de Paz ,em 01/08/1838.A Paroquia de Santo Antônio(padroeiro) foi criada aos 15/1858

Cultura[editar | editar código-fonte]

Anualmente, em Julho e Setembro acontecem respectivamente as festas de Santo Antônio e da Flor das Gerais (nome advindo do apelido da cidade que é "Cidade Flor das Gerais), que movimentam a cidade e a região por serem realizadas na Praça Central da cidade. Maravilhas também se destaca por manifestações culturais milenares como a Folia de Reis. A festa do padroeiro Santo Antônio tem quase dois séculos de história e começou com a lenda do santo fujão. Reza a lenda que a imagem que o proprietário deu ao povo para a capela do povoado não queria ficar no local e todos as noites fugia para a fazenda. Então o povo resolveu fazer uma grande festa para o santo afim de agradá-lo. Ele gostou tanto que nunca mais fugiu. A festa é organizada anualmente desde então. Tem também um tradicional Carnaval, principalmente com o Cordão do Tipo Fora de Hora, que sai todas as Sextas de Carnaval pelas ruas da cidade com bonecos e pessoas fantasiadas e termina com um Concurso de Fantasias.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Maravilhas possui também o seu Cruzeiro, que na verdade fica localizado no ponto mais alto da cidade. Uma pequena capela (chamada pelos habitantes de Capelinha) instalada no alto da Serra do Falcão, serve de referência a romeiros e turistas que visitam a cidade;José Aniceto Rodriguez é considerado,por lei, o fundador, Primeiro benfeitor e patrono cívico do município de maravilhas .

Economia, comércio e indústria[editar | editar código-fonte]

Assim como os demais municípios da região, Maravilhas destaca-se na região pela criação e abate de aviários. Juntamente a esta atividade, a indústria de rações agropecuárias também acompanha a produção. Maravilhas também influenciada pela proximidade com Papagaios/MG, explora o comércio de ardósia bruta e trabalhada. No ramo de siderurgia, encontra-se em Maravilhas a Simar (Siderúrgica Maravilhas), que teve o retorno de suas atividades em 2005. Destaca-se também no ramo da agricultura, principalmente na plantação de tomates em sua zona rural, sendo uma das principais fornecedoras do mesmo na Ceasa-MG.

Esportes e lazer[editar | editar código-fonte]

Diversos riachos que desaguam no rio Paraopeba formam uma série de atrativos aos visitantes, alguns destes cursos d'água dividem paredões de rocha denominados de 'lajes', muitos bonitos e ainda com águas limpas. Nos esportes, Palmeiras e União dividem a preferência local no futebol.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.