Paraopeba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Paraopeba (desambiguação).
Município de Paraopeba
Bandeira de Paraopeba
Brasão de Paraopeba
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1 de junho de 1912
Gentílico paraopebense
Lema FIDES AMOR LABOR SIC ITVR AD ASTRA
(traduzido do latim, significa: "Com força, Amor e Trabalho, assim Se Vai as estrelas" [sic][1])
Prefeito(a) Pacífico Geraldo de Deus (DEM)
(2013–2016)
Localização
Localização de Paraopeba
Localização de Paraopeba em Minas Gerais
Paraopeba está localizado em: Brasil
Paraopeba
Localização de Paraopeba no Brasil
19° 16' 26" S 44° 24' 14" O19° 16' 26" S 44° 24' 14" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte IBGE/2008 [2]
Microrregião Sete Lagoas IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Araçaí, Caetanópolis, Cordisburgo, Curvelo, Fortunas de Minas, Inhaúma, Maravilhas, Papagaios, Sete Lagoas.
Distância até a capital 100 km
Características geográficas
Área 625,053 km² [3]
População 22 563 hab. Censo IBGE/2010
Densidade 36,1 hab./km²
Altitude 1245 a 741 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,767 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 242 412,525 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 10 473,19 IBGE/2008[5]
Página oficial

Paraopeba é um município do estado de Minas Gerais, no Brasil. É a cidade natal de Bernardo Mascarenhas e de Clara Nunes.

História[editar | editar código-fonte]

Originalmente subordinada a Curvelo, passou para a categoria de distrito de Sete Lagoas em 1840, permanecendo como tal até 1911.[6] Sua população segundo o censo realizado pelo IBGE em 2010 é 22.563 habitantes. Após virar cidade, passou a ter um distrito, chamado de Cedro, que foi emancipado e virou a cidade de Caetanópolis.

Atualmente, essa cidade é a maior produtora nacional de quiabo. Também é destaque o artesanato e a mineração, principalmente de ardósia.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome do município é uma referência ao Rio Paraopeba[7].

Referências

  1. http://www.uniaoparaopebense.xpg.com.br/bandeira_paraopeba.html
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  6. "História" - Prefeitura Municipal de Paraopeba
  7. Paraopeba. História da cidade. Disponível em http://www.paraopeba.mg.gov.br/acidhist.htm. Acesso em 9 de fevereiro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.