Cordisburgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cordisburgo
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Cordisburgo
Bandeira
Brasão de armas de Cordisburgo
Brasão de armas
Hino
Gentílico cordisburguense
Localização
Localização de Cordisburgo em Minas Gerais
Localização de Cordisburgo em Minas Gerais
Cordisburgo está localizado em: Brasil
Cordisburgo
Localização de Cordisburgo no Brasil
Mapa de Cordisburgo
Coordenadas 19° 07' 30" S 44° 19' 15" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Municípios limítrofes Curvelo, Paraopeba, Araçaí, Jequitibá, Santana de Pirapama
Distância até a capital 115 km
História
Fundação 19 de dezembro de 1938 (83 anos)
Administração
Prefeito(a) José Maurício Gomes (PT, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 824,67 km²
População total (estimativa IBGE/2021[3]) 8 903 hab.
Densidade 10,8 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 35780-000 a 35784-999[1]
Indicadores
IDH (PNUD/2010 [4]) 0,656 médio
PIB (IBGE/2012[5]) R$ 75 740 mil
PIB per capita (IBGE/2010[5]) R$ 8 716,81
Sítio cordisburgo.mg.gov.br (Prefeitura)
cordisburgo.cam.mg.gov.br (Câmara)

Cordisburgo é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2021, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, era de 8 903 habitantes.[3] Quem nasce na cidade é cordisburguense, assim como o escritor João Guimarães Rosa.

História[editar | editar código-fonte]

Cordisburgo, antigo distrito criado em 1890/1891 com a denominação de Cordisburgo da Vista Alegre (a partir de 1923: Cordisburgo) e subordinado ao município de Paraopeba, foi elevado à categoria de município pelo decreto-lei estadual nº 148 de 17 de dezembro de 1938.[6][7] Em meados de 1883, o padre João de Santo Antônio chegou na região conhecida como Sesmaria Empoeiras (algumas fontes citam o nome Arraial do Saco dos Cochos) e, por se tratar de um lugar com paisagens exuberantes e clima agradável, o padre logo a denominou de “Vista Alegre”, decidindo, assim, se estabelecer no local. É certo que, nessa região, o padre João deu início à fundação do povoado de Vista Alegre, em 21 de agosto de 1883, edificando a capela ao patriarca São José. O levantamento dos esteios se deu em 14 de fevereiro de 1884, tendo sido concluída a capela em 23 de junho de 1884. [8]

Composição do nome[editar | editar código-fonte]

A composição do nome Cordisburgo é mistura das palavras Cordis, que do latim significa Coração, e Burgo, que do alemão significa cidade, ou seja "Cidade do Coração, alcunha do local. [8]

Localização[editar | editar código-fonte]

Faz limites com Paraopeba, Araçaí, Santana de Pirapama e Curvelo. Seu acesso se dá pela rodovia MG-231 e por uma importante ferrovia, a Linha do Centro da antiga Estrada de Ferro Central do Brasil (atualmente concedida para o transporte de cargas). [9][10]

Demografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com o censo de 2010, a população de Cordisburgo naquele ano era de 8 667 habitantes, sendo composta por 51,17% de homens e 48,83% de mulheres. A população urbana correspondia a 68,78% da população total, enquanto a rural representava 31,22% (2.706) dos habitantes totais. A esperança de vida era de 72,2 anos, a mortalidade infantil (por mil nascidos vivos) era de 20,1 e a taxa de fecundidade era de 1,8 filhos por mulher.PNUD/2010 [11]

Turismo[editar | editar código-fonte]

O município integra o circuito turístico das Grutas.[12]

Gruta do Maquiné[editar | editar código-fonte]

Gruta de Maquiné

Um dos atrativos turísticos do município é a Gruta de Maquiné, descoberta em 1825 pelo fazendeiro Joaquim Maria Maquiné. A partir de 1834 a gruta foi explorada cientificamente por Peter Wilhelm Lund, um naturalista dinamarquês.[13][14]. Ao todo, possui cerca de 650 metros de galerias e salões abertos a visitação pública.

Museu Casa de Guimarães Rosa[editar | editar código-fonte]

A casa onde nasceu o famoso escritor foi reformada e transformada em museu em 1974, após passar por vários proprietários. Os visitantes são recebidos por jovens voluntários que contam histórias sobre o escritor e narram trechos de suas obras. A venda mantida pelo pai de Guimarães Rosa e que funcionou até 1923 ressurgiu no mesmo cômodo; agora vende lembranças da cidade, e livros variados. A casa está localizada em uma esquina, em frente à linha férrea que corta a cidade.

Zoológico de Pedras "Peter Lund"[editar | editar código-fonte]

A praça denominada Zoológico de Pedras "Peter Lund" expõe as estátuas de animais cujos fósseis foram encontrados na Gruta do Maquiné por Peter Lund, dentre eles a Preguiça Gigante e o Tigre Dente-de-Sabre. [15]

Casa Elefante[editar | editar código-fonte]

A "Casa Elefante" é uma casa construída em formato de elefante pelo mesmo escultor dos animais do Zoológico de Pedras "Peter Lund" e foi o local onde o escultor morou.[16]. A escultura se tornou a 7ª casa mais inusitada do mundo, um levantamento feito pela Record TV.

Referências

  1. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  2. IBGE. «Área territorial oficial». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Consultado em 30 ago. 2015 
  3. a b «Cordisburgo». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 29 de agosto de 2022 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 30 ago. 2015 
  6. «Cordisburgo - Histórico» (PDF). biblioteca.ibge.gov.br. 2008. Consultado em 23 de junho de 2012 
  7. «Cordisburgo - Histórico». cordisburgo.mg.gov.br. Consultado em 23 de junho de 2012. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  8. a b «Histórico de Cordisburgo». cordisburgo.mg.gov.br. 2008. Consultado em 14 de janeiro de 2013. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  9. «Cordisburgo -- Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  10. «Rodovia MG-231 que dá acesso a Cordisburgo está completamente recuperada». Cordis Notícias. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  11. «Demografia e Saúde». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  12. «Listagem dos Circuitos Turísticos» (PDF). Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais. p. 11. Consultado em 24 de fevereiro de 2013. Arquivado do original (PDF) em 12 de maio de 2013 
  13. «Ponto Turistico: Gruta». cordisburgo.mg.gov.br. Consultado em 23 de junho de 2012. Arquivado do original em 12 de janeiro de 2014 
  14. «Gruta de Maquiné - Histórico» (PDF). cordisburgo.mg.gov.br. 2008. Consultado em 23 de junho de 2012. Arquivado do original (PDF) em 12 de janeiro de 2014 
  15. «Zoológico de Pedras». rotasturisticas.com. 2011. Consultado em 14 de janeiro de 2013 
  16. «Pedreiro constrói Casa Elefante». g1.globo.com. 2012. Consultado em 14 de janeiro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Cordisburgo
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.