Caetanópolis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Caetanópolis
Vista da torre da igreja

Vista da torre da igreja
Bandeira de Caetanópolis
Brasão de Caetanópolis
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 13 de junho
Fundação 1 de janeiro de 1954
Gentílico caetanopolitano
Lema Inteligência e ordem
Prefeito(a) Romário Vicente Alves Ferreira (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Caetanópolis
Localização de Caetanópolis em Minas Gerais
Caetanópolis está localizado em: Brasil
Caetanópolis
Localização de Caetanópolis no Brasil
19° 17' 42" S 44° 25' 08" O19° 17' 42" S 44° 25' 08" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte IBGE/2008 [1]
Microrregião Sete Lagoas IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Paraopeba e Sete Lagoas
Distância até a capital 100 km
Características geográficas
Área 156,231 km² [2]
População 10 218 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 65,4 hab./km²
Altitude 720 m
Clima Tropical de Altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,798 elevado PNUD/2000 [4]
PIB R$ 77 069,435 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 776,15 IBGE/2008[5]

Caetanópolis é um município brasileiro do estado de Minas Gerais.

História[editar | editar código-fonte]

O povoamento de Caetanópolis iniciou-se no século XVIII, com a instalação de fazendas de criação de gado na região localizada nas margens do córrego do Cedro, que durante muitos anos foi o nome do povoado.

Na década de 1.870, os irmãos Bernardo, Caetano e Antônio Cândido Mascarenhas inauguram ali, com 18 teares importados dos Estados Unidos, uma fábrica de tecidos (que em alguns anos viria a se chamar Cia. Cedro e Cachoeira, até hoje existente), a primeira do Estado de Minas Gerais e a segunda do Brasil. Com a instalação da fábrica, os operários passaram a habitar nos arredores, formando, efetivamente, uma vila na região, distante poucos quilômetros da cidade vizinha de Paraopeba. A vila se tornou distrito de Paraopeba, e passou a se chamar Cedro.

A emancipação do Município ocorreu em 1.954, por iniciativa de Padre Chaves, Antônio Joaquim Mascarenhas (que foi seu primeiro prefeito) e autoridades locais. Com a emancipação político-administrativa, a cidade teve o nome mudado para Caetanópolis, em homenagem a Cel. Caetano Mascarenhas, um dos fundadores da fábrica de tecidos, e o antigo proprietário do terreno que hoje constitui a cidade.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A Casa de Cultura em Caetanópolis.

A sua população em 2017 era de 11.399 habitantes (Estimativa IBGE para 01/07/2017). Caetanópolis está situada a 100 km de Belo Horizonte pela BR-040 em direção a Brasília. O município ocupa uma área de 156,25 km², tendo como vizinhos os municípios de Paraopeba e Sete Lagoas. As principais atividades econômicas do município são: indústria têxtil, extração e beneficiamento de pedra ardósia, agricultura e pecuária.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Os principais pontos turísticos do município são o Memorial Clara Nunes, inaugurado em 2.012; a Igreja Matriz de Santo Antônio, um dos maiores templos dedicados ao santo no Estado de Minas Gerais, e o Museu da Indústria Têxtil, localizado nas dependências da centenária fábrica de tecidos.

Clara Nunes[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2.006 a Prefeitura Municipal de Caetanópolis lançou o 1º Festival Cultural Clara Nunes, com o objetivo de desenvolver a cultura no município e região, bem como resgatar a obra fonográfica da cantora. O Festival Cultural Clara Nunes faz parte dos eventos culturais da cidade e todo ano é realizado no mês de agosto, mês de nascimento de Clara Nunes. Em 04 de agosto de 2.007, na abertura do 2º Festival Cultural Clara Nunes, a Prefeitura Municipal de Caetanópolis inaugurou a Casa de Cultura Clara Nunes, onde havia sido o cinema da cidade e onde Clara se apresentou pela primeira vez. Administrada pela Secretaria Municipal de Cultura, é o local onde se realizam oficinas de dança, música, pintura e teatro, oferecidas gratuitamente à população.

Em agosto de 2.012 foi inaugurado na cidade o Memorial Clara Nunes, que abriga um rico acervo com mais de 7.000 peças, catalogadas por uma equipe de historiadores da Universidade Federal de São João del Rei e do Centro de Ensino Superior de Conselheiro Lafaiete - CEL-CL. Os objetos foram cuidadosamente guardados pela irmã mais velha e madrinha da cantora, Maria Gonçalves da Silva, conhecida como dona Mariquita. Muitos deles foram doados pelo marido de Clara, Paulo César Pinheiro: fotografias, matérias de jornais e revistas, documentos pessoais, discos de ouro, santos, colares, vestidos, sapatos, bolsas, objetos de decoração. O Memorial é administrado pelo Instituto Clara Nunes - ICN, fundado em 19 de maio de 2.005, estabelecido na Rua Fernando Lima, 250, Centro. Há também a Creche Clara Nunes e o Artesanato Ponto de Luz, que produz tapetes, cuja venda ajuda na manutenção da Creche.

Museu da Indústria Têxtil[editar | editar código-fonte]

Museu do Cedro.

O Museu Têxtil Décio Mascarenhas, mantido pela Cedro (uma das pioneiras da indústria têxtil brasileira), funciona desde 1983 com um acervo de mais de 1.000 peças. É o mais completo museu têxtil do país.

Referência para estudantes, historiadores, estudiosos e empresários do setor, além da comunidade local, o espaço recebe aproximadamente 1.500 visitantes por ano, cumprindo o papel de preservar e perpetuar a história da indústria têxtil nacional.

Festas e eventos[editar | editar código-fonte]

  • Festival Cultural Clara Nunes - 1a. quinzena de agosto
  • Encontro Folclórico de Folias de Reis e Pastorinhas
  • Festa de N. Sra. das Graças - 26 de novembro
  • Festa de Santo Antônio - Centro - 13 de Junho
  • Feira de Arte, artesanato e comidas típicas - todos os domingos
  • Folia de Reis, Congada e Pastorinhas
  • Carnaval de rua
  • Festa de São Sebastião - Bairro Cedrolândia - 20 de Janeiro
  • Festa de São Vicente de Paulo - Centro - 3º final de semana de Maio
  • Festa de N. Sra. Aparecida - Bairro das Acácias - 12 de Outubro
  • Festa de São Francisco - Bairro Mangueiras - 04 de Outubro
  • Festa de São Judas Tadeu - Bairro Santo Antônio - 28 de Outubro
  • Festa da Imaculada Conceição (Igreja Matriz) - 08 de Dezembro

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.