Margaux Fragoso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Margaux Fragoso
Nome completo Margaux Artemia Fragoso
Nascimento 15 de abril de 1979
West New York, Nova Jérsei, Estados Unidos
Morte 23 de junho de 2017 (38 anos)
Mandeville, Luisiana, Estados Unidos
Género literário Romance, conto
Movimento literário Pós-modernismo

Margaux Artemia Fragoso (West New York, 15 de abril de 1979Mandeville, 23 de junho de 2017[1][2]) foi uma escritora norte-americana. Obteve seu Ph.D. em inglês e escrita criativa na Universidade de Binghamton. Publicou histórias curtas e poemas em The Literary Review [3] e outros periódicos literários.

Fragoso notabilizou-se em 2011, ao publicar um livro de memórias intitulado Tiger, Tiger, ("Tigre, Tigre")",[4] título provavelmente inspirado no poema The Tyger, do poeta romântico William Blake[5][6]. O livro aborda o delicado tema da pedofilia, ao narrar o relacionamento amoroso entre a autora, ainda menina, e Peter Curran - pseudônimo de um carpinteiro de 51 anos. O romance durou quase 15 anos, terminando com o suicídio de Peter, em 2001, que salta de um penhasco, aos 66 anos. Em suas últimas cartas para Margaux, ele sugere que ela escreva sobre o relacionamento de ambos, que sempre fora mantido sob sigilo.[7][8] No livro, a autora declara: "Eu ainda penso em Peter, o homem que eu mais amei no mundo, o tempo todo... Nós éramos amigos, almas gêmeas e amantes. Eu tinha sete anos. Ele tinha 51."[9]

O livro tem sido comparado com Lolita, de Nabokov, mas não há o mesmo consenso com relação aos seus méritos literários. Nos Estados Unidos, tem sido geralmente considerado como uma obra bem escrita e, apesar de chocante, seria útil como um alerta aos pais, além de ser um exemplo para outras vítimas de abusos sexuais na infância.[7] Outros críticos, sobretudo do Reino Unido, consideram que, independentemente da veracidade da história narrada por Fragoso ou do eventual oportunismo do seu editor, ao publicar um livro sobre um tema em evidência, o estilo da autora é por vezes deselegante, piegas, e o livro é infestado de psicologismos retirados de sites de divulgação do tipo Psychology 101.[10] Além disso, paradoxalmente, as descrições excessivamente - ou até "obsessivamente" - minuciosas dos diálogos e situações, acabam por tornar a narrativa pouco verossímil.[11]

Morreu no dia 23 de junho de 2017 vitima de um câncer de ovário.

Referências

  1. Washington Post: "Margaux Fragoso, author of searing memoir of childhood sexual abuse, dies at 38" acessado em 28 de junho de 2017 (em inglês)
  2. NYTimes: "Margaux Fragoso, Memoirist Who Wrote Hauntingly of Sexual Abuse, Dies at 38" acessado em 28 de junho de 2017 (em inglês)
  3. «TLR Contributors». Consultado em 21 de abril de 2011. Arquivado do original em 29 de junho de 2011 
  4. Fragoso Margaux: Tiger, Tiger. FARRAR STRAUS & GIRO. 2011. ISBN 0374277621
  5. «"Open Book: Tiger, Tiger, by Margaux Fragoso» (em inglês). National Post. 4 de março de 2011. Consultado em 20 de abril de 2011. Arquivado do original em 10 de maio de 2011 
  6. The Tyger, de William Blake (original, em inglês, com as traduções de Haroldo de Campos e José Paulo Paes, no site Alguma poesia www.algumapoesia.com.br/poesia/poesianet071.htm
  7. a b 'Tiger, Tiger' Author Shocks With Memoir of Affair With Pedophile. Margaux Fragoso Describes the 'Charming' 51-Year-Old, His Games and 'Magic Wand', por Susan Donaldson James. ABCNews.com, 9 de março de 2011.
  8. Folha de S.Paulo: Americana descreve em livro relação com pedófilo - acessado em 10 de março de 2011
  9. Tiger, Tiger by Margaux Fragoso – review. The Guardian, 9 de abril de 2011.
  10. AllPsych Online
  11. http://www.facebook.com/matt.schudel. «Margaux Fragoso, author of searing memoir of childhood sexual abuse, dies at 38». Washington Post. Consultado em 6 de agosto de 2017 

Veja também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.