Merda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o futebolista polonês, veja Łukasz Merda.
Fezes de cavalo. Excrementos dos seres vivos são conhecidos vulgarmente como merda, em português.
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons

Merda (do latim merda[1]) é um substantivo da língua portuguesa moderna que em seu significado primário, indica fezes humanas ou animais. É usado principalmente no contexto coloquial e é considerado um termo vulgar.

Nas línguas modernas não só em portugues, mas tambem como italiano, galego e catalão é geralmente considerada um palavrão e seu uso fora da linguagem coloquial é hoje depreciativo como ofensivo, ou como uma expressão vulgar para expressar as idéias sobre as diferentes situações que podem ser desconfortáveis ou negativas. É usado de maneira vulgar para insultar uma pessoa ou um objeto.

O termo já era usado no século I em sentido figurativo pelo poeta Marcial: "Sed nemo potuit tangere: merda fuit" ("Mas ninguém pôde tocar: foi uma merda").[2]

Existe termos similares ou iguais em outras línguas, como mierda em castelhano e merde em francês.

Merda como boa sorte

No teatro antigo (e este uso estende-se ainda nos dias de hoje), merda era utilizada na linguagem entre artistas de teatro para desejar boa-sorte antes da entrada em cena.[3] A expressão nasceu da língua francesa, merde, provavelmente no século XIX ou século XX, pelo fato de o público ter acesso à casa teatral por meio de carruagens a cavalos que, muitas vezes, amontoavam fezes em suas entradas; com ironia, a expressão correlacionava o fato de haver "muita merda" na entrada do teatro ao desejo de se ter também "muita sorte" em cena.[4]

Ver também

Referências

  1. Entrada do vocábulo no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
  2. Claudio Aquati, Luis Augusto Schmidt Totti (2013). Xeretando a linguagem em Latim. [S.l.]: Disal Editora. p. 140 
  3. Luiz Antonio Sacconi, Minidicionário Sacconni de Língua Portuguesa, verbete "merda", p.453
  4. Rosangela Aliberti, "Central de Atores". São Paulo, 11.VIII.07. Acesso: 28 de Dezembro, 2009.
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.