Mil-folhas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O mil-folhas é o nome que em Portugal serve para denominar dois tipos de doce: inspirado no francês mille-feuille e no Napoleão, de origem russa, criado em 1912 com clara influência da pastelaria francesa.[1] De grandes ou pequenas dimensões, é feito com massa folhada e recheado com um creme.[2]

Este bolo em Lisboa chama-se mil-folhas e no Porto tem o nome de Napoleão.

Em Portugal é um doce muito apreciado, normalmente individual, coberto com uma camada de açúcar com pinceladas de chocolate, e o recheio do mil-folhas é constituído por um creme pasteleiro, ao qual se juntam natas e doce de ovos. Na cidade do Porto este doce tem o nome de Napoleão.

Se se pedir um mil-folhas no Porto, é servido algo um pouco diferente, um doce com duas camadas de massa folhada que são recheadas de uma massa branca à base de claras e açúcar, que no centro e sul de Portugal tem o nome de russo ou russo folhado.[3]

Este bolo chama-se mil-folhas no Porto e no centro e sul de Portugal tem o nome de russo ou russo folhado.

No Brasil, esse doce é também muito popular, geralmente individual, recheado com creme de baunilha ou de doce de leite e polvilhado com açúcar de confeiteiro, sendo comummente encontrado em padarias e confeitarias.

Referências

  1. foodwithameaning (10 de fevereiro de 2016). «Bolo de Napoleão… para o Entrudo…que já passou». Food With A Meaning. Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  2. Goldberg, Elyssa. «So Hot Right Now: Millefeuille, the Butteriest, Flakiest French Pastry». Bon Appetit (em inglês). Consultado em 11 de outubro de 2020 
  3. Nolasco, Gabriella Opaz eamp; Sonia (19 de outubro de 2016). The Undiscovered Food Stories of Northern Portugal (em inglês). [S.l.]: Leya. ISBN 978-989-741-535-7 
Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.