My God-Given Right

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
My God-Given Right
Álbum de estúdio de Helloween
Lançamento 29 de maio de 2015[1]
Gravação Outubro de 2014 a fevereiro de 2015 no Estúdio Mi Sueño, Tenerife, Espanha
Gênero(s) power metal, heavy metal
Gravadora(s) Nuclear Blast
Produção Charlie Bauerfeind
Cronologia de Helloween
Straight Out of Hell
(2013)
Singles de My God-Given Right
  1. "Battle's Won"
    Lançamento: 17 de abril de 2015[2]
  2. "My God-Given Right"
    Lançamento: 2015

My God-Given Right é o décimo sexto álbum de estúdio da banda alemã de power metal Helloween. Foi lançado em 29 de maio de 2015. É o sétimo álbum consecutivo da banda a ser produzido por Charlie Bauerfeind; o primeiro pela gravadora Nuclear Blast desde o Rabbit Don't Come Easy, de 2003;[3] e o quinto álbum de inéditas consecutivo com a mesma formação.

Produção e divulgação[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2014, a banda anunciou que estava trabalhando em um novo álbum que seria lançado em maio de 2015, com produção de Charlie Bauerfeind e com as gravações acontecendo no Estúdio Mi Sueño em Tenerife.[3] Em 26 de fevereiro de 2015, a banda anunciou o título, a capa e a data exata de lançamento: 25 de maio.[1] Segundo o fundador e guitarrista Michael Weikath, não houve nenhum motivo em especial para a troca de gravadoras, foi "apenas negócios".[4]

Em 17 de abril de 2015, a faixa "Battle's Won" foi lançada como primeiro single do álbum, estreando na Team Rock Radio UK da revista Metal Hammer.[5] dias depois, a Nuclear Blast dos Estados Unidos estreou o segundo single, "Lost In America". Ambas as faixas ficaram disponíveis para download imediato exclusivo na pré-venda do álbum no iTunes.[6]

Conceito e composição[editar | editar código-fonte]

O álbum é considerado pela banda como um álbum de "volta às raízes", conquanto mantendo alguns elementos modernos.[7][8]

Michael afirmou que o álbum seria "só bom e velho heavy metal do jeito que deve ser".[4] Ele complementou: "[O álbum] "é mais aberto ao público. Eu não diria comercial, é mais amigável. Isso foi também o que o Charlie queria fazer, é típico do Helloween dos anos 80 e do Helloween moderno ao mesmo tempo. Nós não queríamos nos preocupar demais com conceitos e o que fazer, e apenas ser aqueles que nós somos. Nós só queríamos fazer o que nós defendemos, o que nós somos conhecidos por fazer. E isso funciona muito, muito bem, eu acho." Ele também afirmou que o álbum seria ou "um dos álbuns mais vendidos ou também um dos mais criticados por alguns fãs".[4]

Michael e o vocalista Andi Deris concordaram que haveria "haters" para 'detonar' o álbum, mas eles pretendiam manter "uma atitude liberal com relação ao heavy metal: fazer qualquer coisa que queremos - e não seguir as direções que os sabem-tudo nos teriam empurrado. Nós nos mantivemos imperturbáveis e trouxemos à realidade nossa visão de 'vale tudo' no processo de composição de 'My God-Given Right' porque nós acreditamos que é o nosso direito dado por Deus (sem trocadilhos) fazer como queremos e cumprir nossa visão musical sem quaisquer fronteiras." [7] Andi também disse que o álbum é uma tentativa de satisfazer todas as gerações de fãs.[8]

A banda compôs 33 ou 34 canções para o álbum e deixou que o produtor Charlie e sua equipe escolhesse aquelas que formariam a lista de faixas final. Andi justificou o método da seguinte forma:[8]

Capa e título[editar | editar código-fonte]

A capa apresenta um "exército de abóboras" em volta de uma Estátua da Liberdade parecida com a do filme O Dia Depois de Amanhã enterrada até metade da cabeça na neve.[8] Foi novamente criada por Martin Häusler e foi disponibilizada também em uma impressão 3D lenticular, visível sem óculos 3D.[1] O vocalista Andi Deris salientou que é uma capa diferente das anteriores por conter pouca variação de cor.[9] De acordo com Martin, eles tentaram "criar um mundo de ideias, mantendo os elementos do 'Helloween clássico', como as abóboras de um lado e um olhar totalmente novo do outro. [...] Uma primeira inspiração veio do título do álbum, 'My God-Given Right' [Meu Direito Dado por Deus], e os títulos de algumas faixas, como "Swing of a Fallen World" [Balanço de um Mundo Arruinado], 'Lost in America' [Perdidos na América], 'Battle's Won' [A Batalha Está Vencida], etc. Durante minha pesquisa, eu me deparei com o blockbuster 'O Dia depois de Amanhã' e a ideia de deixar o mundo apenas para as 'abóboras' nasceu."[1] Posteriormente, Andi explicou que as abóboras reunidas da capa refletiam a interpretação de Martin do título do álbum, pois ele teria entendido que o nome se referia a algum tipo de rebelião e articulação. Contudo, a real inspiração para o título (que também dá nome a uma faixa) é uma história envolvendo Andi, seu pai e seu filho:[9]

Numa entrevista posterior, ele aprofundou seu pensamento, explicando que ele não tinha vontade de seguir "o líder" e "as regras" como um "bom alemão", mas sim seguir seus próprios sonhos. Ele também mencionou o alto número de alemães de sua geração que cometeram suicídio, o que ele atribui ao fato de eles não terem seguido seus sonhos.[8]

Temática das letras[editar | editar código-fonte]

Perguntado sobre a temática das letras álbum, se comparada com as faixas politizadas do antecessor Straight Out of Hell, Andi explicou que a banda não queria um álbum pessimista para marcar seu aniversário de 30 anos, mas citou "Swing of a Fallen World" e "You, Still of War" como exemplos de faixas que ficam de fora do espectro do "Feliz Feliz Helloween". Ainda segundo ele, as músicas passam pelas vidas dos membros.

A abertura "Heroes" se refere aos heróis de todo dia, como pessoas pobres que "lutam todos os dias para sobreviver e ter algo em suas mesas", pessoas pedindo um trocado nas ruas e aqueles que fazem qualquer ato de caridade e gentileza.[8][10] "Battle's Won" foi definida como uma canção "sobre essas senhoras e senhores que fazem dinheiro negociando vidas por armas".[10]

A inspiração para a faixa título é a mesma do título do álbum.[10] Ela recebeu um vídeo promocional dirigido por Oliver Sommer do AVA Studios. O vídeo mostra uma guerreira fugindo e se defendendo de um exército de "soldados-abóboras robóticos" até que ela fica encurralada e decide jogar uma bomba com o formato da tocha da Estátua da Liberdade neles.[7] As áreas industriais abandonadas que serviram de cenário para o vídeo existem de verdade na Alemanha[7] (veja Maxhütte (Sulzbach-Rosenberg) para mais informações em alemão). Segundo Sommer, o vídeo é propositalmente parecido com filmes pós-apocalípticos.[7] Intercaladas a essas cenas, a banda é vista tocando num local próximo.[7]

"Stay Crazy" trata das implicações de se tocar em uma banda e ser constantemente considerado "anormal" pelas pessoas, e é também uma espécie de reflexão dos 30 anos de carreira deles e como eles querem continuar assim.[10] Andi a comparou às canções da era Master of the Rings.[8] "Lost in America" conta uma história real envolvendo a banda. Eles estavam em um aeroporto não-especificado, e o voo deles foi cancelado, obrigando-os a aguardar por 17 horas pelo próximo. Quando finalmente decolaram, o piloto eventualmente comunicou aos passageiros que algo estava errado no avião e que eles teriam de voltar ao aeroporto pois não sabiam sequer onde estavam - estavam "perdidos na América" (Lost in America).[9][11] O baixista Markus Grosskopf também disse que eles beberam tanta cerveja que a tripulação teve de pedir que eles parassem.[11] O título da faixa refere-se à porção sul do continente.[8]

"Russian Roulé" é um trocadilho envolvendo Roleta russa (Russian roulette, em inglês) e "rock and roll"; a faixa fala sobre terminar a escola e não ter certeza sobre o que fazer da vida,[11] baseada na própria experiência de Andi de querer ser um músico e não ser levado a sério pelas pessoas por conseguinte.[8] O guitarrista Sascha Gerstner descreveu "The Swing of a Fallen World" como a faixa mais sombria do álbum e, como Andi,[8] identificou elementos de Black Sabbath nela, enquanto Andi a comparou com as faixas da era The Dark Ride.[11] "Like Everybody Else" teve algumas partes gravadas nas sessões do Straight Out of Hell.[8] Foi escrita por Sascha sobre algumas pessoas não o compreendendo quando ele era criança e sobre tentar ser você mesmo a despeito do que as pessoas digam ou façam.[11]

"Creatures in Heaven" teoriza se o paraíso existe, onde ele está e que tipo de criaturas o habitam. Michael, que escreveu a faixa, disse que tentou capturar a essência dos bares de hard rock na introdução da faixa.[12] "If God Loves Rock 'n' Roll" mostra a banda propondo a teoria de que Deus gosta de rock 'n' roll e heavy metal, ou "senão ele não nos permitiria a nós e a todos os outros fazermos o que estamos fazendo", como explicou Markus.[12] Andi confirmou que era uma canção influenciada pelo Kiss.[8]

"Living on the Edge" trata de um garoto que "não se agarra mais à sociedade" e eventualmente não vê outra saída senão entrar para o mundo do crime e como ele não consegue fazer com que a sociedade volte a reconhecê-lo como uma pessoa correta.[12] "Clawns" tirou inspiração de "Achilles Last Stand", do Led Zeppelin; "Barracuda", do Heart e "Livin' My Life for You", do Pink Cream 69. A faixa fala de um objeto ou ser voador não especificado que voa por aí procurando sua presa.[12]

"You, Still of War" é a faixa de encerramento do álbum regular e a mais longa de todas as edições; ela conta a história de uma bomba nuclear que é a única sobrevivente de uma guerra.[12] Andi explicou:[8]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Edição regular[2]
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Heroes" (Heróis)Sascha Gerstner 3:53
2. "Battle's Won" (A Batalha Está Vencida)Michael Weikath 4:53
3. "My God-Given Right" (Meu Direito Dado por Deus)Andi Deris 3:30
4. "Stay Crazy" (Permaneça Louco)Andi 4:04
5. "Lost in America" (Perdidos na América)Andi 3:35
6. "Russian Roulé" (Roulé Russo)Andi, Sascha 3:52
7. "The Swing of a Fallen World" (O Balanço de um Mundo Arruinado)Andi 4:53
8. "Like Everybody Else" (Como Todos os Outros)Sascha 4:03
9. "Creatures in Heaven" (Criaturas no Paraíso)Michael 6:36
10. "If God Loves Rock 'n' Roll" (Se Deus Ama Rock 'n' Roll)Andi 3:20
11. "Living on the Edge" (Vivendo no Limite)Markus 5:19
12. "Claws" (Garras)Michael 5:52
13. "You, Still of War" (Você, Retrato da Guerra)Sascha, Andi 7:21
Faixas Bônus da edição limitada[2]
N.º TítuloLetra Duração
14. "I Wish I Were There" (Eu Queria Estar Lá)  4:11
15. "Wicked Game" (Jogo Perverso)  3:56
Faixas Bônus da edição digital[2]
N.º TítuloLetra Duração
14. "I Wish I Were There" (Eu Queria Estar Lá)  4:11
15. "Wicked Game" (Jogo Perverso)  3:56
16. "Free World" (Mundo Livre)  3:34
Faixas bônus da edição earbook[2]
N.º TítuloLetra Duração
14. "I Wish I Were There" (Eu Queria Estar Lá)  4:11
15. "Wicked Game" (Jogo Perverso)  3:56
16. "Nightmare" (Pesadelo)  4:43
17. "More Than a Lifetime" (Mais que uma Vida Inteira)  3:55

Recepção[editar | editar código-fonte]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Rockcor 4 de 5 estrelas.[13]
Skulls N Bones 2 de 5 estrelas.[14]
Metal Hammer 6/7[15]
Allmusic 3 de 5 estrelas.[16]
All About The Rock 6/10[17]
Metal.de 9/10[18]

My God Given Right recebeu de críticas mixas a positivas ao ser lançado.

Escrevendo para o All About The Rock, Tim Jones disse que "se você gosta que o seu metal ainda soe como soava nos anos 80 e no começo dos 90, você provavelmente amará isso, mas se você nunca ouvir Helloween antes há álbuns melhores para se começar".[17] Jason Z., do Skulls N Bones, criticou a maior parte das faixas, concluindo que "há algumas estrelhas brilhantes em My God Given Right, mas elas ficam à sombra das maçãs ruins que estão apodrecendo."[14]

Paradas[editar | editar código-fonte]

Parada (2015) Melhor
posição
 Alemanha (Media Control Charts)[19] 8
 Áustria (Ö3 Austria Top 40)[20] 30
 Bélgica (Ultratop 50 Flandres)[21] 71
 Bélgica (Ultratop 40 Valônia)[22] 54
Flag of Spain.svg Espanha (PROMUSICAE)[23] 21
 Estados Unidos (Billboard Top Rock Albums)[24] 27
 Estados Unidos (Billboard Top Hard Rock Albums)[25] 9
 Estados Unidos (Billboard Independent Albums)[26] 25
 Estados Unidos (Billboard Top Tastemaker Albums)[27] 18
 Finlândia (IFPI)[28] 5
 França (SNEP)[29] 61
 Hungria (MAHASZ)[30] 15
 Itália (FIMI)[31] 42
 Noruega (VG-lista)[32] 37
 Países Baixos (MegaCharts)[33] 73
 Suécia (Sverigetopplistan)[34] 22
Suíça (Schweizer Hitparade)[35] 14

Créditos[editar | editar código-fonte]

Banda
Pessoal técnico

Referências

  1. a b c d «Helloween To Release 'My God-Given Right' Album In May». Blabbermouth.net. 26 de fevereiro de 2015. Consultado em 7 de março de 2015 
  2. a b c d e «Helloween: 'My God-Given Right' Album Track Listing Revealed; 'Battle's Won' Single Due In April». Blabbermouth.net. 20 de março de 2015. Consultado em 23 de março de 2015 
  3. a b «Helloween Begins Recording New Album». Blabbermouth.net. 28 de outubro de 2014. Consultado em 28 de outubro de 2014 
  4. a b c Kytidis, Ilias (27 de fevereiro de 2015). «Michael Weikath: "The new album is typical of "80s HELLOWEEN and modern HELLOWEEN at the same time!"». Rock Overdose. Consultado em 9 de abril de 2015 
  5. «The new Helloween single "Battle's Won" will be premiered on Team Rock Radio UK». metalhammer.teamrock.com/. 16 de abril de 2015. Consultado em 25 de abril de 2015 
  6. «HELLOWEEN TRACK PREMIERE!». Nuclear Blast USA. 24 de abril de 2015. Consultado em 25 de abril de 2015 
  7. a b c d e f «Video Premiere: HELLOWEEN's 'My God-Given Right'». Blabbermouth.net. 18 de maio de 2015. Consultado em 29 de maio de 2015 
  8. a b c d e f g h i j k l m Syrjala, Marko (20 de maio de 2015). «HELLOWEEN – Vocalist Andi Deris». Metal Rules. Consultado em 30 de maio de 2015 
  9. a b c «Interview With Andi Deris, HELLOWEEN: "The idea for 'My God-Given Right' comes from my father and it's for my son too"». Metal Shock Finland. 23 de abril de 2015. Consultado em 28 de abril de 2015 
  10. a b c d «Helloween First Part Of 'My God-Given Right' Track-By-Track Breakdown». Blabbermouth.net. 22 de maio de 2015. Consultado em 29 de maio de 2015 
  11. a b c d e «Helloween: Second Part Of 'My God-Given Right' Track-By-Track Breakdown». Blabbermouth.net. 26 de maio de 2015. Consultado em 30 de maio de 2015 
  12. a b c d e «»My God-Given Right« out now; third track-by-track trailer revealed and new homepage online!». Helloween official Facebook page. 29 de maio de 2015. Consultado em 30 de maio de 2015 
  13. «Rockcor № 4, 2015» 
  14. a b Z., Jason (27 de maio de 2015). «Helloween: "My God Given Right" Album Review by Jason Z!». Skulls N Bones. Consultado em 30 de maio de 2015 
  15. Riedl, Katrin (19 de maio de 2015). «My God-Given Right». Metal Hammer (em German). Team Rock. Consultado em 30 de maio de 2015 
  16. «AllMusic Review by James Christopher Monger». Allmusic.com (em English) 
  17. a b Jones, Tim (18 de maio de 2015). «Helloween - My God-Given Right». All About the Rock. Consultado em 19 de maio de 2015 
  18. «Helloween - "My God-Given Right"». Metal.de (em German). 22 de maio de 2015. Consultado em 30 de maio de 2015 
  19. Longplay-Chartverfolgung at Musicline (em alemão). Musicline.de. Media Control. Consultado em 6 de junho de 2015.
  20. Helloween - My God-Given Right (em alemão). Austriancharts.at. Hung Medien. Consultado em 10 de junho de 2015.
  21. Helloween – My God-Given Right (em holandês). Ultratop.be. Hung Medien. Consultado em 12 de junho de 2015.
  22. Helloween – My God-Given Right (em francês). Ultratop.be. Hung Medien. Consultado em 12 de junho de 2015.
  23. Helloween – My God-Given Right (em inglês). Spanishcharts.com. Hung Medien. Consultado em 16 de junho de 2015.
  24. Helloween Album & Song Chart History (em inglês). Billboard Top Rock Albums para Helloween. Prometheus Global Media. Consultado em 11 de junho de 2015.
  25. Helloween Album & Song Chart History (em inglês). Billboard Top Hard Rock Albums para Helloween. Prometheus Global Media. Consultado em 11 de junho de 2015.
  26. Helloween Album & Song Chart History (em inglês). Billboard Independent Albums para Helloween. Prometheus Global Media. Consultado em 11 de junho de 2015.
  27. Helloween Album & Song Chart History (em inglês). Billboard Top Tastemaker Albums para Helloween. Prometheus Global Media. Consultado em 11 de junho de 2015.
  28. Helloween – My God-Given Right (em inglês). Finnishcharts.com. Hung Medien. Consultado em 11 de junho de 2015.
  29. Helloween – My God-Given Right (em francês). Lescharts.com. Hung Medien. Consultado em 16 de junho de 2015.
  30. Archívum – Slágerlisták – MAHASZ – Magyar Hangfelvétel-kiadók Szövetsége (em húngaro). Mahasz.hu. LightMedia. Consultado em 12 de junho de 2015.
  31. Helloween – My God-Given Right (em inglês). Italiancharts.com. Hung Medien. Consultado em 11 de junho de 2015.
  32. Helloween – My God-Given Right (em norueguês) Norwegiancharts.com. Hung Medien. Consultado em 11 de junho de 2015.
  33. Helloween – My God-Given Right (em holandês). Dutchcharts.nl. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015.
  34. Helloween – My God-Given Right (em inglês). Swedishcharts.com. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015.
  35. Helloween – My God-Given Right (em inglês). Swisscharts.com. Hung Medien. Consultado em 10 de junho de 2015.