Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de NEOJIBA)


O NEOJIBA - Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia - foi criado em 2007 pelo pianista, educador, regente e gestor cultural Ricardo Castro e está vinculado à Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Governo do Estado da Bahia.[1]

O Programa trouxe um conceito inovador de política pública que alia, de forma pioneira na Bahia, as áreas de Cultura, Educação e de Desenvolvimento Social.

O NEOJIBA promove, incentiva e apoia o desenvolvimento e a integração social pela prática musical coletiva.

A gestão da iniciativa é realizada pelo Instituto de Ação Social pela Música (IASPM), uma associação civil sem fins lucrativos fundada em 2009, que é pioneiro na Bahia na promoção da integração social através da prática orquestral e do coral infanto-juvenil.

Metodologia[editar | editar código-fonte]

A metodologia do programa é inspirada em um modelo didático-musical de desenvolvimento humano, criado por José Antônio Abreu, na Venezuela, em 1975, hoje reconhecido mundialmente como El Sistema.[2] As crianças, adolescentes e jovens atendidos no NEOJIBA recebem, principalmente através da música, noções de responsabilidade, trabalho em equipe e respeito mútuo.

A metodologia é baseada na construção ética e pedagógica da infância e da juventude, com a instrução e a formação coletiva da música, assim como com a capacitação de jovens artesãos na fabricação e reparação de instrumentos musicais.

Na estrutura do programa e ao longo do tempo, além de músicos/instrumentistas, os integrantes contam com a possibilidade de se tornar também coordenadores, instrutores e professores, entre outras funções.

As crianças, adolescentes e jovens atendidos são beneficiados também com acompanhamento social, escolar e de saúde.

Atuação[editar | editar código-fonte]

Em 12 anos de criação, o Programa NEOJIBA atendeu no total, direta e indiretamente, mais de 10 mil crianças, adolescentes e jovens, entre 06 e 29 anos.

Formações Principais[editar | editar código-fonte]

O NEOJIBA conta com 4 formações principais:

  • Orquestra de Cordas Infantil
  • Orquestra Pedagógica Experimental
  • Orquestra Castro Alves
  • Orquestra Juvenil Da Bahia

Orquestra Juvenil Da Bahia[editar | editar código-fonte]

Primeira e principal formação orquestral do programa NEOJIBA, é constituída por adolescentes e jovens com até 27 anos.

Já realizou mais de 190 apresentações para um público de mais de 200 mil pessoas e foi a primeira orquestra juvenil brasileira a se apresentar na Europa, em 2010.[3] A Orquestra já se apresentou em diversas cidades brasileiras e participou de turnês internacionais em países como Portugal, Reino Unido, Alemanha, Suíça, Estados Unidos, Itália e França.[4]

Algumas apresentações ocorreram nas mais prestigiadas salas de concerto do mundo, como o Queen Elizabeth Hall e o Royal Festival Hall (Londres),[5] o Centro Cultural de Belém (Lisboa), o Great Hall/Konzerthaus (Berlim), o Victoria Hall (Genebra), o Granada Theatre (Santa Barbara), Sala Verdi (Milão), Teatro dell'Opera di Firenze (Firenze), Sala Santa Cecilia (Roma) e o Philharmonie (Paris), dentre muitas outras.[6]

A Orquestra Juvenil da Bahia apresentarou concertos ainda nos Estados Unidos, nas cidades de Tucson e Scottsdale (Arizona), Kansas (Missouri) e Carmel (Indiana). Somente no estado americano da Califórnia (EUA), foram quase 10 cidades, dentre as quais, Palm Desert, Aliso Viejo, Northridge, San Luis Obispo, Davis, Santa Barbara e Rohnert Park.

Regente Titular: Maestro Ricardo Castro, fundador e diretor geral do Programa NEOJIBA.[7]

Ricardo Castro[editar | editar código-fonte]

Ricardo Castro é pianista e Maestro. É Regente Titular da Orquestra Juvenil da Bahia, idealizador e Diretor Geral do NEOJIBA.[8]

Primeiro lugar nos concursos Rahn em Zurich em 1985, Pembaur em Berna em 1986, diplomou-se no Conservatório de Genebra em 1987 com o “Premier Prix de Virtuosité avec Distinction et Felicitacions du Jury”. Neste mesmo ano foi vencedor ex-aequo do Concurso Internacional da ARD de Munique, inicio de sua carreira internacional.

Completou seus estudos de piano em Paris com Dominique Merlet. Encontros com Friedrich Gulda, Alicia de La Rocha, Martha Argerich e Maria João Pires foram determinantes para a construção de sua estética musical.

Em 1993 recebeu o primeiro premio no prestigioso “Concurso Internacional de Piano de Leeds” na Inglaterra, tornando-se o primeiro vencedor latino-americano do concurso desde sua fundação, em 1963. Na sequencia da comemoração foi recebido em 10 Downing Street pelo primeiro ministro John Major e tocou para todo o gabinete do Governo britânico e para alguns dos mais importantes músicos da época, inclusive para o regente Sir Georg Solti.[9]

Em 2013, Ricardo Castro tornou-se o primeiro brasileiro a receber o título de Membro Honorário da Sociedade Filarmônica Real,[10] passando a figurar desde então ao lado de personalidades chaves na história da música ocidental. O título foi concedido apenas 131 vezes, em 200 anos, a personalidades como Brahms, Liszt ou Stravinsky, em reconhecimento a importantes serviços prestados à música.[11]

Parque do Queimado[editar | editar código-fonte]

É a sede central do NEOJIBA, em Salvador.

A área abriga um conjunto de edifícios que compõem a antiga companhia de distribuição de água, construída em 1852 e inaugurada oficialmente com a presença de D. Pedro II e da imperatriz Teresa Cristina, em 1859.

A Companhia de Abastecimento de Água do Queimado foi um marco da engenharia no Brasil, sendo a primeira usina de tratamento e distribuição urbana de água do país. Em 1997, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) inscreve a Fonte e o Parque no Livro Histórico Nacional, dando proteção do Governo Federal à área.[12]

A requalificação dos edifícios históricos foi realizada com inédito padrão de qualidade para equipamentos de formação musical no Brasil, com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).[13]

A Sede funciona todos os dias da semana e pode receber diariamente até 1200 crianças, adolescentes e jovens. De segunda a sexta-feira, são oferecidas atividades pedagógicas nos três turnos e, nos finais de semana, ocorrem apresentações musicais abertas ao público.

Equipado como um espaço dinâmico de convivência familiar e comunitária, voltado para ações de intercâmbio presencial e transmissão a distância via internet de alta capacidade, a nova sede do NEOJIBA é um marco para o desenvolvimento social por meio da prática musical coletiva e de excelência.

Patrocínios[editar | editar código-fonte]

O Programa recebe o patrocínio de empresas privadas através de Leis de Incentivo nas três esferas municipal, estadual e federal, com isenções fiscais sobre o IRPJ, ICMS e dedução do Imposto de Renda. O NEOJIBA conta também com contribuições da sociedade civil, tanto em forma de recurso financeiro de doações como também pela troca de bens e serviços e o programa de voluntariado.

PNUD/ONU[editar | editar código-fonte]

O NEOJIBA é um dos 92 projetos brasileiros apoiados pelo PNUD da ONU, Organização das Nações Unidas. O novo Plano Estratégico do PNUD (2018-2021) da ONU foi desenhado para responder à grande diversidade de países atendidos, em três amplos âmbitos de desenvolvimento: erradicação da pobreza, transformações estruturais e construção de resiliência.

Em 2014, 14 jovens músicos do NEOJIBA integraram a Orquestra Sinfônica de Jovens das Nações Unidas e apresentaram-se durante as comemorações do aniversário de 69 anos das Nações Unidas, em Nova York.

Prêmios e Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

O Programa formou músicos premiados como o estudante Yuri Azevedo, 20 anos, que ganhou o prêmio Eleazar de Carvalho, em competição considerada a maior premiação da música erudita no país.[14]

Além da premiação individual, o NEOJIBA já recebeu o prêmio de primeiro lugar na categoria “Música Erudita” da 5ª edição do Festival Internacional de Corais – Cantoritiba.[15]

Referências

  1. http://www.justicasocial.ba.gov.br/2016/12/1575/Turne-do-Neojiba-leva-musica-e-conhecimento-a-criancas-da-Liberdade.html
  2. https://neojiba.org/midia/noticia/7599/de-maos-dadas-transformando-vidas/
  3. https://g1.globo.com/bahia/musica/noticia/neojiba-completa-uma-decada-e-comemora-mudanca-de-vidas-de-criancas-e-jovens-carentes-da-bahia-video.ghtml
  4. https://turneeuropa2014.wordpress.com/2014/09/09/asanba-association-suisse-des-amis-de-neojiba/
  5. https://www.thetimes.co.uk/article/neojiba-brazils-answer-to-el-sistema-lands-in-london-qdwgkcc5b05
  6. https://theworldensemble.org/2459-2/
  7. https://www.swissinfo.ch/por/m%C3%BAsica-cl%C3%A1ssica_orquestra-sinf%C3%B4nica-juvenil-da-bahia-%C3%A9-sucesso-na-su%C3%AD%C3%A7a/40657616
  8. https://neojiba.org/quem-somos/equipe
  9. http://www.ricardocastro.com/bio.php
  10. https://www.goethe.de/ins/br/pt/kul/sup/fut/20810858.html
  11. https://royalphilharmonicsociety.org.uk/awards/honorary
  12. http://www.ipatrimonio.org/?p=19562
  13. https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/imprensa/noticias/conteudo/bndes-apoia-com-rs-8-3-milhoes-projeto-social-destinado-a-orquestra-%20juvenis-e-infantis-em-salvador
  14. Brinco, Henrique (23 de julho de 2012). «Estudante baiano recebe o maior prêmio brasileiro de música erudita». iBahia. Consultado em 1 de outubro de 2019 
  15. Justiça, SJDHDS-Secretaria de; Avenida, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social 3ª; Plataforma 4; Nº 390; 1º; ar; Brasil, CAB CEP 41 745-005- Salvador- Bahia Localização Exerça sua cidadania Fale com a Ouvidoria Todo o conteúdo desse site está publicado sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações 3 0. «Coro Juvenil do Neojiba recebe prêmio no Festival Cantoritiba». Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social - Governo da Bahia. Consultado em 1 de outubro de 2019 

[1] [2] [3] [4] [5] [6] [7] [8] [9]

Matérias sobre o NEOJIBA:

  1. Ricardo Castro, The World Ensenble, Social Impact Depends on Musical Excellence, The WE
  2. Mark Macnamara, San Francisco Classic Voice SFCV, The Bahia Youth Symphony Orchestra: El Sistema, Brazilian Style, SFCV
  3. The Guardian, [https://www.theguardian.com/music/2013/may/10/rps-international-honorary-membership-ricardo-casto-neojiba Q&A: Ricardo Castro Founder and General Director, NEOJIBA – Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia, Brazil], The Guardian
  4. Augusto Valente, Deutsche Welle, "Orquestra é modelo de sociedade perfeita", comprova projeto musical na Bahia, DW
  5. Neil Fisher, The Times UK, Neojiba, Brazil’s answer to El Sistema, lands in London, The Times
  6. Frederico Lacerda, [https://www.undp.org/content/dam/brazil/docs/ODS/undp-br-Portfolio-ODS-PNUD_ArquivoCompleto.compressed.pdf PORTFÓLIO DOS PROJETOS DO PNUD BRASIL À LUZ DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL], PNUD ONU BRASIL, 2016
  7. Revista Veja, Orquestra Juvenil da BA faz turnê pela Europa, REVISTA VEJA
  8. Claudinê Gonçalves, Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia é sucesso na Suíça, Swiss Info
  9. Valma Silva, Neojiba completa uma década e comemora mudança de vidas de crianças e jovens carentes da Bahia, Portal G1