Martha Argerich

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Martha Argerich
Nascimento 5 de junho de 1941 (77 anos)
Buenos Aires
Cidadania Argentina
Ocupação pianista, compositora
Prêmios Comendador das Artes e das Letras, Praemium Imperiale, Concurso internacional de execução musical de Genebra, Competição Internacional de Piano Frédéric Chopin, Prêmio Konex, Prêmio Kennedy
Martha Argerich e o violinista Ivry Gitlis, em 2018.

Martha Argerich (Buenos Aires, 5 de junho de 1941) é uma pianista argentina, naturalizada na Suíça, de ascendência judaica e espanhola catalã, considerada um dos maiores exponentes de sua geração e do período pós-guerra, destacando-se por suas interpretações de Frédéric Chopin, Franz Liszt, Johann Sebastian Bach, Robert Schumann, Maurice Ravel e Serguei Prokofiev.

Nascida na Argentina, seus avós maternos eram imigrantes judeus, provenientes do Império Russo e estabalecidos na Colonia Villa Clara (Província de Entre Ríos), uma das colônias agrícolas criadas pelo barão Maurice de Hirsch e pela Jewish Colonization Association.[1][2] A origem do nome Argerich é catalã (ver Francisco Argerich Batallas ou Francesc Argerich).

A sua aversão à imprensa[3][4] e à publicidade afastou-a das câmeras durante quase toda a sua carreira, tendo dado relativamente poucas entrevistas. Por isso pode ser menos conhecida do "grande público" do que outros artistas de envergadura semelhante. É largamente reconhecida como uma das maiores pianistas virtuosas de seu tempo. Sua interpretação do grande Concerto para Piano nº 3, de Rachmaninoff (Rach 3), é considerada por muitos como "definitiva".

Em 2002, o diretor francês Georges Gachot fez um documentário sobre a pianista - Martha Argerich, conversation nocturne (2003),[5] no qual ela conta suas memórias, faz confidências sobre suas dúvidas e transmite seu apetite pela produção musical.[6]

Um dos seus grandes amigos é o pianista brasileiro Nelson Freire, com quem tocou em duo em vários recitais.[7][8] Argerich também teve uma participação no documentário Nelson Freire (2003), de João Moreira Salles.

Argerich casou-se três vezes: a primeira com o compositor e regente Robert Chen, pai de sua filha mais velha, a violista Lyda Chen. De 1969 a 1973 foi casada com o maestro Charles Dutoit, com quem teve a sua segunda filha, Annie. Também foi casada com o pianista americano Stephen Kovacevich, pai de sua terceira filha, a fotógrafa Stephanie.[9]

Prémios[editar | editar código-fonte]


Referências


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Martha Argerich


Ícone de esboço Este artigo sobre músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.