Martha Argerich

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Martha Argerich
Nascimento 5 de junho de 1941 (80 anos)
Buenos Aires
Cidadania Argentina
Cônjuge Stephen Kovacevich
Filho(s) Lyda Chen-Argerich, Stéphanie Argerich, Annie Dutoit
Ocupação pianista
Prêmios
Martha Argerich e o violinista Ivry Gitlis, em 2018.

Martha Argerich (Buenos Aires, 5 de junho de 1941) é uma pianista argentina e suíça de ascendência judaica e catalã, considerada um dos maiores exponentes de sua geração e do período pós-guerra, destacando-se por suas interpretações de Frédéric Chopin, Franz Liszt, Johann Sebastian Bach, Robert Schumann, Maurice Ravel e Serguei Prokofiev.

Nascida na Argentina, seus avós maternos eram imigrantes judeus, provenientes do Império Russo e estabelecidos na Colonia Villa Clara (Província de Entre Ríos), uma das colônias agrícolas criadas pelo barão Maurice de Hirsch e pela Jewish Colonization Association.[1][2] A origem do nome Argerich é catalã (ver Francisco Argerich Batallas ou Francesc Argerich).

A sua aversão à imprensa[3][4] e à publicidade afastou-a das câmeras durante quase toda a sua carreira, tendo dado relativamente poucas entrevistas. Por isso pode ser menos conhecida do "grande público" do que outros artistas de envergadura semelhante. É largamente reconhecida como uma das maiores pianistas virtuosas de seu tempo. Sua interpretação do grande Concerto para Piano nº 3, de Rachmaninoff (Rach 3), é considerada por muitos como "definitiva".

Em 2002, o diretor francês Georges Gachot fez um documentário sobre a pianista - Martha Argerich, conversation nocturne (2003),[5] no qual ela conta suas memórias, faz confidências sobre suas dúvidas e transmite seu apetite pela produção musical.[6]

Um dos seus grandes amigos é o pianista brasileiro Nelson Freire, com quem tocou em duo em vários recitais.[7][8] Argerich também teve uma participação no documentário Nelson Freire (2003), de João Moreira Salles.

Argerich casou-se três vezes: a primeira com o compositor e regente Robert Chen, pai de sua filha mais velha, a violista Lyda Chen. De 1969 a 1973 foi casada com o maestro Charles Dutoit, com quem teve a sua segunda filha, Annie. Também foi casada com o pianista americano Stephen Kovacevich, pai de sua terceira filha, a fotógrafa Stephanie.[9]

Prémios[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. «Moshé Korin "La vida de una pianista única: Martha Argerich"». Consultado em 25 de agosto de 2013. Arquivado do original em 1 de agosto de 2013 
  2. «Portrait : Martha Argerich - [Arts-Scènes]». owl-ge.ch. Consultado em 5 de junho de 2021 
  3. A "selvagem" Martha Argerich faz 70 anos. Gazeta do Povo, 15 de junho de 2011
  4. Mi hermana Martha. Entrevista concedida por Juan Manuel Argerich.
  5. Martha Argerich Evening Talks
  6. Comentário sobre Martha Argerich, conversación nocturna (em castelhano).
  7. Vídeo: Argerich & Freire tocam, a quatro a mãos, Ma Mère l'Oye de Maurice Ravel.
  8. Martha Argerich, the untamable. Por Olivier Bellamy, para Le Monde de la musique, maio de 2001.
  9. Gramophone Magazine (Novembro de 2008). "Martha Argerich speaks to Stephen Kovacevich with Jeremy Nicholas" Arquivado em 6 de setembro de 2013, no Wayback Machine..


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Martha Argerich


Ícone de esboço Este artigo sobre um músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.