Liampó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ningbo)
Ningbo
Ningbo montage.jpg
Geografia
País
Província
Banhado por
Fenghua River (d)
Q10943371
Yong River (en)
Q10917850
Baía de Hangzhou
Área
9 365,58 km2 ()
Altitude
150 m
Coordenadas
ChinaZhejiangNingbo.png
Demografia
População
7 639 000 hab. ()
Densidade
815,6 hab./km2 ()
Funcionamento
Estatuto
subdivisão provincial
cidade com centenas de milhar de habitantes
cidade com mais de 1 milhão de habitantes (d)
cidade portuária (d)
prefeitura com nível de cidade
city specifically designated in the state plan (d)
Assembleia deliberante
Geminações
História
Substitui
identidade
Língua oficial
Símbolos
Identificadores
Código postal
315000
TGN
Prefixo telefônico
0574
Website

Liampó ou Nimpó (Ningbo, chinês simplificado: 宁波; chinês tradicional: 寧波; Pīnyīn: Níng​bō) é um porto com status administrativo. A cidade tem uma população de 2.201.000 e está localizado no nordeste da província de Chequião, na China. Situada a sul da Baía de Hangzhou, e de frente para o Mar da China Oriental, a leste, fronteiras Liampó Xaoxim a oeste e ao sul Taizhou, e é separado Zhoushan por um corpo de água estreito.

História[editar | editar código-fonte]

Liampó é uma das cidades mais antigas da China, com uma história que começou a 4800 aC. Uma vez conhecida como Mingzhou (明州), Liampó era uma das principais entradas/saídas da Rota da Seda e depois se tornou um dos principais portos da China,juntamente com Yangzhou e Guangzhou durante a dinastia Tang, daí em diante,se consolidou historicamente como um dos principais portos da China,posição que é mantida até os dias atuais. Durante a Segunda Guerra Mundial,em 1940, a cidade foi bombardeada por aviões japoneses que jogaram vasos de cerâmica contendo pulgas infectadas com a Peste bubônica

Liampó[editar | editar código-fonte]

Ningbo Tianyi Square.jpg

Liampó era a ortografia usual utilizada na historiografia Portuguesa, apesar de João de Barros explicar que Liampó era uma adaptação portuguesa para o nome Nimpó[1]. Liampó também aparece na Peregrinação de Fernão Mendes Pinto. No meio do século XVI, os portugueses se referiam a região como o "Cabo de Liampó" a partir da "ilustre cidade" e também como a parte cidade mais oriental da Ásia,até então. [1] Os portugueses começaram a negociar em Liampó em torno de 1522. Por volta de 1540, os portugueses tinham uma comunidade considerável em Liampó (ou, mais provavelmente, em pequenas ilhas próximas). A cidade era base de inúmeras atividades comerciais portuguesas nas ilhas da região.. No final de 1540, a população da cidade tinha mais de 3 mil pessoas,sendo que por volta de 1,2 mil eram portuguesas.[2].

Localização de Liampó

Em 1542, os portugueses foram autorizados a se estabelecer ali, mas, para isso acontecer as autoridades chinesas foram corrompidas e assim, rapidamente, um entreposto comercial nasceu ali. Ao ter conhecimento destes casos, a comunidade portuguesa foi massacrada em Liampó quando mais de 60 mil soldados da Dinastia Ming, massacraram mais de 800 pessoas, juntamente a isto a esquadra portuguesa com 25 navios e 42 juncos foi destruída. A este episódio se dá ao nome de Massacre de Liampó[3][4].

Turismo[editar | editar código-fonte]

  • O Templo de Baoguo , a mais antiga estrutura de madeira intacta no sul da China, está localizado no Distrito de Jiangbei, 15 km ao norte da cidade de Liampó.
  • Torre Tianfeng
  • Templo Tiantong
  • Praça de Tian Yi
  • Lago Dongqian
  • Templo Xuedou
  • Relíquias Hemudu
  • Lago Jiulong
  • Montanhan Zhaobao
  • Monte Parque Temático Phoenix
  • Templo Ahyuwang
  • Ilhas Yushan

[5] NingBo [6] NbJiangBei

Referências

  1. a b João de Barros,Décadas da Ásia; primeira Década, livro IX, Capítulo VII. Lisboa, 1552
  2. Sergeĭ Leonidovich Tikhvinskiĭ (1983). Modern history of China. Progress Publishers. p. 57.
  3. Ernest S. Dodge (1976). Islands and Empires: Western Impact on the Pacific and East Asia. Volume 7 of Europe and the World in Age of Expansion. U of Minnesota Press. p. 226. ISBN 0816608539. Retrieved 18 October 2011.
  4. A.J. Johnson Company (1895). Charles Kendall Adams. ed. Johnson's universal cyclopedia: a new edition. Volume 6 of Johnson's Universal Cyclopædia. NEW YORK: D. Appleton, A.J. Johnson. p. 202. Retrieved 18 July 2011.
  5. http://www.ningbo.gov.cn/
  6. http://www.nbjiangbei.gov.cn/art/2008/4/28/art_579_33685.html
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia da China é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.