O Príncipe Sapo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O sapo pede permissão para entrar no castelo. - Ilustração para "The Frog Prince" por Walter Crane, 1874

A Princesa e o Sapo (pt) ou O Príncipe Sapo (pt-BR) é um conto de fadas, melhor conhecido pela versão dos Irmãos Grimm. É tradicionalmente a primeira história em sua coleção.

Origem[editar | editar código-fonte]

Apesar de a história ser mais conhecida nos dias de hoje graças à versão dos Irmãos Grimm, é provável que esta já exista desde os tempos do Império Romano: aparentemente o livro Satíricon de Petrónio contém uma referência à história. Nele, a personagem de Trimalquião diz: "qui fuit rana nunc est rex" ("O homem que era um sapo é agora rei").[1] Porém, alguns académicos defendem que esta é uma referência ao imperador Nero, que era frequentemente comparado a um sapo.[2]

Os Irmãos Grimm incluíram esta história na sua edição de 1812 de Kinder- und Hausmärchen, mas há uma versão moralista mais antiga do que a história de 1812. Esta versão encontra-se no Manuscrito Ölenberg, escrito à mão pelos Irmãos Grimm em 1810. Jack Zipes realça que os Irmãos Grimm admiravam bastante este conto e consideravam-no um dos "mais antigos e mais belos das regiões onde se fala alemão".[3]

História[editar | editar código-fonte]

No conto, uma princesa mimada chamada Tiana conhece um sapo (possivelmente encontrando-o após deixar uma bola de ouro cair em sua lagoa) que ela relutantemente tem de hospedar em seu castelo, onde ele se transforma magicamente em um belo príncipe.

Apesar de nas versões mais modernas a transformação se dê, invariavelmente, com a princesa a beijar o sapo, na versão original dos Grimm, o feitiço do sapo é quebrado quando a princesa o atira contra uma parede, enojada com ele.

Noutra das versões mais antigas, bastava que o sapo passasse a noite na almofada da princesa para que o feitiço fosse quebrado.

O príncipe sapo tem também um servo leal chamado Henrique que tem três faixas de ferro presas ao coração para evitar que este se parta com a tristeza da maldição do seu mestre. Porém, quando o príncipe volta à forma humana, a felicidade de Henrique leva a que as três faixas se partam e libertem o seu coração.

Existe uma versão russa deste conto, "Tsarevna Lyagushka" onde os géneros das personagens são trocados: o príncipe Ivan Tsarevich descobre uma rã que se transforma em Vasillisa, a Sábia, uma feiticeira.

Outras versões[editar | editar código-fonte]

  • Na versão original dos Irmãos Grimm o encanto se quebra quando a princesa atira o sapo na parede, com aversão.
  • Em outras versões antigas, era suficiente que o sapo passasse a noite no travesseiro da princesa.

Outra mídias[editar | editar código-fonte]

  • No seriado Ever After High, o príncipe sapo tem um filho chamado Hopper Croakington II, que se transforma em sapo quando fica nervoso.
  • No desenho animado espanhol Sandra, a Detetive Encantada, Sandra e Fo ajudam o príncipe em dois episódios: Sapos e O Príncipe da Lagoa.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

O título original em alemão era Der Froschkonig oder der eiserne Heinrich ("O Rei-Rã ou o Henrique de Ferro"), mas em português o personagem se popularizou como sapo e não rã.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Anderson, Graham (4 de janeiro de 2002). Fairytale in the Ancient World (em inglês). [S.l.]: Taylor & Francis. ISBN 9780203132456 
  • Brenk, Frederick E. (1998). Relighting the Souls: Studies in Plutarch, in Greek Literature, Religion, and Philosophy, and in the New Testament Background (em inglês). [S.l.]: Franz Steiner Verlag. ISBN 9783515071581 
  • Zipes, Jack. (2016). The Original Folk and Fairy Tales of the Brothers Grimm: The complete first edition. Princeton: Princeton University Press. p. 479. ISBN 978-0691173221.