O goshi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O-Goshi
O-goshi.jpg

Informações gerais
Nome original Kanji: 大腰
Local(is) de origem  Japão
Escopo Derrubar
Técnica base Nage waza
Cronologia das artes marciaisLista de artes marciaisProjeto Artes Marciais

O-goshi (大腰? Grande quadril) é uma das 40 técnicas originais (Gokyo) compiladas por Jigoro Kano. Ele pertence ao Dai ikkyo (第一教? primeiro grupo de ensinamentos) do Gokyo-no-waza (五教之技? Cinco ensinamentos de técnicas), do Kodokan judô. Ele é também parte da lista de 67 projeções do Kodokan judô. Ele é classificado como um koshi-waza (腰技? técnica de quadril).

Descrição técnica[editar | editar código-fonte]

A classificação do O-goshi como koshi-waza (腰技? técnica de quadril), indica o papel central que o quadril desempenha na execução da técnica.[1]

Nesta técnica, o kuzushi (崩し? desequilíbrio) do uke é feito para a frente (mae-kuzushi). A partir da pegada clássica, o tori, usando o braço da gola (tsurite (釣手?)) , envolve o corpo do uke e ao mesmo tempo que gira seus quadris, movendo-as para a frente e abaixo do quadril do uke, além de minimizar a quantidade de espaço na altura do peito. O tori, com a hikite (引手? mão da manga) puxa o braço do uke para a frente. A projeção (Kake (掛け?)) resulta do levantamento com o quadril do tori, seguido de uma flexão para a frente, enquanto continua a puxar o braço para a frente e para baixo, levando o uke para chão aos seus pés.[2][3]

História da técnica[editar | editar código-fonte]

Sabe-se que o-goshi era ensinado na escola tradicional (koryū) de jujutsu Tenjin Shinyō-ryū, na qual Jigoro Kano estudou antes da fundação do judô. Nos textos da Tenjin Shinyō-ryū, o arremesso é chamado de koshi-nage (腰投? Projeção de quadril)[4] O-goshi foi um das primeiras técnicas de projeção a ser incorporada ao judô e foi incluído no Dai nikyo (第二教? segundo grupo) de 1895 Gokyo-no-waza.[5] Na revista Gokyo-no-waza de 1920, o lançamento foi movida para o Dai ikkyo (第一教? primeiro grupo), onde permanece. O O-goshi é muitas vezes a primeira projeção ensinada para um iniciante, por ser relativamente simples de jogar com o parceiro com o controle.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Kano, Jigoro (1994), Kodokan Judo, Tokyo, Japan: Kodansha International 
  2. Ohlenkamp, Neil (2006), Judo Unleashed, Columbus, OH: McGraw-Hill 
  3. Mifune, Kyuzo (2004), The Canon Of Judo, Tokyo, Japan: Kodansha International 
  4. Daigo, Toshiro (2005). Kodokan Judo Throwing Techniques. Tokyo, Japan: Kodansha International 
  5. Ohlenkamp, Neil. The 67 throws of Kodokan Judo. JudoInfo.com. [S.l.: s.n.] Consultado em 8 de Dezembro de de 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. Pedro, Jimmy (2001). Judo Techniques and Tactics. Martial Arts Series. Illinois, USA: Human Kinetics