Odu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
16 Odús principais
Nome 1 2 3 4
Ogbe I I I I
Oyẹku II II II II
Iwori II I I II
Odi I II II I
Ọbara I II II II
Ọkanran II II II I
Irosun I I II II
Iwọnrin II II I I
Ogunda I I I II
Ọsa II I I I
Irẹtẹ I I II I
Otura I II I I
Oturupọn II II I II
Ika II I II II
Ọsẹ I II I II
Ofun II I II I

Existem dezesseis odu maiores no corpo literário Odù Ifá ('livros'). Combinados, resultam num total de 256 odu, acreditando-se referirem a todas as situações, circunstâncias, ações e consequências na vida. Constituem a base do conhecimento tradicional espiritual e todos os sistemas de adivinhação iorubá.

I é uma conta ímpar ou um resultado de "cabeça", e II é uma conta par ou mesmo um resultado "enfraquecido"; os dezesseis padrões básicos e seus nomes yoruba figuram na barra lateral. Esta é apenas uma forma de ordená-los, que muda dependendo da área na Nigéria, ou da diáspora. Outra forma, utilizada em Ibadan e Cuba é: Ejiogbe, Oyekun meji, Iwori Meji, Idi Meji, Irosun Meji, Oworin Meji, Obara Meji, Okanran Meji, Ogunda Meji, Osa Meji, Ika Meji, Oturupon Meji, Otura Meji, Irete Meji, Oshe Meji, Ofun Meji. Heepa Odu! Isso muda o desfecho de certas partes da leitura.

Odu é um conceito do culto de Ifá também usado no candomblé, interpretado no merindilogun, na caida de búzios.

A palavra odu vem da língua iorubá e significa destino. Cada homem (ser) possui o seu destino que se assemelha a de outros mas sempre com alguma particularidade. Para esse estudo são usadas diversas técnicas ou métodos oraculares, como por exemplo o [Merindilogun]], o opele-Ifá, o Ikin, etc.

O Culto de Ifá por costume é feito por homens, chamados Babalawô, diferente dos cultos realizados no Candomblé que são praticados por homens Babalorixá e mulheres Iyalorixá. Quando alguém quer cuidar de seu Orixá procura um Babalorixá ou Iyalorixá, mas quando é para tratar de seu equilíbrio enquanto Ser, procura um Babalawô que o fará pelos caminhos de Odu.

A consulta através dos Odus pode ser interpretado pelo Oráculo de Ifá, com os Odu Meji (duplos destinos ou repetidos duas vezes) são em número de 16 e conhecidos como Odu Originais ou Principais.

No sistema Ifá, que é o sistema de adivinhação iorubá, os 16 odus são os caminhos da vida. Cada pessoa tem o seu caminho revelado por Ifá através do Odu.

O sistema geomântico usa 16 conchas, ou grãos, ou cocos, conforme a região. A forma de lançar os búzios possibilita 256 combinações ou figuras, e para cada uma delas existem versos (itans) que são decorados pelo babalawô. O sistema, hereditário, exige longo aprendizado e provas.

Os 16 odu originais ou principais, seus nomes, representação em Ifá, ordem de chegada no Àiyé (Terra) e ordem de caída para consulta ao Oráculo.

Caída de Búzios[editar | editar código-fonte]

Opon Meridilogun.
  1. Um búzio aberto - Okaran
  2. Dois búzios abertos - Ejiokô
  3. Três búzios abertos - Etaogundá
  4. Quatro búzios abertos - Irosun
  5. Cinco búzios abertos - Ôxê
  6. Seis búzios abertos - Obará
  7. Sete búzios abertos - Ôdi
  8. Oito búzios abertos - Êjioníle
  9. Nove búzios abertos - Ossá
  10. Dez búzios abertos - Ôfun
  11. Onze búzios abertos - Ôwarin
  12. Doze búzios abertos - Êjilaxeborá
  13. Treze búzios abertos - Êjilobon
  14. Quatorze búzios abertos - Iká
  15. Quinze búzios abertos - Obéogundá
  16. Dezesseis búzios abertos - Êjibé

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre candomblé é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.