Ogro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura Object-oriented Graphics Rendering Engine, veja OGRE (software).
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde maio de 2010).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Ogro ou ogre é um tipo de criatura fantástica[1] típica do folclore europeu.algo um tanto vago, pois varia muito do folclore de um país para o outro e mesmo de uma obra literária para outra no mesmo país. Mas quase sempre é retratado como um gigante ou simplesmente como um homem maior do que o normal e de aparência brutal. E geralmente se alimenta de carne humana.

Na mitologia, quase sempre é retratado como um monstro que habita florestas isoladas e lúgubres. Na literatura infantil, um ogro famoso é o do conto de fadas O Pequeno Polegar. Essas criaturas possuem um cérebro reduzido, o que justifica suas atitudes insensatas, falta de discernimento e sua capacidade de raciocínio reduzida.

Talvez o "representante" mais famoso, no cinema, é personagem Shrek, o protagonista dos filmes de mesmo nome produzidos pela DreamWorks, que como tal, apresenta boa parte das características mitológicas do ogro — é desajeitado, bruto, mal-educado, teimoso, feio e insensível —, embora constantemente suavizadas e num tom infantil.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Ilustração de um ogro, por Walter Crane).

A palavra ogre tem origem na Língua francesa, originalmente derivando do deus etrusco Orcus, que se alimentava de carne humana. Seu primeiro atestado está no romance de verso de Chrétien de Troyes, do final do século 12, Perceval, a História do Graal, que contém as linhas: Citação: Et s'est escrit que il ert ancore
que toz li reaumes de Logres,
qui jadis fu la terre as ogres,
ert destruite par cele lance.

"E está escrito que ele virá novamente,
para todos os reinos de Logres,
conhecido como a terra dos ogros,
e destrua-os com essa lança. "

Os ogres nesta rima podem se referir aos ogres que estavam, na obra pseudo-histórica História dos Reis da Grã-Bretanha, por Geoffrey de Monmouth, aos habitantes da Grã-Bretanha antes da colonização humana. O autor italiano Giambattista Basile (1575-1632) usou a palavra napolitana relacionada uerco, ou em italiano padrão, orco em alguns de seus contos. Esta palavra está documentada[2] em trabalhos anteriores italianos de (Fazio degli Uberti, século 14; Luigi Pulci, século 15; Ludovico Ariosto, séculos 15 e 16) e tem ainda cognatos mais antigos com o Latim orcus e O inglês 'orcnēas' 'encontrados nas linhas 112-113 de Beowulf, o que inspirou os Orcs de J.R.R. Tolkien.[3]

Referências

  1. ogre in Dicionário infopédia da Língua Portuguesa com Acordo Ortográfico [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-10-06 00:05:40]. Disponível na Internet: https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/ogre
  2. Vocabolario Degli Accademici Della Crusca
  3. «Beowulf». Humanities.mcmaster.ca. Consultado em 28 de março de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.