Pano-Cru

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Pano-Cru é o quinto álbum de Sérgio Godinho, lançado em 1978.

Descrição do álbum[editar | editar código-fonte]

Ao quinto álbum de originais de Sérgio Godinho descobrem-se dois dos clássicos absolutos da carreira do "poeta Godinho": "O Primeiro Dia" e "Balada da Rita" (escrita para o filme Kilas, o Mau da Fita, que só em 1981 estrearia). Marcando a sua transição para a Orfeu, Pano-Cru é o primeiro passo em direcção à consagração que ocorreria três anos mais tarde com Canto da Boca e a prova de que Sérgio Godinho estava pouco disposto a fechar-se em guetos facilmente catalogáveis.[1]

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "A vida é feita de pequenos nadas" – 3:23
  2. "O primeiro dia" – 4:19
  3. "O galo é o dono dos ovos" – 2:34
  4. "Balada da Rita (do filme "Kilas, o mau da fita")" – 4:03
  5. "Venho aqui falar" – 4:22
  6. "Lá isso é" – 4:03
  7. "Feiticeira" – 2:29
  8. "O homem-fantasma" – 3:46
  9. "2º andar, direito" – 6:54
  10. "Pano-cru" – 1:45

Referências

  1. Revista Blitz n.º 1074, 28/12/04. Os 50 melhores discos portugueses de sempre.


Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Sérgio Godinho é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.