Partido Nacional Britânico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Partido Nacional Britânico
British National Party
Líder Adam Walker
Fundação 1982
Sede Wigton, Inglaterra,
 Reino Unido
Ideologia Fascismo[1][2]
Nacionalismo britânico
Nacionalismo branco
Populismo de direita
Eurocepticismo
Espectro político Extrema-direita[3]
Membros (2015) 500
Afiliação europeia Aliança dos Movimentos Nacionais Europeus
Cores Azul, Branco e Vermelho

O Partido Nacional Britânico ou BNP (em inglês: British National Party) é um partido político britânico de extrema-direita formado a partir da ruptura do grupo de John Tyndall com a Frente Nacional Britânica em 1982. Até 2009, quando foi vencido nos tribunais por discriminação racial, o partido restringia a filiação às pessoas de "origem caucasiana".

O BNP busca restaurar a etnicidade branca do povo britânico através de medidas legais, como "incentivos aos imigrantes e seus descendentes para voltarem para casa" e o veto a leis anti-discriminação. Para o partido, há diferenças significativas entre as raças. O BNP foi descrito em outubro de 1990 pelo Parlamento Europeu como uma agremiação neo-nazista. O BNP foi um dos poucos partidos políticos europeus a apoiar abertamente o regime de apartheid na África do Sul e a candidatura de Jean-Marie Le Pen na França.

Apesar de ser tratado com ostracismo pelos outros partidos britânicos, o BNP está gozando do auge de sua popularidade. Em 2005, nas últimas eleições gerais britânicas, o partido recebeu 0,7% dos votos, mas não conseguiu eleger nenhum membro do parlamento. Nas eleições locais de 2006 o partido dobrou o número de representantes em câmaras locais na Inglaterra. Na eleição para prefeitura de Londres em 2008, o BNP conseguiu 5,2% dos votos e conquistou uma das 25 cadeiras da Assembleia de Londres. Em 2009, conquistou dois assentos no Parlamento Europeu.

Referências

  1. Copsey, Nigel (2007). «Changing course or changing clothes? Reflections on the ideological evolution of the British National Party 1999–2006». Patterns of Prejudice. 41 (1): 61–82. doi:10.1080/00313220601118777 
  2. Copsey, Nigel (2004). Contemporary British Fascism: The British National Party and its Quest for Legitimacy. [S.l.]: Palgrave Macmillan. ISBN 978-1-4039-0214-6 
  3. Copsey, Nigel; Macklin, Graham (2011). The British National Party: Contemporary Perspectives. [S.l.]: Routledge 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.