Patria Grande

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mapa da América espanhola. Patria Grande defende a unificação das nações[1] latino-americanos no mesmo estado.

Patria Grande é um conceito político que se refere, a princípio, à federalização dos estados da América hispânica, constituindo uma só unidade política. Trata-se de uma ampliação do conceito de pátria para toda a América espanhola ou, por vezes, toda a América Latina e o Caribe. O conceito está associado à ideia de integração latino-americana dos libertadores, especialmente Simón Bolívar e José de San Martín, com o seu projeto de promover a integração latino-americana e unificar politicamente as nações hispano-americanas, contrapondo-se à balcanização do Império Espanhol nas Américas, após as guerras de independência na América espanhola.[2][3]

Origem[editar | editar código-fonte]

O conceito é atribuído ao argentino Manuel Ugarte, que o introduziu em 1922, em seu livro La patria grande, no qual reuniu discursos seus, pronunciados em diferentes países da América hispânica, visando promover a ideia de unidade entre esses países. Em outra de suas obras, El porvenir de la América latina, Ugarte já havia esboçado uma política global aplicável ao conjunto das antigas colônias espanholas e portuguesas. [4]

Referências

  1. Desenvolvimentismo, Dependência, Nacionalismo e Socialismo: Notas teóricas, os governos Lula e Dilma e o cenário pós-golpe de 2016
  2. (em castelhano) El pensamiento fundamental de Simón Bolívar. La Carta de Jamaica es, quizás, la obra más conocida de Simón Bolívar. Aquí, un breve recorrido por el pensamiento de este Libertador. Por Elio Noé Salcedo. Revista de la UNSJ, 16 de dezembro de 2016.
  3. (em castelhano) Carlos Morales (23 de julho de 2017). «Simón Bolívar, el caudillo de la "Patria Grande"». La Opinión Popular 
  4. (em castelhano) Ugarte, Manuel (1922). La patria grande. Buenos Aires: Capital Intelectual, 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]