Vice-Reino do Rio da Prata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)



Virreynato del Río de la Plata
Vice-Reino do Rio da Prata

Vice-reino

Flag of Cross of Burgundy.svg
1776 – 1816 Flag of Argentina (alternative).svg
 
Flag of Paraguay (1813).png
 
Flag of Bolivia (state, 1825-1826).svg
 
Flag of Artigas.svg

Bandeira de Vice-Reino do Rio da Prata

Bandeira Naval do Império Espanhol, desde 1785.

Localização de Vice-Reino do Rio da Prata
Vice-Reino do Rio da Prata
Continente América do Sul
Região Cone Sul
País Argentina, Bolívia, Paraguai e Uruguai
Capital Buenos Aires
Língua oficial Espanhol
Religião Catolicismo
Governo Monarquia
Rei
 • 1776 - 1788 Carlos III
 • 1788 - 1808 Carlos IV
 • 1808 - 1816 Fernando VII (de jure)
Período histórico Império Espanhol
 • 1 de agosto de 1776 Real Cédula
 • 2 de janeiro de 1806 Primeira invasão inglesa a Buenos Aires
 • 16 de janeiro de 1807 Invasão inglesa da margem oriental
 • 28 de junho de 1807 Segunda invasão inglesa a Buenos Aires
 • 25 de maio de 1810 Revolução de Maio
 • 1816 Dissolução
Vice-Reino do Rio da Prata em 1783.

O Vice-Reino do Rio da Prata (em espanhol Virreinato del Río de la Plata), estabelecido em 1776, foi o último e mais curto vice-reino criado pela Espanha durante o período de colonização das Américas.[1]

Os seus limites continham os territórios da atual Argentina, Paraguai, Uruguai (este último dentro do território conhecido à época como Banda Oriental do Uruguai), e pequenas partes dos territórios que atualmente pertencem ao Brasil e à Bolívia. Foi criado sobretudo por razões de segurança, no sentido de tentar conter as outras potências mundiais com interesses na área, como a Grã-Bretanha e, sobretudo, Portugal.

O primeiro vice-rei foi Pedro de Cevallos.

Em função da fragilidade provocada pela invasão de Napoleão Bonaparte, em 1807, ao território espanhol, iniciou-se na Argentina, em 1810, o movimento pela emancipação.

Durante a declaração da independência de 9 de Julho de 1816, a maioria das províncias do antigo Vice-reinado do Rio da Prata tomam o nome de União das Províncias da América do Sul, assim como se mantém também o nome de "União das províncias do Rio da Prata".

A esta declaração não foram incluídas -exceto Córdoba- nesse momento as províncias confederadas na União dos Povos Livres, que reconheciam José Gervasio de Artigas como seu protetor, e que haviam declarado independência da Espanha no Congresso do Arroyo de la China, que aconteceu em Concepción do Uruguai em 1815.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. El Virreinato del Río de la Plata Arquivado em 15 de outubro de 2009, no Wayback Machine.. Acessado em 21 de outubro de 2017.

{{Navbox |name = Império Espanhol |title = Império Espanhol |image = A América sob o Império Espanhol no século XVIII.

|group1 = Instituições
administrativas |list1 = Casa de Contratação · Conselho das Índias

|group2 = Vice-reinos |list2 = Nova Granada · Nova Espanha · Peru · Rio da Prata

|group3 = Reais Audiências |list3 = Charcas · Lima · Quito

|group4 = Capitanias-Gerais |list4 = Guatemala · Filipinas · Venezuela </noinclude>

Ícone de esboço Este artigo sobre Estado extinto, integrado ao Projeto Estados Extintos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.