Paulo Corrêa (político)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Paulo José Araújo Corrêa)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde dezembro de 2017).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde novembro de 2013). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Paulo Corrêa
Nome completo Paulo José Araújo Corrêa
Nascimento 24 de julho de 1957 (61 anos)
Campo Grande
Residência Campo Grande
Nacionalidade Brasileiro

Paulo José Araújo Corrêa (Campo Grande, 24 de julho de 1957) é um engenheiro civil e político brasileiro filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira. Atualmente exerce seu sexto mandato como deputado estadual em Mato Grosso do Sul[1].

Foi secretário estadual de Habitação e Desenvolvimento Urbano no Governo Pedro Pedrossian, e é deputado estadual desde 1997, cumprindo atualmente seu sexto mandato. Foi filiado ao PTB, PL, PR e está no PSDB desde abril de 2018.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Corrêa se filiou ao Partido da Frente Liberal (PFL), onde disputou sua primeira eleição. Candidato a deputado estadual em 1994, Corrêa obteve 11.066 votos e ficou como primeiro suplente. Três anos depois, assumiu a vaga no parlamento estadual ocupando o lugar de Eder Brambilla, eleito prefeito de Corumbá nas eleições de 1996[2].

Foi secretário de estado de habitação e desenvolvimento urbano de Mato Grosso do Sul durante o segundo governo de Pedro Pedrossian. Nesse período, desenvolveu o Programa Desfavelamento, que eliminou núcleos de favelas de Campo Grande.[2]

Deixou o PFL e filiou-se ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), pelo qual disputou as eleições de 1998, sendo reeleito com 13.051 votos. Neste segundo mandato, presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito do Leite, a CPI do Leite[3], que apurou denúncias de irregularidades no setor.

Em 2000 passou a fazer parte do Partido Liberal (PL) que em 2006 transformou-se em Partido da República (PR) devido à fusão com o PRONA (Partido da Reedificação da Ordem Nacional). Foi reeleito em 2002 com 19.851 votos.

Nas eleições de 2006, mais uma vez candidatou-se a deputado estadual com 32.501 votos. Durante o mandato o político presidiu a Comissão Permanente de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa de MS[1][4]. Atuou como presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da Enersul, a CPI da Enersul[5], instaurada com o objetivo de analisar reajustes nas contas de energia elétrica residenciais, comerciais e industriais, visando detectar e coibir abusos que refletiam no orçamento dos cidadãos.

Em abril de 2018, Corrêa filiou-se ao PSDB[1][6].

Referências