Peônia (Grécia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura uma família de plantas da ordem Saxifragales, veja Paeoniaceae.
Os peônios, em 350 a.C.

Peónia (português europeu) ou Peônia (português brasileiro) foi uma região da Grécia Antiga, localizada ao norte da Macedônia, na região entre a Ilíria (a oeste) e a Trácia (a leste).

Geografia[editar | editar código-fonte]

Uma cadeia de montanhas vai do Mar Adriático até o Ponto, seguindo praticamente em linha reta, atravessando a Ilíria, a Peônia e a Trácia, e paralela ao Rio Ister.[1] Ao sul destas montanhas ficava a Grécia Antiga, e algumas nações bárbaras que viviam próximas das terras montanhosas.[1] O Monte Hemo, a montanha mais alta destas regiões, fica praticamente no meio da Trácia, próxima do Ponto, e, segundo Políbio, do alto desta montanha seria possível se avistar tanto o Ponto quanto o Adriático, o que, segundo Estrabão, é um exagero de Políbio.[1] A região da Ardia fica do outro lado, próxima do Adriático, e a Peônia fica no meio.[1]

Toda a Peônia é uma região montanhosa.[1] Sua fronteira com a Trácia é o Monte Ródope, segundo em altitude depois do Hemo.[1] Do lado, a fronteira com a Ilíria é marcada, ao norte, pelo país dos Autáritas e ao sul pelos dardânios.[1]

Mitologia[editar | editar código-fonte]

A região tem seu nome devido a Peão, filho de Endimião. Endimião, segundo uma versão da lenda, teve cinquenta filhas com a deusa Selene,[2] ou, mais provavelmente, teve três filhos Peão, Epeu e Étolo, e uma filha, Eurícida,[2] com uma mortal ou uma náiade.[2] [3] Endimião fez seus filhos correrem em Olímpia, e o vencedor, Epeu, foi nomeado seu sucessor.[2] Seu irmão Étolo permaneceu em casa, mas Peão, envergonhado, mudou-se para a região além do rio Áxio, que passou a se chamar Peônia.[4]

Referências