Pedras de Mora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Um rei eleito recebe a aclamação do povo (Xilogravura).[1]
Fragmentos de pedras memoriais
O arqueólogo Manfred Ohlson lançou em 2010 a hipótese de esta ser a pedra de Mora.

As Pedras de Mora (em sueco: Mora stenar) eram um conjunto de pedras, localizadas na aldeia de Morby, a sul de Upsália. A peça principal era a Pedra de Mora (Mora sten), rodeada por várias pedras memoriais (minnesstenar). Na Pedra de Mora, desaparecida desde o século XVI, eram aclamados pela população os rei eleitos dos Suíones, talvez a partir do século VI, e mais tarde os monarcas da Suécia. As pedras memoriais, das quais 9 estão guardadas em Lagga socken na proximidade de Upsália, assinalavam esses mesmos monarcas eleitos. A origem da tradição é desconhecida.[2]

Pedras memoriais[editar | editar código-fonte]

Das 9 pedras guardadas, apenas 2 têm inscrições legíveis, destacando dois reis:

Em documentos antigos, há menção a alguns reis, que aí teriam sido eleitos e aclamados:

Referências

  1. Olavo Magno (1982), De nordiska folkens historia. Estocolmo
  2. «Mora Stenar» (em sueco). Município de Knivsta. Consultado em 30 de janeiro de 2017. Arquivado do original em 2 de fevereiro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre História da Suécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.