Penhascoso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portugal Penhascoso 
  Freguesia portuguesa extinta  
Brasão de armas de Penhascoso
Brasão de armas
Penhascoso está localizado em: Portugal Continental
Penhascoso
Localização de Penhascoso em Portugal Continental
Coordenadas 39° 32' 31" N 8° 02' 17" O
Concelho primitivo Mação
Concelho (s) atual (is) Mação
Freguesia (s) atual (is) Mação, Penhascoso e Aboboreira
Extinção 28 de janeiro de 2013
Área
 - Total 39,60 km²
População (2011)
 - Total 802
    • Densidade 20,3 hab./km²
Orago Nossa Senhora do Pranto

Penhascoso foi uma freguesia portuguesa do concelho de Mação, na província da Beira Baixa, região do Centro (Região das Beiras) e sub-região do Médio Tejo, com 39,60 km² de área[1] e 802 habitantes (2011).[2] Densidade: 20,3 hab/km².

Foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2013,[3] sendo o seu território integrado na freguesia de Mação, Penhascoso e Aboboreira.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Penhascoso [4]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 710 1 713 2 086 2 440 2 795 3 017 2 196 2 234 2 395 2 196 1 668 1 349 1 137 952 802

Nos anos de 1864 a 1890 pertencia ao concelho de Abrantes. Por decreto de 21 de novembro de 1895 passou a fazer parte do concelho de Sardoal e por decreto de 13 de janeiro de 1898 do actual conselho. Nos censos de 1864 a 1930 figura como Panascoso, sendo-lhe dada a actual designação pelo decreto-lei nº 31.212, de 10 de abril de 1941. Por decreto nº 15.324, de 31 de março de 1928, foram desanexados lugares desta freguesia para constituir a de Ortiga.

Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 78 95 364 415 8,2% 10,0% 38,2% 43,6%
2011 64 54 343 341 8,0% 6,7% 42,8% 42,5%

História[editar | editar código-fonte]

A freguesia nem sempre teve o nome de Penhascoso, sendo que até ao ano de 1941 era chamada de Panascoso. A origem deste topónimo filiar-se-ia no nome de uma planta gramínea panasco, abundante nesta região a utilizada como pasto pelos gados. No entanto, a 10 de Abril de 1941, o decreto lei n.º 31212 determinou que o topónimo fosse alterado para Penhascoso, argumentando que o nome da povoação derivava da palavra antiga Peña, entretanto convertida em penha, cujo significado estaria de harmonia com as características rochosas ou penhascosas do terreno onde a localidade se situava mas que, na realidade, não se verificam. Existiu grande discussão em tal ocasião sendo estas duas as teorias as existentes e comunicadas.

Após a reconquista cristã, Penhascoso terá pertencido durante bastante tempo à comarca de Tomar, ao contrário de grande parte do Concelho de Mação, pagando foro pela captação de águas das ribeiras para moinhos, pisões e lagares de azeite à Coroa portuguesa.

Pertencendo ao Concelho de Sardoal até 1895, é incorporada no concelho de Mação em 1898. Nesta região foram encontrados vestígios de civilizações que por aqui se fixaram dos quais se destacam a descoberta de uma alabarda de sílex que fez remontar a antiguidade do povoamento desta zonas a eras muito remotas. Existem também vestígios de um castro onde se defende ter sido a origem da povoação.

Nas localidades envolventes, sabe-se terem sido levadas a cabo actividades como a exploração aurífera nas margens de ribeiras, devido à descoberta de vários utensílios entre os quais um machado, em Março de 1944, no Casal da Barba Pouca - freguesia de Penhascoso, denominada alabarda de sílex a maior da Península Ibérica. De realçar que o Sr. Boaventura Marques foi o autor deste achado durante a preparação (lavoura) do terreno para semear o milho. Posteriormente esta alabarda foi gentilmente oferecida ao Museu de Mação.

Localidades[editar | editar código-fonte]

  • Penhascoso
  • Casal de Barba Pouca
  • Espinheiros
  • Monte Penedo
  • Queixoperra
  • Ribeira de Boas Eiras
  • Serra

Actividades Económicas[editar | editar código-fonte]

Silvicultura, agricultura, apicultura, indústria têxtil, construção civil, comércio.

Festas e romarias[editar | editar código-fonte]

  • N. S. do Pranto (3.º domingo de Agosto)
  • Festa do Pentes Costes ao Divino Espírito Santo
  • Festa do Senhor dos Aflitos (2.º fim-de-semana de Agosto)
  • Festa da Nossa Senhora da Luz (2.º fim-de-semana de Julho)- Queixoperra

Património[editar | editar código-fonte]

  • Igreja Matriz
  • Capela de S. Bartolomeu
  • Capela de S. António
  • Capela do Divino Espírito Santo
  • Cruzeiro
  • Castro
  • Moinhos de vento e água
  • Palácio do Penhascoso

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

Arroz de maranhos, migas com bacalhau assado ou carne de porco e salada de almeirão com feijão.

Artesanato[editar | editar código-fonte]

  • Tapeçaria (tapetes e carpetes do Cairo)
  • Mantas de trapos

Colectividades[editar | editar código-fonte]

  • Coop. Agric. da freguesia de Penhascoso
  • Grupo Desp. Cult. Recreat. de Penhascoso
  • Assoc. Centro de Dia de N. S. do Pranto
  • Centro Recreativo e Cultural de Queixoperra
  • Assoc. Recreat. Cult. da Serra

Referências

  1. IGP (2012). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2012.1» (XLS-ZIP). Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2012.1. Instituto Geográfico Português. Consultado em 30 de julho de 2013 
  2. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLS-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_CENTRO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27 de julho de 2013 
  3. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  4. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.