Peter Mutharika

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Peter Mutharika
Nascimento 18 de julho de 1940
Zomba
Cidadania Malawi
Cônjuge Gertrude Maseko
Irmão(s) Bingu wa Mutharika
Alma mater
Ocupação político, diplomata, advogado
Empregador Universidade Washington em St. Louis

Arthur Peter Mutharika (Chisoka, 18 de julho de 1940) é um advogado, educador e político do Malawi. Foi o presidente de seu país de 31 de agosto de 2014 a 28 de junho de 2020.[1][2]

Vida[editar | editar código-fonte]

Mutharika tem trabalhado no campo da justiça internacional, especializada em direito econômico internacional, direito internacional e direito constitucional comparado. Ele serviu informalmente como conselheiro de seu irmão mais velho, o presidente Bingu wa Mutharika, em questões de política externa e interna desde o início de sua campanha eleitoral até a morte do presidente em 5 de abril de 2012.

Ele também ocupou cargos como Ministro da Justiça e posteriormente como Ministro da Educação, Ciência e Tecnologia. Mutharika também serviu como Ministro dos Negócios Estrangeiros de 2011 a 2012. Ele foi encarregado de ajudar a estabelecer uma ponte entre as relações entre Malawi e o Reino Unido devido à deterioração da diplomacia pública entre as duas nações após a controvérsia Cochrane-Dyet. Candidato do Partido Democrático Progressista, Peter Mutharika foi eleito Presidente do Malawi nas eleições de 2014.

Vazamento de polêmica por canal diplomático[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2011, o jornal malauiano The Nation publicou um artigo citando um telegrama diplomático vazado de Fergus Cochrane-Dyet (Alto Comissário Britânico no Malawi) no qual ele escrevia que o presidente do Malauí, Bingu wa Mutharika, estava "se tornando cada vez mais autocrático e intolerante com as críticas".[3] Em 27 de abril, o governo do Malawi declarou Cochrane-Dyet persona non grata e expulsou-o do país.[4] O Reino Unido respondeu expulsando a alta comissária interina do Malawi, a Sra. Flossie Chidyaonga.[5][6] A ajuda britânica ao Malawi também foi cortada.[7]

Em outubro de 2011, Mutharika se desculpou pela expulsão de Cochrane-Dyet e suspendeu sua proibição do Malawi.[8] Mutharika morreu em abril de 2012 e, pouco depois, o Ministro das Relações Exteriores britânico anunciou que um novo alto comissário seria nomeado.[9]

Referências

Precedido por
Joyce Banda
Presidente do Malawi
20142020
Sucedido por
Lazarus Chakwera
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.