Phytolacca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Como ler uma infocaixa de taxonomiaPhytolacca
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
(sem classif.) Eudicots
(sem classif.) eudicots nucleares
Ordem: Caryophyllales
Família: Phytolaccaceae
Género: Phytolacca
L.
Espécies
Cerca de 35 espécies.
Ver texto.
Sinónimos
Um cultivar de jardim de P. americana com grandes frutos.

Phytolacca L. é um género de plantas com flor pertencente à família Phytolaccaceae que agrupa um conjunto de espécies perenes nativas da América do Norte, América do Sul, leste da Ásia e Nova Zelândia que se distinguem pela presença nos seus tecidos de fitolacatoxina e fitolacigenina, compostos venenosos para mamíferos e peixes mas inofensivos para as aves.

Descrição[editar | editar código-fonte]

As espécies integradas no género Phytolacca são herbáceas de 30 cm a 15 m de altura, com folhas simples alternas, afiladas, com margens rugosos. Frequentemente o caule apresenta coloração rosa ou roxa. As flores são branco-esverdeadas, em longas cachos no final dos ramos. O fruto é uma drupa de coloração púrpura ou negra quando madura.

Etnobotânica[editar | editar código-fonte]

A espécie Phytolacca dioica, a bela-sombra, é uma planta arborescente que cresce de modo semelhante a uma árvore nas pampas da América do Sul, dando sombra nas extensas pastagens naturais daquela região. É um símbolo da Argentina e Uruguay e da cultura dos gaúchos.

As folhas jovens de algumas espécies são utilizadas para alimentação humana, mas são fervidas três vezes para reduzir o seu teor em toxinas, mudando de água após cada fervura. O resultado é uma salada, ocasionalmente disponível comercialmente. Contudo, ainda que fervida várias vezes, ficam sempre traços das toxinas.

Em 1989, Akliku Lemma e Legesse Wolde-Yohannes receberam o prémio Right Livelihood Award pela sua investigação sobre o uso da espécie Phytolacca dodecandra como medida preventiva para a esquistossomíase.

As drupas quando esmagadas produzem um corante vermelho muito usado pelos ameríndios para decorar os seus cavalos. O sumo vermelho tem sido usado para simbolizar sangue, nomeadamente durante as manifestações contra a escravatura de Benjamin Lay.

Serve como planta ornamental, principalmente pelos seus belos frutos.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

O género foi descrito por Carolus Linnaeus e publicado em Species Plantarum 1: 441. 1753.[2] A espécie tipo é Phytolacca americana L. O nome genérico Phytolacca tem como etimologia a palavra grega φυτόν ( phyton, "planta") e a palavra latina lacca ("laca").[3]

O género Phytolacca inclui as seguintes espécies:[4]

Notas

  1. «Phytolacca». Tropicos.org. Jardim Botânico do Missouri. Consultado em 28 de maio de 2011. 
  2. «Phytolacca». Tropicos.org. Missouri Botanical Garden. Consultado em 5 de enero de 2015.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. Quattrocchi, Umberto (2000). CRC World Dictionary of Plant Names. 3 M-Q. [S.l.]: CRC Press. p. 2065. ISBN 978-0-8493-2677-6 
  4. Phytolacca en PlantyList consultado el 28 de mayo de 2011
  5. a b c Nombres comunes de las plantas de Colombia

Classificação do género[editar | editar código-fonte]

Sistema Classificação Referência
Linné Classe Decandria, ordem Decagynia Species plantarum (1753)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Flora of North America Editorial Committee, e. 2003. Magnoliophyta: Caryophyllidae, part 1. 4: i–xxiv, 1--559. In Fl. N. Amer.. Oxford University Press, New York.
  • Forzza, R. C. & et al. 2010. 2010 Lista de espécies Flora do Brasil. http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/.
  • Luteyn, J. L. 1999. Páramos, a checklist of plant diversity, geographical distribution, and botanical literature. Mem. New York Bot. Gard. 84: viii–xv, 1--278.
  • Marchioretto, M. S. & J. C. Siqueira. 1993. O gęnero Phytolacca L. (Phytolaccaceae) no Brasil. Pesquisas, Bot. 44: 5-40.
  • Molina Rosito, A. 1975. Enumeración de las plantas de Honduras. Ceiba 19(1): 1–118.
  • Standley, P. C. & J. A. Steyermark. 1946. Phytolaccaceae. In Standley, P.C. & Steyermark, J.A. (Eds), Flora of Guatemal a - Part IV. Fieldiana, Bot. 24(4): 192–202.
  • Stevens, W. D. 2001. Phytolaccaceae. En: Stevens, W.D., C. Ulloa, A. Pool & O.M. Montiel (eds.). Flora de Nicaragua. Monogr. Syst. Bot. Missouri Bot. Gard. 85(3): 1924–1928.
  1. Stevens, W. D., C. U. U., A. Pool & O. M. Montiel. 2001. Flora de Nicaragua. Monogr. Syst. Bot. Missouri Bot. Gard. 85: i–xlii, 1--2666.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Phytolacca
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Phytolacca