Pietro Raimondi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pietro Raimondi
Nascimento 20 de dezembro de 1786
Roma
Morte 30 de outubro de 1853 (66 anos)
Roma
Alma mater Conservatório de Nápoles
Ocupação compositor

Pietro Raimondi (Roma, 20 de dezembro de 1786 - Roma, 30 de outubro de 1853) foi um compositor italiano, da época de transição entre o período clássico e o período romântico da história da música.

Aluno do Conservatório de Turchini Pieta em Nápoles, estudou canto e acompanhamento, contraponto e composição. Foi aluno de Giacomo Tritto.

Após seis anos de estudos, voltou a Roma à procura de trabalho, mas as fracas condições económicas forçaram-no a mover-se para Florença e Génova, onde sua mãe morava. Na última cidade começou como mestre, professor e compositor, e escreveu uma ópera cómica: La Bizzarria d'amore (1807).

Obras[editar | editar código-fonte]

62 obras teatrais:

  • La Bizzarria d'amore (Génova - 1807)
  • La Forza dell'immaginazione, comédia lírica (1808)
  • Il Battuto contento, comédia lírica (1808)
  • Era e Leandro, monodramma (1809)
  • Il Fanatico deluso (Nápoles, Teatro dei Fiorentini, 1811);
  • Amurat secondo (Roma, 1813);
  • Ciro in Babilonia (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1820);
  • La Donna colonnello (Nápoles, Teatro del Fondo, 1822) ;
  • La Caccia di Errico IV (Nápoles, Teatro del Fondo, 1822) ;
  • Le Finte amazzoni (Milão, Teatro alla Scala, 1823) ;
  • Le nozze dei sanniti (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1824);
  • Amina ovvero L'innocenza perseguitata (Milão, Teatro alla Scala, 1824);
  • Berenice in Roma (Nápoles, Teatro S. Carlo, 1824) ;
  • Il Disertore (Nápoles, Teatro del Fondo, 1825);
  • Il finto feudatario (Nápoles, Teatro Nuovo, 1826);
  • Costanza ed Oringaldo (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1830);
  • Il Ventaglio (Nápoles, Teatro Nuovo, 1831)
  • Il Giulio Sabino (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1831);
  • La vita di un giuocatore (Nápoles, Teatro Nuovo, 1831);
  • La verdummara de puorto (Nápoles, Teatro Nuovo, 1832);
  • Clato (Nápoles, Teatro S. Carlo, 1832);
  • I Parenti ridicoli (Nápoles, Teatro Nuovo, 1835);
  • Isabella degli Abenanti (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1836);
  • Viclinda (Nápoles, Teatro S.Carlo, 1837);
  • Francesca Donato (Palermo, Teatro Carolino, 1842);
  • Il Trionfo delle donne (Palermo, 1843)

Cinco oratórios, entre eles:

  • Giuseppe
  • Giuditta
  • Il Giudizio universale

Cantatas:

  • L'Oracolo di Delfo (Nápoles, teatro S. Carlo, 1811)
  • Argia (Nápoles, 6 de julho de 1823)

Ballet:

  • Giaffar (Bologna, Teatro Comunale, 9 de maio de 1837)

Obra sacras com orquestra;

  • 2 Requiem com orquestra;
  • Salmos a 4 e 8 vozes;
  • 2 Missas a oito vozes;
  • 2 Sinfonias religiosas, separadas ou unidas;
  • Vespri;
  • Stabat;
  • Miserere;
  • Tantum Ergo;
  • Le sette parole dell’agonia.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Il ventaglio - Interpretação: A. Baldasserini, P. Barbacini, G. Ceccarini, C. Vozza - Dir. Bruno Rigacci - (RSI Lugano 1978 2 CD 1234,01 Al wav 4001 cda810)
  • Il Giudizio universale - Interpretação: J. Omilian, D. Di Domenico, M, Camastra - Dir. Arturo Sacchetti (Ed. Bongiovanni - 2CD GB 2438/39-2)

Referências