Piratas da Batucada (Belém)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura a escola de samba homónima do Amapá, veja Piratas da Batucada (Macapá).
Piratas da Batucada
Fundação 1974 (44 anos)[1]
Cores Vermelho e Preto
Bairro Pedreira
Presidente Ana Fernandes

O Grêmio Recreativo e Escola de Samba Piratas da Batucada (GRES Piratas da Batucada) é uma escola de samba da cidade de Belém do Pará, no estado brasileiro do Pará[2].

A escola foi fundada no bairro do Reduto como um bloco carnavalesco no ano de 1974 por Ricardo Fernandes, Paulo Lôla, Waldimir Leal e Raimundo Assunção, tendo sido o último bloco remanescente dos Grandes Carnavais da cidade de Belém. Posteriormente, transferiu-se de sede, estando sediada atualmente no bairro da Pedreira, transformando-se numa escola de samba.[3] Antes ainda de estar na Pedreira, esteve sediada em diversos bairros da cidade, tais como Cremação, Sacramenta.[4]

Chegou à primeira divisão do Carnaval no ano de 2007, com o enredo “Maurício Quintarios em Cena. Tribos! O Espetáculo da Amazônia”.[3]

Em 2009, quando esteve sediada na Avenida Pedro Miranda, 2324, entre Pirajás e Perebebui, homenageou o Museu Goeldi.[4]

Para 2010, de volta ao bairro da Pedreira, escolheu o número 13 como tema de seu desfile.[3] Nesse ano, durante sua apresentação, a agremiação teve problemas em sua apresentação por conta da falta de luz que ocorreu no sambódromo. Embora não tenha havido penalização por este motivo na avaliação dos julgadores, ao fim da apuração, seu presidente considerou que o acontecimento gerou prejuízos à escola.[5]

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Período Presidente Ref.
? - atualidade Ana Fernandes [6]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Ano Diretor de Carnaval Diretor geral de harmonia Mestre de bateria Ref.
2016
2017

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2016
2017

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2016
2017

Corte de bateria[editar | editar código-fonte]

Período Rainha Madrinha Ref.
2016
2017


Carnavais[editar | editar código-fonte]

Piratas da Batucada
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Intérprete Ref
2007 Campeã Grupo de Acesso Maurício Quintarios em Cena. Tribos! O Espetáculo da Amazônia
2008 7º lugar Especial
2009 3º lugar Especial Museu Paraense e contribuições de Emílio Goeldi da Amazônia para o mundo [7]
2010 5º lugar Especial Treze [8]
2011 4º lugar Especial Praça Waldemar [9] [10]
2012 5º lugar Especial Vem ver o peso da minha experiência [1][11]
2013 3º lugar Especial Aos olhos da noite tudo é possível [12][13]
2014 4°lugar Especial Fiz do samba meu estandarte
2015 4° lugar Especial Acará, 140 anos nessa festa vou celebrar. Jean Negrão
2016 Vice-Campeã Especial Os artistas através do grupo Cuíra, Belém com Cuíra de fazer teatro Jean Negrão [6]
2017 Especial

Referências

  1. a b «Piratas da Batucada' fala do Grupo Experiência». Diário Online. 19 de fevereiro de 2012. Consultado em 29 de março de 2013. 
  2. Academia do Samba - PA
  3. a b c «Piratas da Batucada apostam no enredo 13». Diário do Pará. 6 de fevereiro de 2010. Consultado em 10 de janeiro de 2012. 
  4. a b «Museu Goeldi é tema de samba enredo». Revista Museu. 16 de fevereiro de 2009. Consultado em 10 de janeiro de 2012. 
  5. «Bole-Bole é a campeã do Carnaval 2010 em Belém». Diário do Pará. 18de fevereiro de 2010. Consultado em 27 de fevereiro de 2010.  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. a b [1]
  7. Vanessa Brasil (20 de fevereiro de 2009). «Samba enredo da Piratas da Batucada é lançado no Museu Goeldi». Museu Paraense Emílio Goeldi. Consultado em 29 de março de 2013. 
  8. «Piratas da Batucada ganha as ruas da Pedreira». Portal ORM. 21 de janeiro de 2010. Consultado em 29 de março de 2013.  Texto "piratas+da+batucada+ganha+as+ruas+da+pedreira#.UVZBElerV7k" ignorado (ajuda)
  9. «Bole Bole é a campeã do Carnaval de Belém». Diário de Belém. Consultado em 16 de março de 2011. 
  10. «Bole Bole é a grande campeã do Carnaval de Belém». Ache Belém. 10 de março de 2011. Consultado em 16 de março de 2011. 
  11. «Rancho Não Posso me Amofiná é a campeã do Carnaval de Belém». Portal ORM. 24 de fevereiro de 2012. Consultado em 29 de março de 2013.  Texto "rancho+n%C3%A3o+posso+me+amofin%C3%A1+%C3%A9+a+campe%C3%A3+do+carnaval+de+bel%C3%A9m#.UVOY1FerV7k" ignorado (ajuda)
  12. «Escolas fazem desfiles cheios de cores». O Liberal. 11 de fevereiro de 2013. Consultado em 29 de março de 2013. 
  13. «Rancho é bicampeão do carnaval em Belém». Diário Online. 15 de fevereiro de 2013. Consultado em 29 de março de 2013. 
Ícone de esboço Este artigo sobre carnaval, integrado ao Projeto Carnaval é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.