Rancho Não Posso Me Amofiná

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rancho Não Posso Me Amofiná
Fundação 31 de janeiro de 1934 (83 anos)
Cores Azul e amarelo
Símbolo coroa
Bairro Jurunas
Presidente Jango Vidal

O Grêmio Recreativo Jurunense Rancho Não Posso Me Amofiná é uma escola de samba de Belém do Pará, sendo uma das mais tradicionais escolas de samba da cidade. Atualmente está no Grupo 1, que equivale à primeira divisão do Carnaval de Belém. Totalizando 27 títulos do Carnaval, sendo 17 são como escola de samba, e os outros 10 na categoria rancho. tendo como cores o azul e amarelo.

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Período Presidente Ref.
? - atualidade Jango Vidal [1]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Ano Diretor de Carnaval Diretor geral de harmonia Mestre de bateria Ref.
2016
2017

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2016
2017

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2016
2017

Corte de bateria[editar | editar código-fonte]

Período Rainha Madrinha Ref.
2016
2017

História[editar | editar código-fonte]

A escola, teve entre seus fundadores o sambista paraense Raimundo Manito, que morou alguns anos no Rio de Janeiro, e era militante político do Partido Comunista do Brasil - PCB.[2] Por conta disso, membros da escola afirmam que a agremiação sofreu perseguições, sendo prejudicadas em alguns concursos, como por exemplo, o Carnaval de 1946, quando apresentou o enredo "Exaltação aos expedicionários Brasileiros”, dentro do regulamento estipulado, e acabou sendo derrotada pela Escola Mista do Umarizal.[2], já teve como seu cantor, Dominguinhos do Estácio.

Em 2007, contando a história da chegada da manga ao Pará, o Rancho conquistou seu 26º título oficial. Em 2008, foi bi-campeã.[3]

Comemorando 75 anos de existência em 2009, a escola apresentou sua própria história como enredo.[4]

Por divergências com a liga, ausentou-se dos desfiles oficiais em 2011.[5] [6]

Retornou ao Carnaval em 2012.[7]

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Rancho Não Posso Me Amofiná
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Intérprete Ref.
1979 Tempo de criança

Compositor:Fernando Aflalo

1994 Especial Rancho dos Amantes, 60 Anos brilhantes Cláudio Rêgo de Miranda
1995 Especial Homenagem à Imigração Japonesa Cláudio Rêgo de Miranda
2000 Especial Jurunas: de Rua em Rua, de tribo em Tribo... Cláudio Rêgo de Miranda
2001 Campeã Especial
2002 Campeã Especial Fafá de Belém- Estrela do Norte em Fá Maior! Cláudio Rêgo de Miranda
2003 Especial Paulo Anette
2004 Especial O imperador da Alegria no Berço do Samba Cláudio Rêgo de Miranda
2005 Campeã Especial Das águas do guajará ás terras do Pará: Clube do Remo, cem anos de tradição e glória!
2007 Campeã Especial
2008 Campeã Especial
2009 Vice-campeã Especial
2010 Vice-campeã Especial Dos delírios da ilusão ao centro de grandes encontros, o Hangar é a primeira paixão que Rancho vem cantar Paulo Anete e Laércio Queiroz
Não desfilou em 2011.
2012 Campeã Especial Tempo de criança

Reedição de 1979

Paulo Anete
2013 Campeã Especial Sangue de minh'alma Paulo Anete [8]
2014 Campeã Especial Da paixão secular a um ícone bicolor, um marco a celebrar em uníssono uma história a perpetuar Paulo Anete [9][1]
2015 Campeã Especial AP, Saga 5 estrelas bordada a ouro pelo tempo. Paulo Anete [10]
2016 4° lugar Especial A dança das folhas na cidade das Mangueiras Paulo Anete

Referências

  1. a b «'Rancho Não Posso Me Amofiná' é a campeã do Carnaval de Belém». G1. 8 de março de 2014. Consultado em 15 de março de 2014 
  2. a b Tatiane do Socorro Correa Teixeira. «Carnaval Belensense em tempos de guerra (1935-1945)» (PDF). Consultado em 29 de abril de 2012  pág. 10
  3. Cortina Carnavalesca (2 de abril de 2009). «NA CORTINA COM CAROL PABIQ». Consultado em 10 de janeiro de 2012 
  4. Jornal O Liberal. «Rancho comemora 75 anos na avenida». Consultado em 10 de janeiro de 2012 
  5. Diário de Belém. «Bole Bole é a campeã do Carnaval de Belém». Consultado em 16 de março de 2011 
  6. Ache Belém (10 de março de 2011). «Bole Bole é a grande campeã do Carnaval de Belém». Consultado em 16 de março de 2011 
  7. Diário on Line (10 de janeiro de 2012). «Faltam 12 dias para a folia começar». Consultado em 10 de janeiro de 2012 
  8. «Rancho e Bole Bole são as campeãs do carnaval 2013 em Belém». G1. 14 de fevereiro de 2013. Consultado em 27 de março de 2013 
  9. «Rancho é a escola campeã do Carnaval de Belém». Diário Online. 8 de março de 2014. Consultado em 15 de março de 2014 
  10. ormnews.com.br (22 de fevereiro de 2015). «Rancho é tetracampeão do carnaval 2015 de Belém». Consultado em 2 de março de 2015. Cópia arquivada em 2 de março de 2015